Crítica social e idéias médicas nos excessos do desejo: uma análise dos “romances para homens” de finais do século XIX e início do XX

Autores

  • Alessandra El Far Universidade Estadual de Campinas

Palavras-chave:

Literatura. Pornografia. História. Gênero. Raça. Classe

Resumo

Este artigo procura analisar a produção literária pornográfica desde a segunda metade do século XIX até o início do XX no Brasil. Também conhecidos como “leitura para homens” ou “romances para homens”, esses enredos alcançaram uma repercussão singular naquele período. Se, em um primeiro momento, essas narrativas, repletas de fantasias e desejos, tratavam de questões sociais e políticas, com a chegada do novo século, de modo evidente, elas passaram a estabelecer um estreito diálogo com as teorias médicas e científicas da época.

Abstract

This article analyses the pornographic literature from the second half of the nineteenth century until the beginning of the twentieth century in Brazil. Also known as “reading for men” or “novels for men”, these plots reached a singular repercussion at the time. If at first these stories, full of fantasies and desires, talked about both social and political issues, with the coming of the new century they clearly started to establish a close dialogue with current medical and scientific theories.

Key Words: Literature. Pornography. History. Gender. Race. Class

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alessandra El Far, Universidade Estadual de Campinas

Alessandra El Far possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (1994), mestrado (1997) e doutorado (2002) em Antropologia Social pela Universidade de São Paulo e pós-doutorado realizado no Núcleo de Estudos de Gênero (PAGU), da Unicamp. Atualmente é professora de Antropologia no Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), onde também atua junto ao Programa de Pós-Grauação em Ciências Sociais. Possui pesquisas relacionadas ao universo das publicações populares do século XIX e início do XX, com o intuito de explorar novas visões e interpretações sobre o pensamento social desse período histórico. 

Referências

***. Amar, gozar, morrer... Typographia Pudicícia, s/d.

ALMEIDA, José Ricardo Pires de. Higiene Moral – Homossexualismo: a libertinagem no Rio de Janeiro. Estudo sobre as perversões e inversões do instinto genital. Rio de Janeiro, Laemmert & C., 1906.

ANDRADE, Adriano Guerra. Dicionário de pseudônimos e iniciais de escritores portugueses. Lisboa, Biblioteca Nacional, 2000.

CANDIDO, Antonio. O discurso e a cidade. São Paulo, Livraria Duas Cidades, 1993.

CAPADÓCIO, Maluco. O menino do Gouveia. Ilha de Vênus, Casa Editora Cupido & Comp., 1914.

CASTRO, F. J. Viveiros de. Atentados ao pudor: estudo sobre as aberrações do instinto sexual. Rio de Janeiro, Livraria Moderna, 1895.

CHALHOUB, Sidney. Trabalho, lar e botequim. São Paulo, Brasiliense, 1986.

Código Criminal do Império do Brasil. Rio de Janeiro, Typ. de Quirino e Irmão, 1861.

Código Penal dos Estados Unidos do Brasil. Oficinas da Livraria Americana, Porto Alegre, 1891.

Coleção das leis. Rio de Janeiro, Imprensa Nacional, 1924.

CORRÊA, Mariza. As ilusões da liberdade: a escola Nina Rodrigues e a antropologia no Brasil. Bragança Paulista-SP, Universidade São Francisco, 2001.

COSTA, Jurandir Freire. Ordem médica e norma familiar. Rio de Janeiro, Graal, 1979.

COSTALLAT, Benjamim, Fitas. Rio de Janeiro, Benjamim Costallat & Miccolis, 1924.

__________. Mademoiselle Cinema. Rio de Janeiro, Casa da Palavra, 1999 [1924].

D’AMOUR, Lucio. A pulga. Ilha de Vênus, Casa editora Ilha de Vênus, s/d.

DARNTON, Robert. Sexo dá o que pensar. In: NOVAES, A. Libertinos e libertários. São Paulo, Companhia das Letras, 1996.

DON Felício. Na Zona.... Ilha de Vênus, Casa editora Ilha de Vênus, s/d.

EL FAR, Alessandra. Páginas de sensação. Literatura popular e pornográfica no Rio de Janeiro (1870-1924). São Paulo, Companhia das Letras, 2004.

ENGEL, Magali. Meretrizes e doutores. Saber médico e prostituição no Rio de Janeiro (1840-1890). São Paulo, Brasiliense, 1988.

FINAMORI, Sabrina Deise. O gênero e a espécie: paternidade e sexualidade nas décadas de 1920 e 1940. Dissertação de mestrado, Departamento de Antropologia Social do IFCH/ Unicamp, 2006.

GOULEMOT, Jean-Marie. Esses livros que se lêem com uma só mão.

Leitura e leitores de livros pornográficos no século XVIII. São Paulo, Discurso Editorial, 2000.

GREEN, James. Além do carnaval. A homossexualidade masculina no Brasil do século XX. São Paulo, ed. Unesp, 1999.

LAQUEUR, Thomas. Inventando o sexo. Corpo e gênero dos gregos a Freud. Rio de Janeiro, Relume Dumará, 2001.

L. L. Um homem gasto: episódio da história social do XIX século. Rio de Janeiro, Matheus, Costa & C., 1885.

M. L. Os serões do convento. Lisboa, Typ. do Bairro Alto, 3 vols., s/d.

MOUTINHO, Laura. Razão, “cor” e desejo. São Paulo, Editora Unesp, 2004.

PAIVA, Tancredo de Barros. Achêgas a um diccionario de pseudonymos.

Rio de Janeiro, J. Leite, 1929.

PEREIRA, Cristiana Schettini. Sexo e humor para (alguns) homens. Nossa história, ano 1, nº 7, Biblioteca Nacional, Rio de Janeiro, maio de 2004.

__________. Um gênero alegre. Imprensa e pornografia no Rio de Janeiro (1898-1916). Dissertação de mestrado, Departamento de História/Unicamp, 1997.

PIMENTEL, Figueiredo. O terror dos maridos: scenas da alta sociedade.

Rio de Janeiro, Livraria Jacintho Ribeiro dos Santos, 1896.

ROHDEN, Fabíola. Uma ciência da diferença. Rio de Janeiro, Fiocruz, 2001.

SABÓIA, Gilberto Ribeiro de. O lenocínio. Rio de Janeiro, Typ. de Carlos Schmidt, 1896.

Downloads

Publicado

2016-04-07

Como Citar

EL FAR, A. Crítica social e idéias médicas nos excessos do desejo: uma análise dos “romances para homens” de finais do século XIX e início do XX. Cadernos Pagu, Campinas, SP, n. 28, p. 285–312, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8644807. Acesso em: 20 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos