O sujeito no feminismo: revisitando os debates

Autores

  • Claudia de Lima Costa Universidade Federal de Santa Catarina

Palavras-chave:

Identidade. Diferença. Teorias Feministas. Pós- Estruturalismo. Lugar de Enunciação

Resumo

No presente artigo, examino a condição disciplinar do sujeito no feminismo, sua identidade ambivalente e sua capacidade de agenciamento à luz das discussões sobre identidade, diferença, lugar e enunciação articulados pelas teorias feministas pósestruturalistas. Tendo em vista que não podemos abordar questões sobre o(s) sujeito(s) e sua(s) identidade(s) sem examinarmos os vetores constitutivos dos mesmos, exploro como as teorias feministas têm sido capazes de oferecer definições alternativas (de uma maior positividade) do sujeito e da identidade que, mesmo que se apoiando na inevitabilidade epistemológica da desconstrução desses, resistem ao perigo de esvaziá-los de qualquer materialidade.

Abstract

In the present article I revisit the disciplinary status of the subject in feminism, its ambivalent identity and its potential for agency in light of the debates on identity, difference, and the notion of place of enunciation articulated by recent poststructuralist feminist theories. Since one cannot broach questions about the subject and its identity without analyzing their constitutive vectors, in this essay I explore how feminist theories have articulated alternative and more positive accounts of the subject and identity which, without abandoning the epistemological inevitability of the subject’s deconstruction, nonetheless resist the danger of emptying it of any materiality.

Key Words: Identity. Difference. Feminist Theories. Poststructuralism. Place of Enunciation

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-03-30

Como Citar

Costa, C. de L. (2016). O sujeito no feminismo: revisitando os debates. Cadernos Pagu, (19), 59–90. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8644580

Edição

Seção

Artigos