Narrativas infiéis: notas metodológicas e afetivas sobre experiências das masculinidades em um site de encontros para pessoas casadas

  • Larissa Pelúcio Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquisa Filho”
Palavras-chave: Ashely Madison. Mídias Digitais. Conjugalidades Contemporâneas. Masculinidades. Metodologia de Pesquisa Online

Resumo

Internet, sexo e segredo formam uma tríade que lança muitos desafios ético-metodológicos para quem pesquisa no campo das mídias digitais, exigindo que reinventemos técnicas já consolidadas. No site Ashley Madison, voltado para a promoção de encontros entre pessoas casadas imergi em dinâmicas relacionais nas quais a tensão entre novas tecnologias de comunicação, masculinidades, conjugalidades e mercado dos afetos levou-me a discutir o lugar da pesquisadora como interlocutora e confidente, atenta à dimensão emocional das mídias mostrou-se fator decisivo na produção discursiva e da flagrante textualização de si.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Larissa Pelúcio, Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquisa Filho”
Professora de Antropologia na Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação da Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquisa Filho” – Unesp, em Bauru

Referências

ABOIM, S. Da pluralidade dos afetos: trajetórias e orientações amorosas nas conjugalidades contemporâneas. Revista Brasileira de Ciências Sociais, vol.24, nº 70, jun. 2009, pp.107-122.

BAYM, N. K. Personal Connections in the Digital Age. Cambridge, Polity Press, 2010.

BUMACHAR, B. L. Migração e novas mídias: um diálogo sobre a experiência familiar transnacional de estrangeiras presas em São Paulo e de trabalhadoras filipinas residentes em Londres. Cronos – Revista do Programa de Pós-Graduação da UFRN, vol. 12, nº 2, Natal, 2011, pp.75-95.

CASALEGNO, F. Sherry Turkle: fronteiras do real e do virtual. Revista Famecos, nº 11, Porto Alegre, dez. 1999, pp.117-123.

CONNELL, R. Masculinities. Berkeley University of California, 1995.

FÉRES-CARNEIRO, T. Casamento contemporâneo: o difícil convívio da individualidade com a conjugalidade. Psicologia: reflexão e crítica, vol.11, nº 2, Porto Alegre, 1998, pp.379-394.

HINE, C. Etnografia Virtual. Barcelona, UOC, Colección Nuevas Tecnologías y Sociedad, 2004.

ILLOUZ, E. Porque duele el amor? Una Explicación sociológica. Madrid, Katz Editores, 2012.

ILLOUZ, E. O amor nos tempos do capitalismo. Rio de Janeiro, Zahar, 2011.

ILLOUZ, E. El consumo de la utopía romántica. El amor y las contradicciones culturales del capitalismo. Madrid, Katz Editores, 2009.

MISKOLCI, R. Estranhos no paraíso: notas sobre os usos de aplicativos de busca de parceiros sexuais em San Francisco. In: PELÚCIO, L. et.alli. No Emaranhado da Rede: Gênero, sexualidade e mídia - desafios teóricos e metodológicos do presente. São Paulo, Annablume Queer. 2015. No Prelo.

MISKOLCI, R. A Gramática do Armário: notas sobre segredos e mentiras em relações homoeróticas masculinas mediadas digitalmente. In: PELÚCIO, L. et.alli. Sexualidade, Gênero e Mídia – Olhares Plurais para o Cotidiano. Marília, Cultura Acadêmica, 2012, pp.35-52.

MISKOLCI, R. Novas Conexões: notas teórico-metodológicas para pesquisas sobre o uso de mídias digitais. Cronos – Revista do Programa de Pós-Graduação da UFRN. Natal, vol. 12, 2011, pp.9-22.

NICOLACI-DA-COSTA, A. M. Internet: a negatividade do discurso da mídia versus a positividade da experiência pessoal. À qual dar crédito? Estudos de Psicologia, vol. 7, nº1, Natal, jan. 2002, pp.25-35.

OLIVEIRA, P. P. Discursos sobre a masculinidade. Revista Estudos Feministas, ano 6, nº1, Florianópolis-SC, 1998, s/n.

PELUCIO, L. e CERVI, M. Traições, Pequenas Mentiras e Internet: conjugalidades contemporâneas e usos de mídias digitais. Revista Científica Gênero na Amazônia, vol. 1, Manaus, 2013, pp.25-51.

PERLONGHER, N. Antropologia das sociedades complexas: identidade e territorialidade, ou como estava vestida Margaret Mead. Revista Brasileira de Ciências Sociais, ano 8, nº 22, São Paulo/ANPOCS, 1993, pp.137-144.

SIMMEL, G. Filosofia do amor. São Paulo, Martins Fontes, 2001. [1909]

SPINK, M. J. Tópicos do discurso sobre risco: risco-aventura como metáfora na modernidade tardia. Cadernos de Saúde Pública, nº 17, São Paulo, 2001, pp.1277-1311.

TURKLE, S. Alone Together: why we expect more from technology and less from each other. New York, Basic Books, 2011.

ZAGO, L. F. Convites e tocaias – Considerações ético-metodológicas sobre pesquisas em sites de relacionamento. In: PELÚCIO, L. et alli. No Emaranhado da Rede: Gênero, sexualidade e mídia - desafios teóricos e metodológicos do presente. São Paulo, Annablume Queer. 2015. No Prelo.

Publicado
2015-06-24
Como Citar
Pelúcio, L. (2015). Narrativas infiéis: notas metodológicas e afetivas sobre experiências das masculinidades em um site de encontros para pessoas casadas. Cadernos Pagu, (44), 31-60. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8637318