Banner Portal
Performing gender at work

Como Citar

CASTRO, Bárbara. Performing gender at work. Cadernos Pagu, Campinas, SP, n. 35, p. 379–388, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8644977. Acesso em: 19 maio. 2024.

Resumo

A chamada nova economia, que tem como base a produção de riqueza amparada pela tecnologia da informação e comunicação1 , exige que os potenciais candidatos às vagas de trabalho possuam, além da competência técnica em programação de computadores, habilidades flexíveis, interpessoais e de comunicação, como se diz no jargão das empresas de recursos humanos. A indústria de tecnologia da informação (TI), focada na venda de soluções e no fornecimento de serviços, busca pessoas que se comuniquem bem com o cliente e saibam trabalhar em equipe. Não basta saber liderar. É preciso ceder, negociar as diferentes perspectivas que cada membro de uma equipe possui sobre o projeto de trabalho, ser hábil para negociar novos prazos ou especificações com os clientes, modificando o projeto na medida em que mudam as diretrizes. Além disso, é preciso estar disponível para a realização de projetos em tempo curto e estar sempre atualizado, posto que a inovação é uma das características principais do setor. É preciso, pois, ser flexível.

Referências

BECK, U.; GIDDENS, A. and LASH, S. Reflexive modernization: Politics, Tradition and Aesthetics in the modern social order. Cambridge, Polits, 1994.

COCKBURN, C. and ORMROD, S. Gender and Technology in the Making.

SAGE Publications Ltd., 1993.

COCKBURN, C. Technology, Production and Power. In: KIRKUP, Gill and KELLER, Smith Laurie. Inventing Women:Sscience, Technology and Gender. Cambridge/Oxford, Polity Press/Basil Blackwell and The Open University, 1992, pp. 196-211.

GILL, R. and GRINT, K. (orgs.) The Gender-Technology Relation: Contemporary Theory and Research. London, Taylor & Francis Ltd., 1995.

IBGE. O setor de tecnologia da informação e comunicação no Brasil: 2003-2006. In: Estudos e Pesquisas, Informação Econômica. Rio de Janeiro, nº 11, 2009.

KIRKUP, G. and KELLER, S. L. Inventing Women: Science, Technology and Gender. Cambridge/Oxford, Polity Press/Basil Blackwell and The Open University, 1992.

SCOTT-DIXON, K. Doing IT: Women Working in Information Technology.

Toronto, Canada, Sumach Press, 2004.

SENNETT, R. A corrosão do caráter: consequências pessoais do trabalho no novo capitalismo. Rio de Janeiro, Record, 2004.

WAJCMAN, J. Feminism Confronts Technology. U.S., The Pennsylvania State University Press, 1991.

WEBSTER, J. Gender, Paid Work and Information Technology. University of Edinburgh, Working Paper Series, Programme on information & communication technologies. Working Paper nº12, 1989, pp.1-12.

Downloads

Não há dados estatísticos.