Frentenegrinas: notas de um capítulo da participação feminina na história da luta anti-racista no Brasil

Autores

  • Petrônio Domingues Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Palavras-chave:

Mulher Negra. Negro. Racismo. Relações Raciais

Resumo

O artigo procura investigar a questão da mulher negra em uma perspectiva histórica, recuperando a trajetória e participação desse estrato populacional na Frente Negra Brasileira (1931-1937), considerada a maior (e a mais importante) entidade anti-racista do país no período do pós-Abolição. A principal pergunta a ser respondida aqui se refere ao papel desempenhado pelas mulheres na Frente Negra Brasileira e no seu órgão informativo – jornal A Voz da Raça.

Abstract

This article investigates the black woman’s question in historical perspective, following their path and participation in the Frente Negra Brasileira (1931-1937), considered to be the major of the anti-racist movements in the country after the abolition period. The central question focuses on the women’s role in the Front and in its information organ, the newspaper A Voz da Raça.

Key Words: Black Women, Black People, Racism, Racial Relations

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Petrônio Domingues, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Possui bacharelado e licenciatura (1997), mestrado (2001) e doutorado (2005) em História pela Universidade de São Paulo (USP). É professor associado do Departamento de História da Universidade Federal de Sergipe (UFS). Professor permanente do Mestrado em História, da mesma universidade. É coorganizador de três coletâneas, autor de três livros, de quatorze capítulos de coletâneas e de dezenas (mais de quarenta) artigos publicados em revistas acadêmicas, no Brasil e no exterior, sem mencionar as várias resenhas e os artigos publicados na imprensa diária. 

Referências

ANDREWS, George Reid. Negros e brancos em São Paulo (1888 – 1988).

Bauru-SP, EDUSC, 1998 [Trad.: Magda Lopes].

BACELAR, Jeferson. A Frente Negra Brasileira na Bahia. Afro-Ásia (17), Salvador, CEAO-UFBA, 1996.

BARBOSA, Márcio. (org.) Frente Negra Brasileira: depoimentos. São Paulo, Quilombhoje, 1998.

BARROS, Miguel. Discurso do representante da Frente Negra Pelotense.

Estudos Afro-Brasileiros. Trabalhos apresentados ao 1o . Congresso Afro-Brasileiro realizado no Recife, em 1934. Fac-símile, Recife, Editora Massangana, 1988 [1935].

BASTIDE, Roger. A imprensa negra do Estado de São Paulo. Boletim de Sociologia (2), São Paulo, Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas/USP, 1951.

BICUDO, Virgínia Leone. Estudo de atitudes raciais de pretos e mulatos em São Paulo. Tese de mestrado, Escola Livre de Sociologia e Política de São Paulo, 1945.

BUTLER, Kim D. Freedoms given, freedoms won: afro-brazilians in postabolition São Paulo and Salvador. New Brunswick-NJ, Rutgers University Press, 1998.

CARDOSO, Paulino de Jesus Francisco. A luta contra a apatia: estudo sobre a instituição do movimento negro anti-racista na cidade de São Paulo (1915-1931). Dissertação de mestrado, História, PUC/SP, 1993.

CARDOSO, Ruth Corrêa Leite. Movimentos sociais urbanos: balanço crítico. In: SORJ, Bernardo e ALMEIDA, Maria Hermínia Tavares de.

(orgs.) Sociedade e política no Brasil pós-64. São Paulo, Brasiliense, 1983.

DIAS, Maria Odila Leite da Silva. Quotidiano e poder em São Paulo no século XIX. São Paulo, Brasiliense, 1984.

DOMINGUES, Petrônio. Uma história não contada: negro, racismo e branqueamento em São Paulo no pós-abolição. São Paulo, Ed.

Senac, 2004.

__________. Frente Negra Brasileira e a luta contra o racismo no Brasil.

Revista Histórica (14), São Paulo, Arquivo do Estado de São Paulo, 2004a.

FAUSTO, Boris. Crime e cotidiano: a criminalidade em São Paulo (1880- 1924). São Paulo, Brasiliense, 1984.

FELIX, Marcelino. As práticas político-pedagógicas da Frente Negra Brasileira na cidade de São Paulo (1931-1937). Dissertação de mestrado, Educação, PUC/SP, 2001.

FERNANDES, Florestan. A integração do negro na sociedade de classes. 3ª ed. São Paulo, Ática, 1978.

FERRARA, Miriam Nicolau. A imprensa negra paulista (1915-1963). São Paulo, Ed. FFLCH-USP, Coleção Antropologia, no 13,1986.

FURTADO, Júnia Ferreira. Chica da Silva e o contratador dos diamantes: o outro lado do mito. São Paulo, Companhia das Letras, 2003.

GIACOMINI, Sonia Maria. Mulher e escrava; uma introdução histórica ao estudo da mulher negra no Brasil. Petrópolis-RJ, Vozes, 1988.

GRAHAM, Sandra Lauderdale. Caetana diz não: histórias de mulheres da sociedade escravista brasileira. São Paulo, Companhia das Letras, 2005 [Trad.: Pedro Maia Soares] GRINBURG, Keila. Liberata. A lei da ambigüidade. Rio de Janeiro, Relume Dumará, 1994.

LEITE, José Correia e MOREIRA, Renato Jardim. Movimentos sociais no meio negro. São Paulo, mimeo., s/d.

LUCRÉCIO, Francisco. Memória histórica: a Frente Negra Brasileira.

Revista de Cultura Vozes (83), Petrópolis-RJ, 1989.

MAUÉS, Maria Angélica Motta. Negro sobre negro: a questão racial no pensamento das elites negras brasileiras. Tese de Doutorado, Sociologia, IUPERJ, 1997.

MITCHELL, Michael. Racial consciousness and the political attitudes and behavior of blacks in São Paulo, Brazil. Dissertação de Ph.D., Ciência Política, Universidade de Indiana, 1977.

MOTT, Luiz. Uma escrava no Piauí escreve uma carta. Mensário do Arquivo Nacional (5), Rio de Janeiro, 1979.

__________. Rosa Egipcíaca; uma santa africana no Brasil. Rio de Janeiro, Bertrand Brasil, 1993.

MOTT, Maria Lúcia de Barros. Submissão e resistência; a mulher escrava na luta contra a escravidão. São Paulo, Contexto, 1988.

MOURA, Clóvis. Organizações negras. In: SINGER, Paulo e BRANT, Vinícius. (orgs.) São Paulo: o povo em movimento. Petrópolis, Vozes/ CEBRAP, 1980, pp.143-175.

OLIVEIRA, Laiana de. A Frente Negra Brasileira: política e questão racial nos anos 1930. Dissertação de mestrado, História, UERJ, 2002.

PAIVA, Eduardo França. Celebrando a alforria: amuletos e práticas culturais entre as mulheres negras e mestiças do Brasil. In: KANTOR, Iris e JANCSÓ, István. (orgs.) Festa: cultura e sociabilidade na América Portuguesa. Vol. II. São Paulo, Hucitec/Edusp/Imprensa Oficial, 2001, pp.505-518.

PINTO, Regina Pahim. O movimento negro em São Paulo: luta e identidade. Tese de doutorado, Antropologia, USP, 1993.

RAMOS, Artur. O espírito associativo do negro brasileiro. Revista do Arquivo Municipal de São Paulo (47), São Paulo, 1938, pp.105-126.

SANTOS, José Antônio dos. Raiou a Alvorada: Intelectuais negros e imprensa, Pelotas (1907-1957). Pelotas-RS, Ed. Universitária, 2003.

SILVA, José Carlos Gomes da. Os sub urbanos e a outra face da cidade.

Negros em São Paulo: cotidiano, lazer e cidadania (1900-1930).

Dissertação de mestrado, Antropologia, Unicamp, 1990.

SILVA, Maria Aparecida Pinto. A Voz da Raça: uma expressão negra no Brasil que queria ser branco. Tese de doutorado, Antropologia, PUC/SP, 2003.

SOARES, Cecília Moreira. As ganhadeiras: mulher e resistência negra em Salvador no século XIX. Afro-Ásia (17), Salvador, CEAO-UFBA, 1996, pp.57-71.

Downloads

Publicado

2016-04-07

Como Citar

DOMINGUES, P. Frentenegrinas: notas de um capítulo da participação feminina na história da luta anti-racista no Brasil. Cadernos Pagu, Campinas, SP, n. 28, p. 345–374, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8644809. Acesso em: 20 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos