Jogos de gênero: o recreio numa escola de ensino fundamental

Autores

Palavras-chave:

Recreio Escolar. Brincadeiras. Relações de Gênero. Conflito

Resumo

Baseado em pesquisa etnográfica realizada em 2001 numa escola pública de São Paulo, este artigo trata das relações de gênero entre crianças de 7 a 10 anos, especialmente durante os recreios. Focamos as interações conflituosas entre os sexos, buscando revelar as múltiplas nuances dos jogos de poder que ações aparentemente similares escondiam. Ao articular o conceito de conflito a significados simultaneamente lúdicos e de agressividade, passamos a compreendê-lo como “jogos de gênero”, um dos modos possíveis de sociabilidade nas relações entre meninos e meninas.

Abstract

Based upon an ethnographic study of children’s break time in a primary school in São Paulo, this article analyses the gender relations among children from 7 to 10 years old. We focus on the conflicting relationships between the sexes in an attempt to show the multiple forms of power play hidden behind apparently similar actions. By articulating the concept of conflict with simultaneous meanings of aggression and joking, we use the concept of “gender play” as one of the possible ways of sociability between boys and girls.

Key Words: Break Time.Play. Gender Relations. Conflict

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tânia Mara Cruz Cruz, Universidade do Sul de Santa Catarina

Possui graduação e licenciatura em História pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP) (1983), especialização em Psicodrama Aplicado no SEDES SAPIENTIAE/SP (1991), mestrado em HISTÓRIA pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) (1996) (CAPES 7) e doutorado em EDUCAÇÂO pela Universidade de São Paulo (USP) (2004) (CAPES 6). Atualmente é professora do Programa de Pós-Graduação - Mestrado em Educação da Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL) dentro da linha Relações Culturais e Históricas na Educação com ênfase em pesquisas ligadas a relações de gênero e raciais-étnicas. Integra o Grupo de Pesquisa em Educação,Infância e Gênero - GEDIG do qual é líder e o Grupo Políticas e gestão da Educação Unisul (Diretório de Pesquisa do CNPQ).

Marília Pinto Carvalho, Universidade de São Paulo

possui graduação em História pela Universidade de São Paulo (1985), mestrado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1991) e doutorado em Educação pela Universidade de São Paulo (1998). Atualmente é Professora Livre Docente da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. Pesquisa Educação e Relações de Gênero, principalmente na educação escolar, o trabalho docente nas séries iniciais do ensino fundamental e as diferenças de desempenho escolar entre meninos e meninas. 

Downloads

Publicado

2016-04-04

Como Citar

CRUZ, T. M. C.; CARVALHO, M. P. Jogos de gênero: o recreio numa escola de ensino fundamental. Cadernos Pagu, Campinas, SP, n. 26, p. 113–143, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8644738. Acesso em: 25 set. 2021.

Edição

Seção

Dossiê