Banner Portal
Macho versus Macho: um olhar antropológico sobre práticas homoeróticas entre homens em São Paulo*
Remoto

Palavras-chave

Gênero. Sexualidade. Homoerotismo. Corporalidade. Subjetividade

Como Citar

BRAZ, Camilo Albuquerque. Macho versus Macho: um olhar antropológico sobre práticas homoeróticas entre homens em São Paulo*. Cadernos Pagu, Campinas, SP, n. 28, p. 175–206, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8644802. Acesso em: 28 maio. 2024.

Resumo

Neste trabalho, minha proposta é tomar como foco de investigação práticas homoeróticas realizadas entre homens na cidade de São Paulo em espaços de sexo casual, grupal e/ou anônimo, envolvendo, em alguns casos, elementos fetichistas e/ou sadomasoquistas. Dados de campo preliminares, coletados sobretudo na Internet, permitem perceber a presença de discursos valorativos da masculinidade em parte destes contextos. A hipótese desta pesquisa é que tal valorização deve ser levada em conta no entendimento dos processos de materialização dos corpos e de construção da subjetividade entre esses homens.

Abstract

In this work, I intend to investigate homoerotic practices among men in São Paulo city in sites for casual, group or anonymous sex, involving sometimes fetishisms and/or sadomasochism. Preliminary field data, most of which collected in the Internet, shed light on the existence of discourses that grant great value to masculinity in some of these contexts. My hypothesis is that such valorization must be taken into account so as to fathom out the processes of body materialization and subjectivity construction in each of these men.

Key Words: Gender. Sexuality. Homoeroticism. Corporality. Subjectivity

Remoto

Referências

AUSTIN, John L. Quando dizer é fazer - Palavras e Ação. Porto Alegre, Artes Médicas, 1980.

BATAILLE, Georges. O Erotismo. Porto Alegre, L&PM Editores, 1987.

BLANCHOT, Maurice. Pena de Morte. Rio de Janeiro, Imago, 2006.

BRAH, Avtar. Difference, Diversity, Differentiation. Cartographies of Diaspora: Contesting Indentities. Longon/New York, Routledge, 1996.

BUTLER, Judith. O parentesco é sempre tido como heterossexual? cadernos pagu (21), Núcleo de Estudos de Gênero – Pagu/Unicamp, 2003, pp.219-260.

__________. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade.

Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2003a.

__________.& RUBIN, Gayle. Tráfico sexual – entrevista (Gayle Rubin com Judith Butler). cadernos pagu (21), Núcleo de Estudos de Gênero – Pagu/Unicamp, 2003, pp.157-209.

__________. Cuerpos que importan – Sobre os límites materiales y discursivos del “sexo”. Buenos Aires/Barcelona, México, Paidos, 2002.

__________. Against Proper Objects. In: LEED, Elizabeth & SCHOR, Naomi. Feminism meets queer theory. EUA, Indiana University Press, 1997.

CARTER, Angela. The Sadeian Woman – and the ideology of pornography. New York, Pantheon Books, 1978.

CITELI, Maria Teresa. A pesquisa sobre sexualidade e direitos sexuais no Brasil (1990-2002): revisão crítica. Rio de Janeiro, CEPESC, 2005.

DELEUZE, Gilles. Apresentação de Sacher-Masoch – o frio e o cruel. Rio de Janeiro, Taurus, 1983.

DOUGLAS, Mary. Pureza e Perigo. São Paulo, Perspectivas, 1976.

DUARTE, Luiz Fernando Dias. A Sexualidade nas Ciências Sociais: leitura crítica das convenções. In: PISCITELLI et alii. (orgs.) Sexualidade e Saberes: Convenções e Fronteiras. Rio de Janeiro, Garamond Universitária, 2004.

FACCHINI, Regina. Entrecruzando diferenças: corporalidade e identidade entre mulheres com práticas homoeróticas na Grande São Paulo.

Comunicação apresentada na 25ª. RBA – Reunião Brasileira de Antropologia, Goiânia, 2006.

FOUCAULT, Michel. História da Sexualidade I. A vontade de Saber. Rio de Janeiro, Graal, 1977.

FRANÇA, Isadora Lins. Cercas e pontes. O movimento GLBT e o mercado GLS na cidade de São Paulo. Dissertação de mestrado, Antropologia Social, USP, 2006.

FRY, Peter. Para Inglês Ver: identidade e política na cultura brasileira. Rio de Janeiro, Zahar, 1982.

GALLOP, Jane. Friendship, a small number of exceptions: Bataille on Sade. Intersections – a reading of Sade with Bataille, Blanchot and Klossowski. London, University of Nebraska Press, 1981.

GREGORI, Maria Filomena. Prazer e Perigo: notas sobre feminismo, sexshops e s/m. In: PISCITELLI et alii. (orgs.) Sexualidade e Saberes: Convenções e Fronteiras. Rio de Janeiro, Garamond Universitária, 2004.

__________. Relações de violência e erotismo. cadernos pagu (20), Núcleo de Estudos de Gênero – Pagu/Unicamp, 2003.

HARAWAY, Donna. “Gênero” para um dicionário marxista: a política sexual de uma palavra. cadernos pagu (22), Núcleo de Estudos de Gênero – Pagu/Unicamp, 2004.

KRISTEVA, Julia. From Filth to Defilement. In: Powers of Horror – an essay on abjection. New York, Columbia University Press, 1982.

MACCLINTOCK, Anne. Couro Imperial – Raça, travestismo e o culto da domesticidade. cadernos pagu (20), Núcleo de Estudos de Gênero – Pagu/Unicamp, 2003.

__________. Maid to Order – Commercial S/M and gender power. In: GIBSON, Pamela; GIBSON, Roma. Dirty Looks – Women, pornography, power. London, BFI Publishing, 1994.

MOORE, Henrietta. Understanding sex and gender. In: INGOLD, Tim. (ed.) Companion Encyclopedia of Anthropology. Londres, Routledge, 1997.

__________. Antropología y feminismo. Madri, Cátedra, 1996.

PISCITELLI, A.; GREGORI, M. F.; CARRARA, S. (orgs.) Sexualidade e saberes: convenções e fronteiras. Rio de Janeiro, Garamond, 2004.

__________. Comentário. cadernos pagu (21), Núcleo de Estudos de Gênero – Pagu/Unicamp, 2003, pp.211-218.

RUBIN, Gayle. Thinking Sex: Notes for a Radical Theory of the Politics of Sexuality. In: ABELOVE, Henry; BARALE, Michèle; HALPERIN, David.

(eds.) The Lesbian and Gay Studies Reader. Nova York, Routledge, 1993 [1984].

__________. El Tráfico de Mujeres: notas sobre la “economia política” del sexo. Revista Nueva Antropología (30, VIII), México, 1986, pp.95- 145.

SIMÕES, Júlio Assis. Homossexualidade Masculina e Curso da Vida: pensando idades e identidades sexuais. In: PISCITELLI et alii. (orgs.) Sexualidade e Saberes: Convenções e Fronteiras. Rio de Janeiro, Garamond Universitária, 2004.

__________ e FRANÇA, Isadora Lins. Do Gueto ao mercado. In: GREEN, James Naylor; TRINDADE, Ronaldo. (orgs.) Homossexualismo em São Paulo e outros escritos. São Paulo, Editora Unesp, 2005.

STRATHERN, Marilyn. For the Motion (1). In: INGOLD, Tim (ed.). Key Debates in Anthropology. London, Routledge, 1996.

__________. The Gender of the Gift: Problems with Women and Problems with Society in Melanesia. EUA, University of California Press, 1988 [Gênero da dádiva: problemas com as mulheres e problemas com a sociedade melanésia. Campinas-SP, Editora da Unicamp, 2006 (trad.: André Villalobos)].

TOREN, Christina. For the Motion (2). In: INGOLD, Tim. (ed.) Key Debates in Anthropology. London, Routledge, 1996.

VIANNA, Adriana & LACERDA, Paula. Direitos e políticas sexuais no Brasil: o panorama atual. Rio de Janeiro, CEPESC, 2004.

YANAGISAKO, Sylvia e COLLIER, Jane. Toward a unified theory of gender and kinship. In: YANAGISAKO e COLLIER. (orgs.) Genger and Kinship: Essays Toward an Unified Analysis. Stanford, Stanford University Press, 1987.

ZILLI, Bruno Dallacort. O Perverso Domesticado: da patologia à diversidade sexual num estudo sobre o discurso “BDSM” na internet.

º Encontro Anual da Anpocs (CD-ROM), Caxambu, 2006.

Downloads

Não há dados estatísticos.