Labores, quitutes e panelas: em busca do lar ideal

Autores

  • Maria Cecília Barreto Amorim Pilla Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Palavras-chave:

Contenção. Auto-governo. Administração do Lar

Resumo

A partir do conceito de auto-governo, entendido como um modelo psicológico capaz de garantir o reconhecimento e respeito do próximo, uma valorização de si mesmo, este artigo propõe uma reflexão a respeito da mulher no desempenho do papel de “rainha do lar” no Brasil do início do século XX. Na preparação da casa repousava a valorização de uma conduta controlada da dona-de-casa, que deveria manter o controle sobre tudo e sobre todos, tendo aí a oportunidade de demonstrar sua capacidade de governar a si, seu lar e sua família.

Abstract

This study begins from the concept of self-guidance understood as a psychological model capable to guarantee the recognition and respect of the next one, a self-valorization. It propitiates a reflection regarding the woman in the performance of the paper of "queen of the home" in Brazil of the beginning of the XX century. In the preparation of the house rested the valuation of a controlled behavior of the housewife, that would have to keep the control on everything and all, having there the chance to demonstrate its capacity to govern itself, its home and its family.

Key Words: Containment, Self-Guidance, Administration of the Home

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Cecília Barreto Amorim Pilla, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

ossui graduação em Direito - UNICURITIBA (1990), graduação em História pela Universidade Federal do Paraná (1993), mestrado em História pela Universidade Federal do Paraná (1999) e doutorado em História pela Universidade Federal do Paraná (2004). Atualmente é professor Adjunto III da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, onde também é Coordenadora do Programa de Pós-Graduação - Mestrado em Direitos Humanos e Políticas Públicas. Foi coordenadora do curso de Licenciatura em História na PUCPR entre os anos de 2008-2015. 

Referências

ALBUQUERQUE, Irene. Noções de economia doméstica: livro de interêsse permanente para a mulher brasileira. 5ª ed. Rio de Janeiro, Conquista, 1951.

BONINI, Íside. Boas maneiras: em sociedade. São Paulo, Edigraf, 1963.

CLESER, Vera. O lar domestico. conselhos para boa direcção de uma casa. Rio de Janeiro, Laemmert & C., 1906.

CRAWFORD, Aleta Mc Dowel. Alimentos: seleção e preparo. São Paulo, Record, 1966.

D’INCAO, Maria Ângela. Mulher e família burguesa. In: DEL PRIORE, Mary.

(org.) História das mulheres no Brasil. São Paulo, Contexto, 1997.

HAROCHE, Claudine. Da palavra ao gesto. Campinas-SP, Papirus, 1998.

LEMOS, Perpétua. Enciclopédia de Arte Culinária. Rio de Janeiro, Globo, 1954.

RAGO, Margareth. Do cabaré ao lar: a utopia da cidade disciplinar. Brasil 1890-1930. 3ªed. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1997.

SCHAPOCHNIK, Nelson. Cartões Postais, álbuns de família e ícones da intimidade. In: NOVAIS, Fernando. (org.) História da Vida Privada no Brasil. Vol. 3, São Paulo, Cia das Letras, 1998.

SERRANO, Isabel de Almeida. Minha casa. Rio de Janeiro, Vozes, 1949

Downloads

Publicado

2016-04-07

Como Citar

Pilla, M. C. B. A. (2016). Labores, quitutes e panelas: em busca do lar ideal. Cadernos Pagu, (30), 339–343. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8644868

Edição

Seção

Artigos