Alguns aspectos da construção do gênero entre os Javaé da Ilha do Bananal

  • Patrícia de Mendonça Rodrigues Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPQ
Palavras-chave: Tradições indígenas. Sociedade indígena. Sexualidade

Resumo

Entre os Javaé da Ilha do Bananal, um subgrupo Karaiá, os conceitos de masculinidade e feminilidade são construídos no mitos, rituais e letras de músicas, expressando um ponto de vista masculino, a partir dos contrastes entre identidade e alteridade, consanguinidade e afinidade. Através da dança dos Araunãs, os homens idealizam uma volta a um tempo/espaço mítico não social, em que o tempo é estático, a morte não existe e é possível viver entre si, sem a presença indesejável do "outro", simbolicamente associado às mulheres. Sem "outros", não há relações sexuais ou qualquer outro tipo de perda da energia vital contida no corpo humano. O início da vida em sociedade, para os (homens) Javaé, é visto como o início do relacionamento com os "outros", o que teria levado à abertura dos orifícios corporais e à consequente perda de energia vital, principalmente através das relações sexuais. A perda de energia vital, a passagem do tempo e a morte são associadas ao surgimento de diferentes gêneros e da feminilidade enquanto alteridade.

Abstract

Among the Javae of the Bananal Island, a Karaja subgroup, the concepts of masculinity and feminility are constructed through myths, rituals and music, from a male point of view. They are based on the contrasts of identity and otherness, consanguinity and affinity. Through the dance of Aruanas, men idealize the return to a mythic and non-social time/space, where time is static, death does not exist and people can live among themselves, without the undesirable "other", symbolically associated to women. Without "others", there are no sexual relations and therefore no loss of the vital energy contained in the bodies. The beginning of life in society is seen by the Javae (men) as the beginning of the relationships with "others", what led to the opening of the bodily orifices and therefore to the loss of vital energy, mainly through sexual relations.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Patrícia de Mendonça Rodrigues, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPQ
Bolsista do CNPq vinculada ao programa de Doutorado da Universidade de Chicago, Estados Unidos

Referências

CARNEIRO DA CUNHA, Manuela: Os Mortos e os Outros: uma análise do sistema funerário e da noção de pessoa entre os índios Krahó. São Paulo: Hucitec, 1978.

CROCKER, Jon Christopher: Vital Souls: Bororo cosmology, natural symbolism and shamanism. Tucson, Arizona: University of Arizona Press, 1985.

DA MATTA, Roberto: Um Mundo Dividido: a estrutura social dos índios Apinayé. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 1976.

DIETSCHY, Hans: "Cultura como Sistema Psico-higiênico", IN SCHADEN, Egon. (org.): Leituras de Etnologia Brasileira. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1976.

DONAHUE, George Rodney: A Contribution to the Ethnography of the Karajá Indians of Central Brazil. Virginia, EUA, 1982. Tese de Doutorado. Universidade de Virginia.

JACKSON, Jean E.: "Gender Relations in the Central Northwest Amazon", IN JACKSON, Jean E.: Antropologica. [S. l.: s. n.], 1988.

PETESCH, Natalie: "Divinités Statiques, Hommes en Mouvement, Structure et Dynamique Cosmique et Sociale chez les Indiens Karajá du Brèsil Central", IN Journal de la Societé des Americanistes, LXXIII. Paris: Université de Paris X - Nanterre. pp. 75-92.

LIMA FILHO, Manuel Ferreira: Os Filhos do Araguaia - Reflexões Etnográficas sobre o Hetohokÿ Karajá, um Rito de Iniciação Masculina. Brasília, 1991. Dissertação de Mestrado. Universidade de Brasília

MAYBURY-LEWIS, David: A Sociedade Xavante. São Paulo: Editora Francisco Alves, 1984.

MELATTI, Júlio César: "Nominadores e Genitores: um aspecto do dualismo Krahó", IN SCHADEN, Egon (org.): Leituras de Etnologia Brasileira. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1976. p. 139-148.

PERET, João Américo: Mitos e Lendas Karajá: Inã Son Wéra. Rio de Janeiro: [S. n.], 1979.

SCHADEN, Egon. (org.): Leituras de Etnologia Brasileira. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1976.

TORAL, André Amaral de: Cosmologia e Sociedade Karajá. Rio de Janeiro, 1992. Dissertação de Mestrado. Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro.

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo B.: Araweté, os Deuses Canibais. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1986.

Publicado
2009-01-01
Como Citar
Rodrigues, P. de M. (2009). Alguns aspectos da construção do gênero entre os Javaé da Ilha do Bananal. Cadernos Pagu, (5), 131-148. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/1779
Seção
Artigos