Os estatutos do recolhimento das órfãs da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro

Autores

  • Leila Mezan Algranti Universidade Estadual de Campinas

Palavras-chave:

Mulheres órfãs. Reclusão feminina. Clausura. Conventos. Brasil

Resumo

.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leila Mezan Algranti, Universidade Estadual de Campinas

Graduação e licenciatura em História pela Universidade de São Paulo; mestrado e doutorado em História Social pela Universidade de São Paulo . Atualmente é professora titular de História do Brasil na Universidade Estadual de Campinas, Pesquisadora nivel 1 do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico . Tem experiência na área de História, com ênfase em História do Brasil Colônia, atuando principalmente nos seguintes temas da história cultural: escravidão, história dos livros e da leitura, alimentação, vida religiosa no Brasil colônia e estudos de gênero.

Referências

ASCM, Correspondência 1815, Registro da representação que fizeram os adminstradores dos bens das meninas ´rofãs do Recolhimento, p. 215

Leila Mezan Algranti, Honradas e Devotas: Mulheres da Colônia estudo sobre a condição feminina nos conventos e recolhimentos do Sudeste, Rio de Janeiro, José Olympio/EDUNB,1993, pp. 221.

Downloads

Publicado

2011-01-01

Como Citar

Algranti, L. M. (2011). Os estatutos do recolhimento das órfãs da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro. Cadernos Pagu, (8/9), 371–405. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/1890