Tudo muda, nada muda: as implicações do uso das tecnologias de informação sobre o trabalho das mulheres no setor eletroeletrônico

  • Marcia de Paula Leite Universidade Estadual de Campinas
  • Pilar Carvalho Guimarães Universidade Estadual de Campinas
Palavras-chave: Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs). Setor Eletroeletrônico. Divisão Sexual do Trabalho

Resumo

Este texto discute as implicações sociais das novas tecnologias de informação e comunicação (TICs) sobre o trabalho, a partir de uma perspectiva de gênero. Como parte de uma pesquisa realizada pela CEPAL em três países da América Latina, entre os quais o Brasil, ele se baseia em um estudo de caso realizado numa fábrica do setor eletroeletrônico na Região Metropolitana de Campinas, Estado de São Paulo. As conclusões do estudo indicam que, tal como apontado em análises anteriores, o trabalho das mulheres não vem sendo enriquecido com a introdução das novas tecnologias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcia de Paula Leite, Universidade Estadual de Campinas
Professora dos Programas de pós Graduação em Educação e em Ciências Sociais da Unicamp
Pilar Carvalho Guimarães, Universidade Estadual de Campinas
Mestranda do Programa de Pós Graduação em Educação da Unicamp

Referências

ANSANELLI, S. L. de M. Exigências Ambientais Europeias: Novos Desafios Competitivos para o Complexo Eletrônico Brasileiro. Revista Brasileira de Inovação, Campinas, vol. 10, nº 1, 2010, pp.129-160.

BALBINOT, Z.; MARQUES, R. A. Alianças estratégicas como condicionantes do desenvolvimento da capacidade tecnológica: o caso de cinco empresas do setor eletro-eletrônico brasileiro. Revista de Administração Contemporânea. Rio de Janeiro, vol.13, nº.4, 2009, pp.604-625.

BRUSCHINI, C. Fazendo as perguntas certas: como tornar visível a contribuição econômica das mulheres para a sociedade? II Congresso Latino-americano de Sociologia do Trabalho, Águas de Lindóia, 1996. Anais... mimeo.

BRUSCHINI, M. C. A. Trabalho e Gênero no Brasil nos últimos dez anos. Cadernos de Pesquisa [online]. 2007, vol. 37, nº 132, pp.537-572 [http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttex&pid=S0100-157420070003000003 – acesso em: nov. de 2013].

BRUSCHINI, C.; LOMBARDI, M. R. Mulheres e homens no mercado de trabalho brasileiro: um retrato dos anos 1990. In: MARUANI, M.; HIRATA, H. As novas fronteiras da desigualdade: Homens e Mulheres no Mercado de Trabalho. São Paulo, Editora SENAC, 2003, pp.323-361.

CASTELLS, M. A sociedade em rede. 4ed. São Paulo, Paz e terra, 1999, vol. 1.

COCKBURN, Cinthia. Machinery of dominance. Women, men and technical know-how. London, Pluto Press. 1985.

DIEESE – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos e CNM/CUT. O setor eletroeletrônico no Brasil. 2010 [http://www.imfmetal.org/files/10041915024410005/Dorival_Jesus_do_Nacimento.pdf – acesso em: 11 set 2012].

DRUCKER, P. Sociedade pós-capitalista. São Paulo, Pioneira,1994.

DZIEKANIAK. G. e ROVER, A. Sociedade do conhecimento: Características demandas e requisitos. DataGramaZero Revista de Ciência da Informação, vol.12, nº 5, Out. 2011 [http://www.dgz.org.br/out11/F_I_art.htm – acesso em nov. de 2013].

GUIRALDELLI, R. Adeus à divisão sexual do trabalho? Desigualdade de gênero na cadeia produtiva da confecção. Soc. estado. 2012, vol.27, nº 3, pp.709-732 [http://dx.doi.org/10.1590/S0102-69922012000300014 – acesso em: nov. de 2013].

HIRATA, H. Nova divisão sexual do trabalho? Um olhar voltado para a empresa e a sociedade. Coleção Mundo do Trabalho. São Paulo, Boitempo, 2002.

HIRATA, H.; KERGOAT, D. A divisão sexual do trabalho revisitada. In: MARUANI, M.; HIRATA, H. (Orgs). As novas fronteiras da desigualdade: Homens e mulheres no mercado de trabalho. Senac, São Paulo, 2003, pp.111-125.

HIRATA, H.; ROGERAT, C. Technologie, qualification et division sexuelle du travail. Revue française de sociologie. Paris, 1988, vol. 29, nº1, pp.171-192.

KERGOAT, D. Technologie et travail, document de travail. 1981. mimeo.

KERGOAT, D. Masculin/Feminin: Division sexuelle du travail et qualification. Cadres CFDT, Paris, nº 313, 1984, pp.26-29.

KERGOAT, D.; HIRATA, H. Divisão sexual do trabalho profissional e doméstico: Brasil, França e Japão. In: BRUSCHINI, C.; COSTA, A.; HIRATA, H.; SORJ, B. (orgs). Mercado de trabalho e Gênero – comparações internacionais. Rio de Janeiro: FGV Editora, 2008, pp.263-279.

LAVINAS, L. Assimetrias de gênero no mercado de trabalho x sistema de proteção social: gargalos brasileiros. I Seminário Internacional Trabalho, cuidado e políticas sociais: Brasil-França em debate. USP e UFRJ/agosto de 2014. Mimeo.

LAVINAS, L. Emprego Feminino: O que Há de Novo e o que se Repete. Dados. vol. 40, nº1, Rio de Janeiro, 1997 [http://dx.doi.org/10.1590/S0011-52581997000100003 – acesso em: nov. de 2013].

LEITE, M. Trabalho e Sociedade em Transformação. Mudanças produtivas e atores sociais. São Paulo, Fundação Perseu Abramo, 2003.

LEITE, M; RIZEK, C. Cadeias, complexos e qualificações. In: LEITE, M. de P.; NEVES, M. de A. (Org.). Trabalho, Qualificação e Formação Profissional. São Paulo/Rio de Janeiro, Alast (Associação Latino-Americana de Sociologia do Trabalho)/SERT-SP, 1998, vol. 1, pp.45-76.

LEITE, M. e SALAS, C. Trabalho e desigualdades sob um novo modelo de desenvolvimento. Tempo Social. Revista de Sociologia da USP, vol. 26, nº 1, junho de 2014, pp.87-100.

LENCIONI, S. Cisão Territorial da Indústria e integração regional no estado de São Paulo. In: GONÇALVES, M.; BRANDÃO, C.; GALVÃO, A. (orgs). Regiões e Cidades, Cidades nas Regiões: O desafio Urbano – Regional. São Paulo, Editora UNESP, Anpur, 2003, pp.465-475.

LOBO, E. S. A classe operária tem dois sexos – Trabalho, dominação e resistência. São Paulo, Editora Brasiliense, 1991.

LOMBARDI, M. R. Anotações sobre desigualdades de gênero no mercado de trabalho. Seminário Brasil-França Economia Solidária. Unicamp, agosto 2009, Anais... pp.1-25.

MARIGUETTI, A. Industrialização do interior paulista e a territorialização das indústrias de alta tecnologia e pólos tecnológicos – alguns elementos da reestruturação urbana. XII Simpósio Nacional de Geografia Urbana, 2010, Anais..., pp.1-20.

MARUANI, M. Introdução. In: MARUANI, M.; HIRATA, H. (Orgs). As novas fronteiras da desigualdade: Homens e mulheres no mercado de trabalho. Senac, São Paulo, 2003, pp.21-29.

MARUANI, M.; HIRATA, H. (Orgs). As novas fronteiras da desigualdade: Homens e mulheres no mercado de trabalho. Senac, São Paulo, 2003.

OLIVEIRA, S. S. B. de. O processo produtivo da indústria eletroeletrônica e a qualificação dos trabalhadores no pólo industrial de Manaus. Perspectiva [online]. 2006, vol. 24, nº 2, pp.689-708 [https://periodicos.ufsc.br/index.php/perspectiva/article/view/1699 – acesso em: nov. de 2013].

RIFKIN, J. A era do acesso. Ribeirão Preto, SP, Makron Books do Brasil Editora Limitada, 2000.

SCOTT, J. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Revista Educação e Realidade, Porto Alegre, vol. 20, nº 2, jul/dez 1990, p.5-19.

SAMPAIO, D. Relações de gênero na indústria automotiva. A problemática da divisão sexual do trabalho e da visão essencializada da mulher. Um estudo de caso. Dissertação de Mestrado, UFPR, 2007.

SANTOS, T. Divisão sexual do trabalho na indústria calçadista do Vale dos Sinos, Rio Grande do Sul: visibilizando práticas e representações. Revista Mulher e Trabalho. Porto Alegre, vol. 4, 2004, pp.73-84.

SQUIRRA, S. Sociedade do Conhecimento. In: MARQUES de Mello, J. e SATHLER, L. Direitos à comunicação na sociedade da informação. São Bernardo do Campo, SP, UMESP, 2005, pp.255/265.

SHAFF, A. A sociedade informática: As consequências sociais da segunda revolução industrial. São Paulo, Unesp, Brasiliense, 1996.

STANCKI, N. Divisão sexual do trabalho: a sua constante reprodução. Paper apresentado no I Ciclo de Debates em Economia Industrial, Trabalho e Tecnologia, 2003, PUC-SP.

TAVARES, Walkyria M. Leitão. A indústria eletrônica no Brasil e seu impacto sobre a balança comercial. Consultoria on-line: <http://www2.camara.leg.br/documentos-e-pesquisa/publicacoes/estnottec/pdf/108604.pdf>. Brasília, novembro de 2001.

TOFFLER, A. A terceira onda. Rio de Janeiro, Record, 1980.

Sites

http://www.mct.gov.br (consultado em 08/12/2013)

http://www.cnmcut.org.br/ (consultado em 08/12/2013)

http://www.lucianosathler.pro.br/site/images/conteudo/livros/direito_a_comunicacao/254-265_sociedade_conhecimento_squirra.pdf (consultado em 10/10/2014)

http://www.egov.ufsc.br/portal/conteudo/artigo-sociedade-do-conhecimento-caracter%C3%ADsticas-demandas-e-requisitos (consultado em 10/10/2014)

http://dx.doi.org/10.1590/S0011-52581997000100003 (consultado em 07/10/2014)

Publicado
2015-06-24
Como Citar
Leite, M. de P., & Guimarães, P. C. (2015). Tudo muda, nada muda: as implicações do uso das tecnologias de informação sobre o trabalho das mulheres no setor eletroeletrônico. Cadernos Pagu, (44), 333-366. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8637377