Redes de subcontratação e trabalho a domicílio na indústria de confecção: um estudo na região de Campinas

Autores

  • Angela Maria Carneiro Araújo Universidade Estadual de Campinas

Palavras-chave:

Trabalho Feminino. Indústria de Confecção. Redes de Subcontratação. Trabalho a Domicílio

Resumo

Este artigo tem como propósito discutir as redes de subcontratação e os novos “usos” do trabalho a domicílio como elementos centrais do processo de reestruturação do setor de confecção nos anos 90, bem como seus impactos sobre as condições de trabalho e saúde das mulheres trabalhadoras. Para isso, partimos de uma pesquisa realizada na região de Campinas/SP, que contemplou o estudo de empresas de confecção de pequeno e médio porte, como também uma extensa rede de subcontratação, que tem na sua ponta inferior o trabalho a domicílio. A pesquisa mostra que as mulheres constituem a força de trabalho tradicionalmente subcontratada pelas empresas confeccionistas e ocupam as posições inferiores e mais vulneráveis na cadeia produtiva. Mostra também que o trabalho a domicílio aparece revitalizado, como instrumento central de aumento da produtividade a baixos custos e como forma alternativa de enfrentar a concorrência com grandes empresas do ramo.

Abstract

This article discusses the undercontracting networks and the new “usages” of household labor as central elements of the restructuring processes of the clothing sector in the nineties, as well as their impact on the labor and health conditions of the working women. This is done through research in the Campinas region, State of São Paulo on small and medium sized clothing industries, including the wide undercontracting network, whose lowest point is household labor. Data show that women are the hands traditionally undercontracted by the clothing industries and that they work on the lowest and most vulnerable positions in the productive chain. They also show that household labor looks renewed, as a central instrument of productivity increase at low cost and as an alternative way of entering the competition with the larger industries.

Key words: Female Labor, Clothing Industry, Undercontracting Networks, Household Labor

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Angela Maria Carneiro Araújo, Universidade Estadual de Campinas

Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade de Brasília (1975), doutorado em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (1994), pós-doutorado pela University of Manchester. (2001) e pós-doutorado pelo Centre de Recherches Sociologiques et Politiques de Paris (2012). Foi Vice-presidente da Associação Latino America de Estudos do Trabalho, de maio de 2010 a julho de 2013. Atualmente é professora doutora da Universidade Estadual de Campinas, pesquisadora do PAGU - Núcleo de Estudos de Gênero. Membro do Grupo de Pesquisa "Trabalho, Precarização e Cooperativismo". Presidente Da Associação Brasileira de Estudos do Trabalho ?ABET?, desde 31 de outubro de 2013.

Downloads

Publicado

2016-03-29

Como Citar

ARAÚJO, A. M. C. Redes de subcontratação e trabalho a domicílio na indústria de confecção: um estudo na região de Campinas. Cadernos Pagu, Campinas, SP, n. 17-18, p. 267–310, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8644563. Acesso em: 3 dez. 2021.