Frágeis damas e mulheres fortes: a representação feminina na Restauração de Portugal (1640-1668)

Autores

  • Carlos Ziller Camenietzki Universidade Federal do Ri de Janeiro
  • Rejane da Conceição Meirelles Universidade Federal do Rio de Janeiro

Palavras-chave:

Restauração de Portugal. Guerra contra Castela. Mulheres Combatentes. Fidalgas e Patriotas

Resumo

Os escritores de Portugal não se furtaram a representar as mulheres portuguesas durante a Guerra da Restauração (1640- 1668). Essas imagens, baseadas em escritos de época, se apresentavam aos leitores com um sentido bastante específico e ligado aos objetivos dos diferentes partidários do golpe restaurador. Com o passar do tempo, elas mudam de significado e acabam se integrando na pauta própria dos debates de cada época específica. Assim, para o tempo de agora, cumpre destacar o papel da combatente feminina desta guerra personalizado em Isabel Pereira, mulher de Ouguela.

Abstract

Representing the different views opposing each other during the Restoration War (1640-1668), Portuguese writers were also talking about the women in their country. As time goes by, the meanings of these images of women change, and they are finally made a part of the specific historical agenda of this period. For our own time, the distinguished makings of the fighter Isabel Pereira, a woman from Ouguela, is discussed here.

Key Words: Restoration in Portugal, War against Castile, Women Fighters, Nobles and Patriots.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Ziller Camenietzki, Universidade Federal do Ri de Janeiro

Graduado em Fisica pela Pontificia Universidade Catolica (1983), mestre em Educação pelo Instituto de Estudos Avançados Em Educação (1988), mestre em Filosofia - Universite de Paris IV (Paris-Sorbonne) (1991), e doutor em Filosofia - Universite de Paris IV (Paris-Sorbonne) (1995). Atualmente é professor associado da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de História, com ênfase em História Moderna, atuando principalmente nos seguintes temas: historia da ciência moderna, historia da companhia de jesus, história política de Portugal.

Referências

ALMEIDA GARRETT, J. B. da S. L. de. Philipa de Vilhena. In: Obras, vol.

VII. Lisboa, Imprensa Nacional, 1846.

BIRAGO, Giovanni Battista. Historia della disunione del Regno di Portogallo dalla Corona di Castiglia. Amsterdam, Nicolau van Ravesteyn, 1647.

BLUTEAU, Raphael. Vocabulario Portuguez e Latino. vol. I, Coimbra, 1712.

BRANDANO, Alessandro. Historia delle guerre di Portogallo. Veneza, Paolo Baglione, 1689.

CANECA, Joaquim do Amor Divino. Dissertação sobre o que se Deve Entender por Pátria do Cidadão e Deveres deste para com a Mesma Pátria. In: MELLO, Evaldo Cabral de (org). Frei Joaquim do Amor Divino Caneca. São Paulo, Editora 34, 2001.

COUTO, Diogo do. Ásia. Quinta Década, Livro IV, cap. 13, Lisboa, Regia Officina Typografica, 1779.

MACEDO, António de Sousa de. Lusitania Liberata ab Injusto Castelanorum Dominio. Londres, Richard Heron, 1645.

MAIA DE AZEVEDO, Nicolau da. Relação de tudo o que se passou na felice aclamação do mui alto e poderoso Rei D. João o Quarto nosso Senhor, cuja monarquia prospere Deos por largos annos. Lisboa, Lourenço de Anvers, 1641.

MENEZES, Luís de (Conde da Ericeira). História de Portugal Restaurado.

vol. I, Porto, Civilização, 1945 [1679].

PASSARELLI, Gaetano. Bellum lusitanum ejusque regni separatio a regno castellensi. Lyon, J. Posuel et C. Rigaud, 1684.

RIBEIRO, João Pinto. Usurpação, Retenção e Restauração de Portugal. In: Obras Várias, vol II. Coimbra, José Antunes da Silva, 1730 [1642].

VERTOT, Réné Auber de. Histoire des Révolutions de Portugal. Paris, Borrani, sd.

Downloads

Publicado

2016-04-07

Como Citar

Camenietzki, C. Z., & Meirelles, R. da C. (2016). Frágeis damas e mulheres fortes: a representação feminina na Restauração de Portugal (1640-1668). Cadernos Pagu, (30), 373–394. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8644859

Edição

Seção

Artigos