“Flores do colonialismo”: masculinidades numa perspectiva antropológica

  • Mariza Corrêa Universidade Estadual de Campinas
  • Adriana Piscitelli Universidade Estadual de Campinas
Palavras-chave: Masculinidade. Homens

Resumo

.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariza Corrêa, Universidade Estadual de Campinas

Professora do Departamento de Antropologia do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Unicamp durante trinta anos e atualmente é pesquisadora do Pagu/Núcleo de Estudos de Gênero da mesma universidade, no qual coordena um Projeto Temático da Fapesp sobre gênero e corporalidade. Integra o corpo docente da Área de Gênero no Programa de Doutorado em Ciências Sociais da Unicamp. Bolsista do CNPq. Ex-presidente da Associação Brasileira de Antropologia. 

Adriana Piscitelli, Universidade Estadual de Campinas
Graduação em Ciencias Antropológicas - Universidad de Buenos Aires (1979), especialização em Gender and Development - University of Sussex (1988), mestrado em Antropologia Social pela Universidade Estadual de Campinas (1990), doutorado em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (1999) e estágios pós-doutorais na Universidad Autónoma de Barcelona (2004, 2011,2013); na Universidad Autónoma de Madrid (2007), na Universitat Rovira e Virgili (2009) e na Universidad de Barcelona em 2014. Integrou o grupo fundador do Núcleo de Estudos de Gênero-PAGU, da Universidade Estadual de Campinas, no qual participou da coordenação no período 1997/2010 e novamente a partir de 2013. Integrou o Associate Editors Committee Biography and Memory (Amsterdam) (2001-2003), o Comitê Consultor do Centro Latinoamericano em Sexualidade e Direitos Humanos/CLAM (2004), o Comitê de Direitos Humanos da Associação Brasileira de Antropologia (2005); na qual coordenou o Comitê Permanente de Gênero e Sexualidade no período 211/2012, el foi Vice-Coordenadora na gestão 2013/2014. Foi Visiting Scholar no CLS da New York University (2004), e professora convidada na Universidad do Chile, na Universidad de Buenos Aires, na Universidad de Granada e na Universitá Ca Foscari. Atualmente é pesquisadora nível A da Universidade Estadual de Campinas, no Núcleo de Estudos de Gênero-PAGU, professora plena no Depto de Antropologia Social e no Doutorado em Ciências Sociais da mesma universidade, no qual coordenou a área de Gênero, no período 2008/2012. Integra o Comitê Permanente de Migrações da Associação Brasileira de Antropologia, o Comitê de Assessoramento da Coordenação do Programa de Pesq. em Ciências Sociais Aplicadas e Educação - COSAE/CNPq, o International Advisory Board da Revista Etnográfica (Lisboa), da Revista About Gender: International Journal of Gender Studies (Milão); Journal of Gender and Power (Lodz), o Consejo Asesor de la Revista Arxiu d'Etnografia de Catalunya, o Consejo Editorial da Revista Relaciones, da Sociedad Argentina de Antropologia, o Consejo Editorial da Revista Zona Franca, da Universidad de Rosario, Argentina, o Comitê Editorial da Revista Aex Aequo (Portugal), o Comitê Editorial do Cadernos PAGU, a Comissão Editoral da Coleção gênero e Feminismos da Editora da Unicamp, a Consultoria Editorial da Revista Bagoas, Estudos Gays, gênero e sexualidades e o Conselho Consultivo da Maestría en Estudios de Familia da Universidad Nacional de San Martin (Buenos Aires). Tem atuado principalmente nos seguintes temas: gênero, memória, parentesco, sexualidade, turismo sexual, prostituição, migrações, tráfico internacional de pessoas, teoria feminista e teoria antropológica. É autora dos livros Jóias de Família, gênero e parentesco em grupos empresariais brasileiros vinculados a famílias, Editora da UFRJ, Rio de Janeiro, 2006 e Trânsitos, brasileiras nos mercados transnacionais do sexo, EDUERJ/CLAM, 2013.

Referências

Almeida, Miguel Vale de. (ed.) Corpo Presente. Treze Reflexões Antropológicas sobre o Corpo. Oeiras, Celta, 1996.

ALMEIDA, Miguel Vale de. Senhores de Si. Uma interpretação antropológica da masculinidade. Lisboa, Fim de Século Edições LDA., 1995.

Anuário Antropológico/95, Rio de Janeiro, Tempo Brasileiro, 1996.

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. Educação e Realidade 20(2), Porto Alegre, 1995.

BOURDIEU, Pierre. Novas reflexões sobre a dominação masculina. In: LOPES, M.J. (org.) Gênero e Saúde. Porto Alegre, Artes Médicas, 1996.

CONNEL, R.W. Masculinities. Los Angeles, University of California Press/Berkeley, 1995.

Género, masculinidade e poder: revendo um caso do sul de Portugal. Anuário Antropológico/95, Rio de Janeiro, Tempo Brasileiro, 1996.

GIDDENS, A. A transformação da intimidade. São Paulo, Editora da UNESP, 1993.

Os Tempos que Correm. Crónicas do “Público”. Oeiras, Celta, 1996.

SILVA, Márcio. A casa Cabila revisitada: um exercício de antropologia linguística. In: CORRÊA, Mariza. (org.) Três ensaios sobre a Argélia e um comentário. Textos Didáticos (16), IFCH, Unicamp, 1995.

STRATHERN, Marilyn. The Gender of the Gift. Los Angeles/ London, University of California Press/Berkeley, 1984.

Publicado
2013-01-01
Como Citar
Corrêa, M., & Piscitelli, A. (2013). “Flores do colonialismo”: masculinidades numa perspectiva antropológica. Cadernos Pagu, (11), 201-229. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8634471