Um estimulante encontro com Michel de Certeau: O feminismo tático de Bertha Lutz*

Autores

  • Suely Gomes Costa Universidade Federal Fluminense

Resumo

Dos 82 anos de Bertha Maria Júlia Lutz ou, mais simplesmente, Bertha Lutz (*1894+1976), Rachel Soihet recolhe e examina alguns dos atos políticos presentes na trajetória percorrida entre 1919-1937. Dedica-se àqueles que, mais especificamente, lhe sugerem o “feminismo tático” de Bertha Lutz e suas companheiras e que levou à criação da Federação Brasileira pelo Progresso Feminino (FBPF) em 1922, à conquista do voto feminino e, também, a reivindicações feministas no campo dos direitos sociais. Pretende rever, com isso, paradigmas historiográficos construídos entre os anos 80 e 90 do século XX que têm reduzido o peso político dessas manifestações por considerá-las atadas ao tradicionalismo das elites brasileiras. O texto faz isso propondo um instigante encontro com Michel de Certeau (1994).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Suely Gomes Costa, Universidade Federal Fluminense

ossui graduação em Serviço Social (1962) e em Economia (1978) pela Universidade Federal Fluminense; mestrado em História (1988) e doutorado em História (1996) pela mesma Universidade. Professora titular do Departamento de Serviço Social da UFF(aposentada). Professora associada ao Programas de Estudos Pós-Graduados em Política Social e Programa de Pós-Graduação em História dessa Universidade. Nessa dupla inserção, desenvolve pesquisas associadas ao Núcleo de Estudos e Pesquisas em História Cultural (NUPEHC) sobre história da proteção social, história das mulheres, redes sociais, sociabilidades e sensibilidades em torno dos seguintes temas: políticas públicas, movimentos sociais, memórias feministas, proteção social e cidadania, tendo por foco relações de gênero, práticas e representações sociais.

Referências

CERTEAU, Michel de. A Invenção do cotidiano. Artes de fazer. Petrópolis, Vozes, 1994, [Tradução: Ephraim Ferreira Alves].

DELPHY, Christine. Feminismo e Recomposição da Esquerda. Revista Estudos Feministas, vol.2, nº3, Rio de Janeiro, CIEC-UFRJ, 1994.

FLORESTA, Nísia. Direitos das mulheres e injustiça dos homens. 4ª ed.

São Paulo, Cortez, 1989.

PINTO, Céli Regina Jardim. Uma história do feminismo no Brasil. São Paulo, Editora Fundação Perseu Abramo, 2003.

SAHLINS, M. Ilhas de história. Rio de Janeiro, Zahar, 1990 [Tradução: B.

Sette].

SOIHET, R. O feminismo tático de Bertha Lutz. Florianópolis/Santa Cruz do Sul, Editora das Mulheres/EDUNISC, 2006.

________ e COPIO, Flávia E. O Centro da Mulher Brasileira (CMB) e suas experiências nos anos 1970-1980. In: FERREIRA, Jorge e REIS, Daniel A. (orgs.) As esquerdas no Brasil. 2006 (no prelo).

SOUZA, Lia Gomes Pinto de; OLIVEIRA, Mariana Moraes de; LOPES, Maria Margareth. Para ler Bertha Lutz. Cadernos Pagu (24), Núcleo de Estudos de Gênero – Pagu/Unicamp, jan-jun 2005, pp.315-325.

Downloads

Publicado

2016-04-05

Como Citar

COSTA, S. G. Um estimulante encontro com Michel de Certeau: O feminismo tático de Bertha Lutz*. Cadernos Pagu, Campinas, SP, n. 27, p. 449–454, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8644782. Acesso em: 6 dez. 2021.