Educação, raça e gênero: relações imersas na alteridade

Autores

  • Nilma Lino Gomes Universidade Federal de Minas Gerais

Palavras-chave:

Raça. Escola. Educação

Resumo

Resumo

 

Neste trabalho, buscou-se investigar, através de uma pesquisa de tipo etnográfico, como o contexto escolar vivenciado por mulheres negras contribuiu para a reprodução do preconceito e da discriminação racial e de gênero e a interferência destes na prática pedagógica dessas mulheres. Considerou-se, também, que as relações estabelecidas em outros espaços sociais, como a família, o círculo de amizades e a militância política, exercem influência na constituição do “ser mulher negra” na sociedade brasileira”.

 

Abstract

 

 This work aims at investigating black women’s pedagogial work contribution for the reproduction of prejudice as well as of racial and gender discrimination focusing on the intervenience of such elements in those women’s pedagogical work. The next evidences that social instances such as the family, the social group and the political militancy provide subsidies for the characterization of black women in the Brazilian Society.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nilma Lino Gomes, Universidade Federal de Minas Gerais

Pedagoga/UFMG, mestra em Educação/UFMG, doutora em Antropologia Social/USP e pós-doutora em Sociologia/Universidade de Coimbra. Integra o corpo docente da pós-graduação em educação Conhecimento e Inclusão Social -FAE/UFMG e do Mestrado Interdisciplinar em Sociobiodiversidade e Tecnologias Sustentáveis (UNILAB). Foi Coordenadora Geral do Programa de Ensino, Pesquisa e Extensão Ações Afirmativas na UFMG (2002 a 2013) e, atualmente, integra a equipe de pesquisadores desse Programa. É membro da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Educação (ANPED), Associação Brasileira de Antropologia (ABA), Associação Brasileira de Pesquisadores Negros (ABPN) e é integrante da Câmara de Educação Básica do Conselho Nacional de Educação (gestão 2010 a 2014). Atualmente, é reitora Pró-Tempore da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira UNILAB. Tem interesse nas seguintes áreas de investigação: diversidade, cultura e educação, relações étnico-raciais e educação, formação de professores e diversidade étnico-racial, políticas educacionais, desigualdades sociais e diversidade e movimentos sociais e educação, com ênfase especial na atuação do movimento negro brasileiro.

Referências

Arthur Ramos. O Folclore Negro do Brasil. Rio de Janeiro, Casa do Estudante do Brasil, 1954

Arthur Ramos. O Negro na Civilização Brasileira. Rio de Janeiro, Casa do Estudante do Brasil, 1956.

FANON, Frantz. Pele Negra, Máscaras Brancas. Rio de Janeiro, Fator, 1983.

FREYRE, Gilberto. Casa Grande e Senzala. Rio de Janeiro, Record, 1989.

GOMES Lino, Nilma. “Mulher Negra que Vi de Perto – o processo de construção da identidade racial de professoras negras”. Mazza Edições. 1995.

GOMES Lino, Nilma. A trajetória escolar de professoras negras e a sua incidência na construção da identidade racial - um estudo de caso em uma escola municipal de Belo Horizonte, Ano de Obtenção: 1994. Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Brasil.

GONÇALVES, Luiz Alberto Oliveira. “Reflexões sobre a particularidade cultural na educação das crianças negras”. Cadernos de Pesquisa (63): 27-29, Fundação Carlos Chagas, novembro de 1987.

NOVAES, Sylvia Caiuby. Jogo de Espelhos. São Paulo, EDUSP,1993.

Raça e Assimilação. São Paulo, Cia Editora Nacional,1932

RODRIGUES, Nina. Os Africanos no Brasil. São Paulo, Cia Editora Nacional,1935.

VIANNA, Oliveira. Evolução do Povo Brasileiro. São Paulo, Cia Editora Nacional, 1933

Downloads

Publicado

2010-01-01

Como Citar

GOMES, N. L. Educação, raça e gênero: relações imersas na alteridade. Cadernos Pagu, Campinas, SP, n. 6/7, p. 67-82, 2010. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/1862. Acesso em: 26 nov. 2020.

Edição

Seção

Artigos