O negócio do desejo

  • Júlio Assis Simões Universidade de São Paulo

Resumo

“Quando vou transar com um cliente” – diz um garoto de programa entrevistado por Nestor Perlongher em O negócio do michê – “eu não sou eu; eu sou a fantasia do cliente”. O desejo fora da ordem se vê emaranhado, de saída, nas demandas da troca material e do imaginário que o provoca e regula. Práticas apaixonadamente transgressivas vêm de braço dado com os imperativos categóricos do comércio e da identidade. Arrebatamento e regra, acaso e cálculo, prazer e prescrição são reunidos de forma tensa e indissolúvel, não como pares de opostos bem comportados em suas casinhas, mas como vivências alternadas, simultâneas, embrulhadas umas nas outras. Na enunciação do rapaz se condensa o complexo de questões que a prostituição homossexual masculina abarca e projeta para além dela própria, e que formam a matéria desse notável trabalho, reeditado em boa hora. Trata-se de uma etnografia substancial e de um ensaio brilhante de interpretação teórica, que não apenas se destaca no importante acervo de estudos socioantropológicos de sexualidade feitos no Brasil, em sua época, como se mostra altamente proveitoso e relevante à luz dos debates atuais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Júlio Assis Simões, Universidade de São Paulo
Graduado em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (1980), mestre em Antropologia Social pela Universidade Estadual de Campinas (1990) e doutor em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (2000). Desde 2001 é professor do Departamento de Antropologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. É pesquisador do NUMAS - Núcleo de Estudos dos Marcadores Sociais da Diferença, da USP. Bolsista em produtividade de pesquisa do CNPq (nível 2). É membro da Diretoria da Associação Brasileira de Antropologia (gestão 2015-2016). Foi Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ciência Social (Antropologia Social) da USP (2009-2013). Foi Coordenador do PROCAD entre o PPGAS-USP e o PPGCS-UFPA (2009-2012). Foi secretário adjunto da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais e Editor da Revista Brasileira de Ciências Sociais (2009-2012). Foi membro da Diretoria da Associação Brasileira de Antropologia (2008-2010).

Referências

BECKER, Howard. Outsiders. Studies in the sociology of deviance. Nova York, The Free Press, 1963.

DELEUZE, Gilles e GUATTARI, Felix. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia.

v. São Paulo, Ed. 34, 1997 [1980].

FRY, Peter. Da hierarquia à igualdade: a construção histórica da homossexualidade no Brasil. In: Para inglês ver. Identidade e política na cultura brasileira. Rio de Janeiro, Zahar, 1982, pp.87-115.

GOFFMAN, Erwin. Estigma. Rio de Janeiro, Zahar, 1975 [1963].

IRVINE, Janice. The sociologist as voyeur: social theory and sexuality research, 1910-1978. Qualitative Sociology (26), 4, 2003.

LEVINE, Martin. Gay ghetto. In: LEVINE, M. (org.) Gay men: the sociology of male homosexuality. Nova York, Harper &Row, 1979.

MATZA, David. Delinquency and drift. New Jersey, Transaction Publications, 1964.

PARK, Robert. A cidade: sugestões para investigação social no meio urbano [1916]. In: Velho, Otávio G. (org.) O fenômeno urbano. Rio de Janeiro, Zahar, 1973.

PERLONGHER, Nestor. O negócio do michê. 2ªed. São Paulo, Editora Fundação Perseu Abramo, 2008.

Publicado
2016-04-11
Como Citar
Simões, J. A. (2016). O negócio do desejo. Cadernos Pagu, (31), 535-546. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8644891
Seção
Resenhas