Banner Portal
Apresentação: gênero no mercado do sexo
Remoto

Como Citar

PISCITELLI, Adriana. Apresentação: gênero no mercado do sexo. Cadernos Pagu, Campinas, SP, n. 25, p. 7–23, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8644699. Acesso em: 19 maio. 2024.

Resumo

Pensar nas marcas de gênero que atravessam o mercado do sexo é um desafio que remete a diversas ordens de questões. Antes de explorá-las, contudo, uma observação é necessária. Porque utilizar essa expressão, mercado do sexo, e não outra (prostituição, por exemplo)? O sexo comercial tem dado lugar a uma verdadeira indústria. Laura Agustín afirma que considerar os elementos que a integram conduz a perceber que nos deparamos não com “a prostituição”, mas com uma diversidade de trabalhos sexuais. E a lista é imensa, abarcando os desempenhados em bordéis, boates, bares, discos, saunas, linhas telefônicas eróticas, sexo virtual através da Internet, casas de massagem, serviços de acompanhantes, agências matrimoniais, hotéis, motéis, cinemas e revistas pornôs, filmes e vídeos, serviços de dominação e submissão/sado-masoquismo, prostituição na rua. Segundo a autora, para além de ocultar essa diversidade, o termo prostituição também pode obscurecer a compreensão de há, de fato, um mercado, e, portanto, desviar a atenção da demanda, dos diversos desejos das pessoas que procuram serviços sexuais
Remoto

Downloads

Não há dados estatísticos.