Banner Portal
Viagens e sexo on-line: a Internet na geografia do turismo sexual
Remoto

Palavras-chave

Ciberespaço. Sexualidade. Turismo Sexual. Racialização

Como Citar

PISCITELLI, Adriana. Viagens e sexo on-line: a Internet na geografia do turismo sexual. Cadernos Pagu, Campinas, SP, n. 25, p. 281–326, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8644710. Acesso em: 14 abr. 2024.

Resumo

Considerando a relevância da Internet na constituição do mercado transnacional do sexo, neste texto analiso as imagens de mulheres da América do Sul que, difundidas no ciberespaço, se integram na alteração dos circuitos mundiais de turismo sexual. Argumento que embora haja uma íntima relação entre turismo sexual e desigualdade, a pobreza, nem sequer quando é extrema, garante o “sucesso” de um novo centro de turismo sexual. No marco de certas condições econômicas, aspectos culturais que se expressam na imbricação entre traços étnico/regionais e estilos de sexualidade operam à maneira de atração para o surgimento de novos alvos. Apresento, primeiro, as especificidades do espaço virtual analisado e uma caracterização de seus usuários. Descrevo, depois, as interações propiciadas pelo site e os códigos nele vigentes e, levando em conta as conceitualizações associadas a diferentes regiões, analiso as características das fronteiras etnosexuais traçadas. Finalmente retomo meu argumento inicial, refletindo sobre como os processos de racialização que operam nesse espaço virtual participam nos deslocamentos na geografia mundial do turismo sexual.

Abstract

Considering the relevance of Internet in the constitution of the transnational sex market, I analyze in this text, in an anthropological approach, how the images of South-American women spread throughout the cyberspace participate in the alteration of the world’s sexual tourism circuit. I argue that, while there is a close relationship between sexual tourism and inequality, poverty, even if extreme, does not warrant the ‘success’ of a new center for sexual tourism. Given certain economic conditions, cultural aspects that express the intertwining of ethnic-regional traits and styles of sexuality, operate as ways of attraction for the rise of new targets. First, I present the specificities of the virtual space analyzed as well as a characterization of the users. Afterwards, I describe the interactions propitiated by the site and its working code and, taking into account the concepts associated to different regions, I analyze the characteristics of the sketched sexual-ethnic borders. Finally, I return to my initial argument, reflecting on how the processes of racialization that operate in this virtual space participate in the displacements in the world geography of asexual tourism.

Key Words: Ciberspace. Sexuality. Sex Tourism. Racialization

Remoto

Downloads

Não há dados estatísticos.