Memórias de "histórias femininas, memórias e experiências"

  • Suely Kofes Universidade Estadual de Campinas
  • Adriana Piscitelli Universidade Estadual de Campinas
Palavras-chave: Gênero. Memórias. Experiências

Resumo

Resumo

 

Este texto sintetiza algumas discussões em torno da relação entre gênero,memória,experiência e narrativas desenvolvidas a partir de uma pesquisa coletiva que, centrada em narrativas orais e escritas, procura recriar trajetórias femininas.

 

Abstract

 

This article synthesizes discussions on the relation among gender, memory, experience and narratives related to a collective research that, centered on oral and written narratives, tries to recreate feminine trajectories.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Suely Kofes, Universidade Estadual de Campinas
Antropóloga, Professora Titular no Departamento de Antropologia, IFCH, Unicamp. A antropologia é o campo de conhecimento no qual todas as minhas titulações foram obtidas, embora eu tenha me licenciado em História pela UFGo. A Universidade tem sido o lugar das minhas atividades profissionais como antropóloga, enquanto pesquisadora e professora de antropologia comprometida com a formação de antropólogos (isto é, para citar livremente Strathern, incentivando a "reprodução criativa da antropologia" Nesta axe sustenta- ‐se o movimento da minha vida acadêmica e profissional. No que concerne às minhas pesquisas antropológicas, eu tenho mantido uma preocupação com a experimentação etnográfica, com pesquisas sobre temas distintos e em campos etnográficos distintos. Eu sou licenciada em História pela UFGo, com Mestrado em Antropologia Social pela UNICAMP ("Entre nós os pobres, eles, os negros"). Iniciei o doutorado na École des Hautes Etudes, em Paris (onde obtive o D.E.A) e o finalizei na USP (onde defendi a tese "Mulher::Mulheres: Diferença e Identidade nas armadilhas da Igualdade e Desigualdade: interação e relação entre patroas e empregadas domésticas"). Obtive o título de Livre-Docência através de concurso na Unicamp, com a tese "Uma trajetória, em narrativas". As teses de Doutorado e de Livr-Docência foram publicadas. Realizei um Pós-Doutorado, entre 1999/2000, na qualidade de Visiting Professor na Universidade Autônoma de Barcelona e na Universidade de Cambridge e entre novembro e fevereiro de 2006-2007, em visita breve à University of Illinois e EHESS. Eu sou membro da Associação Brasileira de Antropologia (ABA); da Associação Européia de Antropólogos Sociais (EASA); do Claire Hall College (Cambridge) e da AAA (EUA); publiquei dois livros: (2001) "Mulher, Mulheres: Identidade, Diferença e Desigualdade na relação entre patroas e empregada", Editora da Unicamp, Campinas. (2000) "Uma trajetória, em narrativas". Editora Mercado de Letras, Campinas, SP. E estou com dois no prelo. Tenho também alguns artigos publicados. Atuo em algumas linhas de pesquisa, demarcadas pelos projetos de pesquisa que realizei ou ainda realizo, pelo ensino, pelas orientações e publicações, e que são: etnografia e a perspectiva biográfica; trajetória, experiência e narrativa; antropologia, estudos da cultura e teoria social; processos de diferenciação e reconhecimentos identitários (diferença e identidade); temas concernentes ao campo dos estudos sobre raça e gênero; ritual, cosmologia, associativismo e política: a maçonaria contemporânea (projeto de pesquisa recém finalizado e que foi financiado pela Fapesp). Considero importante o meu trabalho na formação de antropólogos e os cursos que ofereço. Entre as disciplinas que ofereci , eu citaria: Antropologia Política: noções de político e de poder e alteridade como desafio para a constituição e análise do político; História e Teoria Antropológica; Estruturalismo e pós-estruturalismo; Biografia e Trajetórias; Mito e Ritual ; Embates entre Antropologia Social e Estudos Culturais; Etnografia em Sociedades Modernas; Teoria e Hist. da Antropologia; Diferença e Identidade; Os embates teóricos sobre Relação e outros supostos relacionais; Narrativas biográficas e Etnográficas e o conceito de experiência. Oriento pesquisas de alunos em distintas fases de formação (graduação, mestrado e doutorado) e as pesquisas que oriento situam-se, direta ou indiretamente, nas minhas linhas de pesquisa e no campo da antropologia e das ciências sociais. Está previsto para 2014 da publicação do meu livros sobre a maçonaria, que explora a relação entre experiência e método na pesquisa antropológica, e a de uma coletânea sobre narrativas biográficas e etnográficas, e suas grafias , que organizei com Daniela Manica (resultado de um GT que organizamos na ABA de 2012)
Adriana Piscitelli, Universidade Estadual de Campinas
Graduação em Ciencias Antropológicas - Universidad de Buenos Aires (1979), especialização em Gender and Development - University of Sussex (1988), mestrado em Antropologia Social pela Universidade Estadual de Campinas (1990), doutorado em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (1999) e estágios pós-doutorais na Universidad Autónoma de Barcelona (2004, 2011,2013); na Universidad Autónoma de Madrid (2007), na Universitat Rovira e Virgili (2009) e na Universidad de Barcelona em 2014. Integrou o grupo fundador do Núcleo de Estudos de Gênero-PAGU, da Universidade Estadual de Campinas, no qual participou da coordenação no período 1997/2010 e novamente a partir de 2013. Integrou o Associate Editors Committee Biography and Memory (Amsterdam) (2001-2003), o Comitê Consultor do Centro Latinoamericano em Sexualidade e Direitos Humanos/CLAM (2004), o Comitê de Direitos Humanos da Associação Brasileira de Antropologia (2005); na qual coordenou o Comitê Permanente de Gênero e Sexualidade no período 211/2012, el foi Vice-Coordenadora na gestão 2013/2014. Foi Visiting Scholar no CLS da New York University (2004), e professora convidada na Universidad do Chile, na Universidad de Buenos Aires, na Universidad de Granada e na Universitá Ca Foscari. Atualmente é pesquisadora nível A da Universidade Estadual de Campinas, no Núcleo de Estudos de Gênero-PAGU, professora plena no Depto de Antropologia Social e no Doutorado em Ciências Sociais da mesma universidade, no qual coordenou a área de Gênero, no período 2008/2012. Integra o Comitê Permanente de Migrações da Associação Brasileira de Antropologia, o Comitê de Assessoramento da Coordenação do Programa de Pesq. em Ciências Sociais Aplicadas e Educação - COSAE/CNPq, o International Advisory Board da Revista Etnográfica (Lisboa), da Revista About Gender: International Journal of Gender Studies (Milão); Journal of Gender and Power (Lodz), o Consejo Asesor de la Revista Arxiu d'Etnografia de Catalunya, o Consejo Editorial da Revista Relaciones, da Sociedad Argentina de Antropologia, o Consejo Editorial da Revista Zona Franca, da Universidad de Rosario, Argentina, o Comitê Editorial da Revista Aex Aequo (Portugal), o Comitê Editorial do Cadernos PAGU, a Comissão Editoral da Coleção gênero e Feminismos da Editora da Unicamp, a Consultoria Editorial da Revista Bagoas, Estudos Gays, gênero e sexualidades e o Conselho Consultivo da Maestría en Estudios de Familia da Universidad Nacional de San Martin (Buenos Aires). Tem atuado principalmente nos seguintes temas: gênero, memória, parentesco, sexualidade, turismo sexual, prostituição, migrações, tráfico internacional de pessoas, teoria feminista e teoria antropológica. É autora dos livros Jóias de Família, gênero e parentesco em grupos empresariais brasileiros vinculados a famílias, Editora da UFRJ, Rio de Janeiro, 2006 e Trânsitos, brasileiras nos mercados transnacionais do sexo, EDUERJ/CLAM, 2013.

Referências

BRUNER, E. M. Introduction. In: TURNER V. and BRUNER, E.M. (eds.) The Anthropology of Experience. Urbana and Chicago, University of Illinois Press, 1986.

E.P. Thompson e a História. Revista Temáticas. Campinas, IFCH, Unicamp, 1994.

HALBWACHS, Maurice. A Memória Coletiva. São Paulo. Revista dos Tribunais Ltda/Vértice, 1990.

LEYDESDORFF, Selma, PASSERINI, Luisa e THOMPSON, Paul. Introduction. International Yearbook of Oral History and Life Stories, Gender and Memory, vol. IV, Oxford University Press, ] 996, pp.I-3.

Mesa Redonda: Histoire orale et histoire des femmes, no Bulletin de l'lnstitut d'Histoire du Temps Présent, Supplement n° 3, 1982, e o Número do Penelope, nº 12, 1985, dedicado a Mémoires des femmes.

PERROT, Michcle. Práticas da Memória Feminina. A Mulher e o espaço público, Revista Brasileira de História 18, ANPUH/Marco Zero, 1989.

PERROT, Michele. Les Sources orales pour l'histoire des femmes. In: Une histoire des femmes. est-elle possible? Paris, Rivages, 1984.

The Voice of the Past, Oral History, Oxford University Press, 1978 (A voz do passado. História Oral. São Paulo, Paz e Terra, 1992. Tradução: Lólio Lourenço de Oliveira).

WACHTEL, Nathan. Introduction. In: History and Anthropology, October 1986, volume 2, part 2, pp. 207-224.

Publicado
2011-01-01
Como Citar
Kofes, S., & Piscitelli, A. (2011). Memórias de "histórias femininas, memórias e experiências". Cadernos Pagu, (8/9), 343-354. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/1887