Maternalismo, políticas públicas e benemerência no Brasil (1930-1945)

  • Maria Lúcia Mott Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Maternalismo. Feminismo. Políticas Públicas. Benemerência. Pérola Byington. Cruzada Pró-Infância

Resumo

Este artigo tem por objetivos: 1. revisitar as propostas das entidades filantrópicas organizadas e administradas por mulheres na primeira metade do século XX; 2. repensar o papel que tiveram na elaboração de programas e no estabelecimento de políticas públicas; 3. chamar a atenção para a necessidade de uma releitura do movimento feminista brasileiro. O encaminhamento destes tópicos será feito a partir da análise do discurso maternalista. A pesquisa baseou-se principalmente na documentação levantada nos arquivos da Cruzada Pró Infância, entidade fundada em 1930, na cidade de São Paulo, e focalizará as propostas referentes à proteção da maternidade feitas pela sua diretora-presidente Pérola Byington, entre 1930-1945

Abstract:

The objectives of this study are: 1. To review the proposals of philanthropic entities, organized and managed by women in the first half of the 20th century; 2. To rethink the role they played elaborating programs and establishing public policies; 3. To call attention to the need of reviewing the Brazilian feminist movement. The guide for these topics will be based on the analysis of the maternalist discourse. The research was based on documents from the archives of the Cruzada Pró Infância (Crusade Pro-Childhood) an entity founded in the city of Sao Paulo in 1930. It will focus on the proposals for maternity protection elaborated by Pérola Byington, its managing director between 1930-1945.

Key words: Maternalism, Feminism, State Policy, Philanthropic Activities, Pérola Byington, Cruzada Pró-Infância.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Lúcia Mott, Universidade de São Paulo

Maria Lucia de Barros Mott (São Paulo, 16 de dezembro de 1948 - ibidem, 26 de junho de 2011) foi uma historiadora e feminista brasileira.[1]

Desde os anos 1980 desenvolveu pesquisas sobre a história da saúde; começou seus estudos de gênero praticamente no início do desenvolvimento desta área de pesquisa no Brasil

Publicado
2016-03-29
Como Citar
Mott, M. L. (2016). Maternalismo, políticas públicas e benemerência no Brasil (1930-1945). Cadernos Pagu, (16), 199-234. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8644545