Banner Portal
A feminização persistente na qualificação profissional da enfermagem brasileira
Remoto

Palavras-chave

Enfermagem. Feminização. Divisão Sexual do Trabalho

Como Citar

LOPES, Marta Júlia Marques; LEAL, Sandra Maria Cezar. A feminização persistente na qualificação profissional da enfermagem brasileira. Cadernos Pagu, Campinas, SP, n. 24, p. 105–125, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8644687. Acesso em: 21 jun. 2024.

Resumo

Este artigo tece reflexões sobre o universo sociohistórico do cuidado de saúde na perspectiva da divisão sexual do trabalho. A enfermagem é o campo profissional analisado e espelha a feminização no setor. Nesse sentido, pode-se afirmar que persiste a feminização na enfermagem brasileira, o que pode ser observada tanto na qualificação universitária como nos níveis médio e técnico. A enfermagem no setor da saúde representa o maior contingente de trabalhadoras e trabalhadores, sendo marcada pela seletividade com base em “qualidades” de sexo

Abstract

This article reflects on the socio-historical universe of healthcare under the perspective of the sexual division of labour. Nursing is the professional field analysed, and it mirrors the industry’s feminization. In this sense, one can say that feminization persists in Brazilian nursing, which can be seen both in university-level and in secondary and technical schooling. In the health segment nursing represents the largest contingent of workers, marked by selectivity based on gender-related “qualities”.

Key-words: Nursing. Feminization. Sexual Division of Labour

Remoto

Downloads

Não há dados estatísticos.