Florbela erótica

Autores

  • Maria Lúcia Dal Farra Universidade Federal de Sergipe

Palavras-chave:

Florbela Espanca. Poesia. Crítica Literária

Resumo

Este artigo trata, como sugere o título, do erotismo da poética de Florbela Espanca. A Virgem florbeliana agasalha em seu regaço o paradoxo do bem e do mal concernente à mística da mulher. Esse é o seu modo de declarar que a porção demoníaca do feminino, esse corpo estranho, com seus valores noturnos, esse continente negro, acepção do ser sexuado, da portadora do pecado e da sedução, da desordem e do desenfreado – não pode ser expurgada sequer da imagem mais celestial que erige para si mesma.

Abstract

As the title suggests, this article deals with the eroticism in Florbela Espanca poetics. The florbelian virgin shelters in her bosom the paradox of good and evil relative to the feminine mystique. That is her way of declaring that the demoniac portion of the feminine, that strange body with its nocturnal values, that black continent, representation of the sexed being, carrier of sin and seduction, of disorder and of the unbridled – cannot be freed even of the most celestial image it erects for herself.

Key Words: Florbela Espanca. Poetry. Literary Criticism

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-03-30

Como Citar

Farra, M. L. D. (2016). Florbela erótica. Cadernos Pagu, (19), 91–112. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8644581

Edição

Seção

Artigos