A teoria queer e os intersex: experiências invisíveis de corpos des-feitos

Autores

  • Nádia Perez Pino Universidade Federal de São Carlos

Palavras-chave:

Intersex. Paradoxos Identitários. Invisibilidade. Sexualidade. Teoria Queer

Resumo

A teoria queer emergiu como uma corrente teórica que colocou em xeque as formas correntes de compreensão das identidades sociais no mesmo período em que a problemática dos intersex se tornou socialmente visível. Apesar disso, a reflexão queer sobre os intersex é muito recente. Os intersex impõem reflexões sobre experiências invisíveis, paradoxos identitários e os limites do que compreendemos como humano. Neste artigo, exploro as diferentes definições sobre quem são os intersex, como a teoria queer lida com eles e, concluo com uma reflexão sobre a experiência corporal dos sujeitos marcados como intersex.

Abstract

Queer theory emerged as a theoretical orientation that challenged current forms of understanding social identities at the same moment when the question of the intersex became socially visible. In spite of this, queer reflection on the intersex is fairly recent. The intersex require reflection on invisible experiences, identity paradoxes and the limits of what we understand as human. In this article, I explore the different definitions of who are the intersex, how queer theory deals with them and I conclude with a reflection on the bodily experience of subjects marked as intersex.

Key Words: Intersex. Identity Paradoxes. Invisibility. Sexuality. Queer Theory

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nádia Perez Pino, Universidade Federal de São Carlos

Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Estadual Paulista - Faculdade de Ciências e Letras-Araraquara (2005).

Referências

BORDO, Susan R. O corpo e reprodução da feminilidade: uma apropriação feminista de Foucault. In: JAGGAR, Alison M. & BORDO, Susan R. Gênero, Corpo e Conhecimento. Rio de Janeiro, Record, Rosa dos Ventos, 1997, pp.19-41.

BUTLER, Judith. Deshacer el Género. Barcelona, Paidós, 2006.

__________. Problemas de Gênero. Feminismo e subversão da identidade, Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2003.

__________. Cuerpos que importan – sobre los limites materiales y discursivos Del “sexo”. Buenos Aires, Anagrama, 2002.

CABRAL, Mauro. Pensar la intersexualidad, hoy. In: Maffia, Diana. (org.) Sexualidade migrantes – Género e Transgéneros. Buenos Aries, Feminaria Editora, 2003.

__________. & BENZUR, Gabriel. Cuando digo intersex. Um dialogo introductorio a la intersexualidad. cadernos pagu (24), Núcleo de Estudos de Gênero – Pagu/Unicamp, 2005.

CHASE, Cheryl. What is the agenda of the intersex patient advocacy movement? Prepared for First World Congress: Hormonal and Genetic Basis of Sexual Differentiation Disorders, Tempe Arizona, May 17-18 2002. Retirado do site www.isna.com em 12/05/2006 CORRÊA, Mariza. Fantasias Corpóreas. In: PISCITELLI, Adriana; GREGORI, Maria Filomena; CARRARA, Sérgio. (orgs.) Sexualidade e Saberes: Convenções e Fronteiras. Rio de Janeiro, Garamond, 2004.

DREGER, Alice. Hermaphrodites and the medical invention of sex.

Cambridge, Harvard University Press, 1998.

ENG, David L.; HALBERTSM, Judith; MUÑOS, Esteban. Introduction “What’s queer about studies now?” Social Text 84-85, vol.23, 2005, pp.1-17.

FAUSTO-STERLING, Anne. Sexing the Body: Gender Politics and the Construction of Sexuality. New York, Basic Books, 2000.

GOFFMAN, Erving. Estigma – Notas sobre a Manipulação da Identidade deteriorada. Rio de Janeiro. Zahar Editores, 1994.

JAGOSE, Annemarie. Queer Theory – An Introduction. New York, New York University Press, 1996.

KESSLER, Suzane J. Meanings of gender variability constructs of sex and gender. 1995. Retirado do site www.isna.com, em 25/06/2005.

LOURO, Guacira Lopes. Teoria queer – uma política pós-identitária para a educação". Revista Estudos Feministas, vol. 9, nº 2. Florianópolis 2001.

MACHADO, Paula Sandrine. “Quimeras” da ciência: estudo antropológico sobre as representações de profissionais da saúde acionadas em casos de genitália ambígua. Revista Brasileira de Ciências Sociais, vol. 20, n° 50, São Paulo, 2005a.

__________. O sexo dos anjos: um olhar sobre a anatomia e a produção do sexo (como se fosse) natural. cadernos pagu (24), Núcleo de Estudos de Gênero – Pagu/Unicamp, 2005b.

MACIEL-GUERRA, Andréa T. & GUERRA JR., Gil. Intersexo: entre o gene e o gênero. Arquivo Brasileiro de Endocrinologia e Metabolismo, vol.

, nº 1, São Paulo, jan./feb. 2005.

MISKOLCI, Richard e PELÚCIO, Larissa. Fora do Sujeito e Fora do Lugar: reflexões sobre performatividade a partir de uma etnografia entre travestis. CD Anais do XXX Encontro Anual da ANPOCS – GT Sexualidade, Corpo e Gênero –, 2006.

PEREIRA, Pedro Paulo Gomes. A teoria queer e a reinvenção do corpo – resenha. Cadernos Pagu (27), Núcleo de Estudos de Gênero – Pagu/Unicamp, julho-dezembro de 2006, pp.469-477.

PRECIADO, Beatriz. Entrevista a Jesús Carrilo, 18 de outubro de 2004, retirado do site: http://www.arteleku.net/4.0/pdfs/preciado.pdf [publicado neste volume] PREVES, Sharon Elaine. Negotiating the constraints of gender binarism: intersexuals challenge to gender categorization. Current Sociology, 48 (3), 2001.

SCOTT, Joan W. A Invisibilidade da Experiência. Projeto História 16, São Paulo, fevereiro de 1998, pp.297-325.

SPINOLA-CASTRO, Ângela Maria. A Importância dos Aspectos Éticos e Psicológicos na Abordagem do Intersexo. Arquivo Brasileiro Endocrinologia Metabologia, vol. 49, nº 1, Fevereiro de 2005

Downloads

Publicado

2016-04-07

Como Citar

PINO, N. P. A teoria queer e os intersex: experiências invisíveis de corpos des-feitos. Cadernos Pagu, Campinas, SP, n. 28, p. 149–174, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8644800. Acesso em: 20 out. 2021.

Edição

Seção

Dossiê