Sobre “guetos” e “rótulos”: tensões no mercado GLS na cidade de São Paulo

Autores

  • Isadora Lins França Universidade Estadual de Campinas

Palavras-chave:

Sexualidade. Estilos de Vida. Consumo. Homossexualidade. Identidade

Resumo

Este artigo, apoiado em observação etnográfica, fontes documentais e entrevistas, enfoca a constituição de um circuito GLS na cidade de São Paulo desde a década de 1990, bem como uma disposição de se passar ao largo de categorias relacionadas a sexualidade na definição de espaços de consumo e sociabilidade, abraçada por um público que poderia ser definido pela categoria “modernos”. A abordagem desses processos está ancorada em perspectivas teóricas que observam o caráter contingencial e performativo da constituição de identidades, bem como consideram os processos relacionados ao consumo como sendo fundamentalmente um ato social.

Abstract

This article, cased on ethnographic research, documental sources and interviews, focuses on the formation of a gay and lesbian market in São Paulo since the 1990’s. It analyses a disposition to escape to categories related to sexuality in the definition of spaces of sociability and consumption, which are supported by a public that could be called of “modern” people. The analysis of these processes is founded on theoretical perspectives that assume the contingent and performative character of identity construction, as well as considering the processes related to consumption as basically a social act.

Key Words: Sexuality. Lifestyles. Consumption. Homosexuality. Identity

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Isadora Lins França, Universidade Estadual de Campinas

Possui graduação em História pela Universidade de São Paulo (2003), mestrado em Antropologia Social pela Universidade de São Paulo (2006), doutorado em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (2010) e pós-doutorado vinculado ao Núcleo de Estudos de Gênero Pagu/Unicamp. Professora doutora MS 3.1 do Departamento de Antropologia do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas (IFCH-UNICAMP). 

Referências

ALTHUSSER, Louis. Sobre a Reprodução. São Paulo, Vozes, 1999.

BOURDIEU, Pierre. Gostos de classe e estilo de vida. In: ORTIZ, Renato.

(org) Pierre Bourdieu: sociologia. São Paulo, Ática, 1983.

BRAH, Avtar. Diferença, diversidade, diferenciação. Cadernos Pagu (26), Campinas-SP, Núcleo de Estudos de Gênero-Pagu/Unicamp, 2006, pp.329-376.

BUTLER, Judith. Reescinificación de lo universal: hegemonía y límites del formalismo. In: BUTLER, J.; LACLAU, Ernesto; ZIZEK, Slavoj.

Contingencia, hegemonía, universalidad: diálogos contemporáneos em la izquierda. Buenos Aires, Fondo de Cultura Econômica, 2003a.

__________. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade.

Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2003b.

__________. Cuerpos que importan – Sobre os límites materiales y discursivos del “sexo”. Buenos Aires/Barcelona/México, Paidós, 2002.

__________. The Psychic Life of Power – Theories in Subjection.

California, Stanford, 1997.

CALIL, Marinês Antunes. O retrato do Nation Disco Club: os neodândis no final dos anos 80. In: MAGNANI, José Carlos Cantor; TORRES, Lilian de Lucca. Na metrópole: textos de antropologia urbana. São Paulo, Edusp, 2000.

DOUGLAS, Mary; ISHERWOOD, Baron. O mundo dos bens: para uma antropologia do consumo. Rio de Janeiro, Editora UFRJ, 2004.

FACCHINI, Regina. Entrecruzando diferenças: corporalidade e identidade entre mulheres com práticas homoeróticas na Grande São Paulo.

Comunicação apresentada na 25ª RBA – Reunião Brasileira de Antropologia, Goiânia, 2006.

__________. “Sopa de letrinhas?” Movimento homossexual e produção de identidades coletivas nos anos 90. Rio de Janeiro, Garamond, 2005.

FEATHERSTONE, Mike. Cultura de Consumo e Pós-Modernismo. São Paulo, Studio Nobel, 1995.

FOUCAULT, Michel. História da Sexualidade I. A vontade de Saber. Rio de Janeiro, Graal, 1979.

FRANÇA, Isadora Lins. Cercas e pontes. O movimento GLBT e o mercado GLS na cidade de São Paulo. Dissertação de mestrado, Antropologia Social, USP, 2006a.

__________. “Cada macaco no seu galho?”: arranjos de poder, políticas identitárias e segmentação de mercado no movimento homossexual.

Revista Brasileira de Ciências Sociais (21:60), São Paulo, ANPOCS, 2006b, pp.103-115.

FRY, Peter. Para inglês ver. Identidade e política na cultura brasileira. Rio de Janeiro, Zahar, 1982.

GALVÃO, Jane. Aids no Brasil: a agenda de construção de uma epidemia.

Rio de Janeiro/São Paulo, ABIA/Editora 34, 2000.

GAMSON, Joshua; MOON, Dawne. The sociology of sexualities: queer and beyond. Annual Review of Sociology (30), 2004, pp.47-64.

GIFFNEY, Noren. Denormatizing queer theory: more than (simply) gay and lesbian studies. Feminist Theory (5), 2004, pp.73-78.

GONTIJO, Fabiano. Rei Momo e o arco-íris: etnografia das imagens identitárias homossexuais no carnaval do Rio de Janeiro. In: BRANDÃO, Saulo Cunha de Serpa; LIMA, Maria Auxiliadora Ferreira.

(orgs.) Ensaios Reunidos. Teresina, Halley, 2005.

GREEN, James. “Mais amor e mais tesão”: a construção de um movimento brasileiro de gays, lésbicas e travestis. Cadernos Pagu (15), Campinas-SP, Núcleo de Estudos de Gênero-Pagu/Unicamp, 2000, pp.86-102.

HALL, Stuart. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte, Editora UFMG, 2003.

HARAWAY, Donna. Gênero para um dicionário marxista: a política sexual de uma palavra. Cadernos pagu (22), Campinas-SP, Núcleo de Estudos de Gênero-Pagu/Unicamp, 2004, pp.201-246.

JAGOSE, Annamarie. Queer theory. An introduction. New York University Press, 1996.

MCCLINTOCK, Anne. Imperial Leather: Race, Gender, and Sexuality in the Colonial Contest. New York, Routledge,1995.

MILLER, Daniel. Teoria das compras: o que orienta as escolhas dos consumidores. São Paulo, Studio Nobel, 2000.

__________. Consumption as the vanguard of history: a polemic by way of an introduction. In: MILLER, D. (org.) Acknowledging consumption: a review of new studies. New York, Routledge, 1995, pp.1-57.

MISKOLCI, Richard. Existência e pânico moral. In: RAGO, Margareth e VEIGA-NETO, Alfredo. (orgs.) Figuras de Foucault. Porto Alegre, Autêntica, 2006, pp.227-238.

PALOMINO, Erika. Babado forte: moda, música, noite. São Paulo, Mandarim, 1999.

PARKER, Richard G. Sexo entre homens: consciência da AIDS e comportamento sexual entre os homens homossexuais e bissexuais no Brasil. In: PARKER, R. et alli. (orgs.) A Aids no Brasil. Rio de Janeiro, Relume Dumará/ABIA/IMS/UERJ, 1994, pp.129-149.

PERLONGHER, Nestor. O que é Aids. São Paulo, Brasiliense, 1987.

PISCITELLI, A.; GREGORI, M. F.; CARRARA, S. (orgs.) Sexualidade e saberes: convenções e fronteiras. Rio de Janeiro, Garamond, 2004.

SAHLINS, Marshall. Cultura e Razão Prática. Rio de Janeiro, Jorge Zahar, 1979.

SIMÕES, Júlio Assis e FRANÇA, Isadora Lins. Do Gueto ao mercado. In: GREEN, James Naylor; TRINDADE, Ronaldo. (orgs.) Homossexualismo em São Paulo e outros escritos. São Paulo, Editora Unesp, 2005.

TREVISAN, João Silvério. Devassos no Paraíso. Homossexualidade no Brasil da colônia à atualidade. Rio de Janeiro, Record, 2000.

VEBLEN, Thorstein. A teoria da classe ociosa. São Paulo, Pioneira, 1965.

Downloads

Publicado

2016-04-07

Como Citar

FRANÇA, I. L. Sobre “guetos” e “rótulos”: tensões no mercado GLS na cidade de São Paulo. Cadernos Pagu, Campinas, SP, n. 28, p. 227–255, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8644804. Acesso em: 20 out. 2021.

Edição

Seção

Dossiê