Comentário

  • Adriana Piscitelli Universidade Estadual de Campinas

Resumo

Citar Gayle Rubin é quase um lugar comum nos trabalhos realizados no campo dos estudos de gênero. Refiro-me, claro, a um dos seus textos “clássicos”, “The Traffic in Women”. 1 Mas, se o “Traffic” é mundialmente considerado um trabalho pioneiro e marcante no campo dos estudos de gênero, um segundo escrito, “Thinking Sex”2 , que discute especificamente a diversidade sexual e pensa as relações entre sexualidade e gênero, não é tão conhecido no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriana Piscitelli, Universidade Estadual de Campinas
Fez graduação em Ciencias Antropológicas - Universidad de Buenos Aires (1979), especialização em Gender and Development - University of Sussex (1988), mestrado em Antropologia Social pela Universidade Estadual de Campinas (1990), doutorado em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (1999) e estágios pós-doutorais na Universidad Autónoma de Barcelona (2004, 2011, 2013); na Universidad Autónoma de Madrid (2007), na Universitat Rovira e Virgili (2009) e na Universidad de Barcelona em 2014. Integrou o grupo fundador do Núcleo de Estudos de Gênero-PAGU, da Universidade Estadual de Campinas, no qual participou da coordenação no período 1997/2010 e novamente a partir de 2013. Integrou o Associate Editors Committee Biography and Memory (Amsterdam) (2001-2003), o Comitê Consultor do Centro Latinoamericano em Sexualidade e Direitos Humanos/CLAM (2004), o Comitê de Direitos Humanos da Associação Brasileira de Antropologia (2005); na qual coordenou o Comitê Permanente de Gênero e Sexualidade no período 211/2012 e foi Vice-Coordenadora na gestão 2013/2014
Publicado
2016-03-30
Como Citar
Piscitelli, A. (2016). Comentário. Cadernos Pagu, (21), 211-218. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8644618
Seção
Entrevista