Instruídas e trabalhadeiras Trabalho feminino no final do século XX

Autores

  • Cristina Bruschini Fundação Carlos Chagas
  • Maria Rosa Lombardi Fundação Carlos Chagas

Palavras-chave:

Mulheres. Mercado de Trabalho. Educação. Ensino Médio. Ensino Superior. Ocupações Profissionais. Guetos Ocupacionais

Resumo

Com base em informações oficiais do IBGE/Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, do MTE/Ministério do Trabalho e Emprego e do MEC/Ministério da Educação e Cultura, o texto mostra a consolidação do acesso das mulheres ao mercado de trabalho na década de noventa e sua manutenção no mercado informal e formal, apesar das crises econômicas da década. Com ênfase na escolaridade, o artigo revela que a escolaridade feminina supera a masculina a partir do 2º grau, as jovens concluem os cursos técnicos e profissionais, assim como o ensino médio, em maior número do que os rapazes e constituem cerca de 60% dos que cursam o superior. Contudo, as moças concentram-se em algumas áreas do conhecimento – artes, humanas, biológicas e saúde – que as qualificam para ocupar posteriormente, no mercado de trabalho, os chamados guetos profissionais femininos.

Abstract

Based on official data provided by the IBGE (Brazilian Institute of Geography and Statistics), by the Ministry of Labor and Employment, and by the Ministry of Education and Culture, this text shows the consolidation of women’s access to the labor market during the 90’s. It also shows that their presence remained unchanged, both in the formal and in the informal market in spite of the economic crisis of that decade. Emphasizing the schooling level, the article reveals that after elementary school, girls tend to conclude technical and professional courses, as well as achieve high school degrees, in a higher number than boys. Young women account for 60% of college students. However, young girls concentrate their preference in some areas of knowledge such as Humanities, Social Sciences, Arts, Biological Sciences and Health. Therefore, they end up as skilled professionals in the so-called ghettos of female laborforce.

Key words: Women. Workforce. Education. High Scholl Degree. College Degree. Professional Occupations. Occupational Ghettos

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristina Bruschini, Fundação Carlos Chagas

Possui graduação em Sociologia pelo Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo(1969), mestrado em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo(1977) e doutorado em Sociologia pela Universidade de São Paulo(1987). Atualmente é Pesquisadora Senior do Fundação Carlos Chagas, Parecerista ad-hoc do Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, Parecerista ad-hoc do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, Parecerista do Associação Brasileira de Estudos de População, Parecerista ad-hoc do Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul, Parecerista ad-hoc do Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas, Membro do Conselho Consultivo e Parecerista da Revista Estudos Feministas, Parecerista da Revista Brasileira de Educação, Membro do Comitê Consultivo do Associação de Apoio Ao Programa Comunidade Solidária, Parecerista ad-hoc da Universidade Estadual de Londrina, funcionário do Associação Brasileira de Estudos do Trabalho e Membro do Comitê de Redação da Asociación Latinoamericana de Sociologia Del Trabajo.

Maria Rosa Lombardi, Fundação Carlos Chagas

Graduada em Ciências Sociais pela PUC de São Paulo (1971), mestre e doutora em Educação pela UNICAMP(1999 e 2005), tem estágio doutoral em Relações de gênero e trabalho no CNRS/GERS, Paris (2003). Concluiu pós-doutorado no IFCH/UNICAMP em 2010. Atualmente é pesquisadora na Fundação Carlos Chagas, desenvolve investigações na área da Sociologia do trabalho, com ênfase em Estudos de Gênero sobre as temáticas: mercado de trabalho, divisão sexual do trabalho, profissões científicas e tecnológicas, engenharia,arquitetura e construção civil, feminização de profissões masculinas, Forças Armadas

Downloads

Publicado

2016-03-29

Como Citar

BRUSCHINI, C.; LOMBARDI, M. R. Instruídas e trabalhadeiras Trabalho feminino no final do século XX. Cadernos Pagu, Campinas, SP, n. 17-18, p. 157–196, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8644559. Acesso em: 29 nov. 2021.