Além do falo

  • Jane Gallop University of Wisconsin
Palavras-chave: Gozo. Prazer. Falo. Pênis. Significante. Psicanálise

Resumo

A partir de uma discussão sobre a impossibilidade de traduzir jouissance do francês para o inglês, que costuma utilizar em seu lugar a expressão sexual pleasure, Gallop apresenta a diferença estabelecida por Roland Barthes entre plaisir e jouissance, mais domesticada a primeira, mais selvagem a segunda. Passa depois a discutir a diferença entre falo e pênis na obra de Jacques Lacan e na da psicanalista lacaniana Eugénie Lemoine-Luccioni, para concluir que a posição lacaniana segundo a qual o falo é estritamente um significante, que não deve ser interpretado como referindo-se ao órgão sexual masculino, deixa muito a desejar.

Abstract

From a discussion on the impossibility to translate the French term jouissance into English, which uses the sentence ‘sexual pleasure’ instead, Gallop presents the difference established by Roland Barthes between plaisir and jouissance, tamer the first, wilder the later. She goes on to argue the difference between phallus and penis in the work of Jacques Lacan and of the Lacanian psychoanalyst Eugénie Lemoine-Luccioni, to conclude that the Lacanian position according to which the phallus is strictly a signifier, not to be interpreted as referring to the male’s sexual organ, is not entirely tenable.

Key words: Jouissance, Sexual Pleasure, Phallus, Penis, Signifier, Psychoanalysis

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jane Gallop, University of Wisconsin
Jane Anne Gallop (born May 4, 1952) is an American professor who since 1992 has served as Distinguished Professor of English and Comparative Literature at theUniversity of Wisconsin–Milwaukee, where she has taught since 1990.
Publicado
2016-03-29
Como Citar
Gallop, J. (2016). Além do falo. Cadernos Pagu, (16), 267-287. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8644548