“Femicídios” e as mortes de mulheres no Brasil

Wânia Pasinato

Resumo


O artigo trata do crescente interesse na categoria “femicídio” para análises sobre as mortes de mulheres na América Latina e seu emprego para o caso brasileiro. Apesar de ocorrerem em circunstâncias diversas, a partir de sua classificação como “femicídio” todas as mortes se explicam pelo fato de que “as vítimas são mulheres”, enfatizando a persistência de um modelo patriarcal de dominação nas sociedades contemporâneas. Problematiza-se o emprego dessa categoria “homogeneizante” em contraponto com as discussões sobre as especificidades de gênero e sua interseccionalidade com outros marcadores sociais.

Abstract

This article deals with the rising interest in “femicide” as a category for the analysis of women‟s deaths in Latin America and its usage in the Brazilian case. Despite occurring in diverse circumstances, through their categorization as “femicides” all deaths are explained by the fact that the “victims are women”, emphasizing the persistence of a patriarchal model of domination in contemporary societies. The use of this category is questioned by opposing it to the discussions on the specificities of gender and its intersection with other social markers.

Key Words: Femicide, Homicides, Gender, Human Rights, Brazil.


Palavras-chave


Femicídio. Homicídios de Mulheres. Gênero. Direitos Humanos. Brasil

Texto completo:

Remoto

Referências


ADORNO, Sérgio e ALBUQUERQUE, Otávio. Estudo das ocorrências de homicídio no fluxo do sistema de justiça criminal. Relatório Final de Pesquisa. Pesquisa Estudo da Impunidade Penal. Município de São Paulo, 1988. Núcleo de Estudos da Violência-NEV/USP, 2003.

AGUILLAR, Ana Letícia. Femicídio. La pena capital por ser mujer. Revista Diálogos, ano 4, vol.4. Flacso, Guatemala, 2005.

ALMEIDA, Sueli Souza. Femicídio. Algemas (in)visíveis do públicoprivado.

Rio de Janeiro, Revinter, 1998.

ARDAILLON, Daniele & DEBERT, Guita G. Quando a Vítima é Mulher.

Análise de julgamentos de crimes de estupro, espancamento e homicídio. Brasília, Conselho Nacional de Direitos da Mulher, 1987.

BADINTER, Elisabeth. Rumo Equivocado. O feminismo e alguns destinos.

São Paulo, Civilização Brasileira, 2005.

BARCAGLIONE, Gabriela et all. Femicídios e impunidad. Centro de Encuentros Cultura y Mujer, Argentina, 2005.

BIANCARELI, Aureliano. Assassinatos de Mulheres em Pernambuco.

Violência e resistência em um contexto de desigualdade, injustiça e machismo. São Paulo, Instituto Patrícia Galvão & Publisher Brasil, 2006.

BLAY, Eva. Assassinato de Mulheres e Direitos Humanos. São Paulo, Editora 34, 2007.

CARCEDO, Ana. Femicídio en Costa Rica. 1990-1999. Colección teórica nº 1. Costa Rica, Instituto Nacional de Mujeres, 2000.

CENTRO DE LA MUJER PERUANA FLORA TRISTÁN E AMNISTÍA INTERNACIONAL.

Sección Peruana. La violencia contra la mujer. Feminicídio en el Peru. Lima, 2005.

CLADEM. Monitoreo sobre Femicidio/Feminicidio en El Salvador, Guatemala, Honduras, México, Nicaragua y Panamá. CLADEM, Lima, Perú, 2007.

CORPORACIÓN LA MORADA. Femicídio en Chile. Chile, 2004.

CORRÊA, Mariza. Morte em família. Representação jurídica de papéis sociais. São Paulo, Ed.Graal, 1983.

ELUF, Luiza Nagib. A Paixão no Banco dos Réus – casos passionais célebres: de Pontes Visgueiro a Pimenta Neves. São Paulo, Editora Saraiva, 2002.

FOUCAULT, Michel. História da Sexualidade – a vontade de saber, vol. 1.

ª ed. São Paulo, Graal, 2001.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do Poder. 7ª ed. São Paulo, Graal, 1988.

FRAGOSO, Julia Monarrez. Feminicídio sexual serial en Ciudad Juárez.

-2001. Debate Feminista, ano 13, vol. 25. México-DF, 2002.

INSTITUTO INTERAMERICANO DE DERECHOS HUMANOS (IIDH). I Informe regional: situatión y analisis del femicídio em la región Centroamericana. Costa Rica, San José, 2006.

LAGARDE y DE LOS RIOS, Marcella. Por La vida y La liberdad de las mujeres. Fin al femicídio. El Dia, V., fevereiro, 2004.

MARTINS, Eva Sánchez. Feminicídio y maquila en Ciudad Juárez. Revista D’estudios de la Violència, nº 2, ACEV, Barcelona, abril – junio,2007.

páginas [http://www.icev.cat/revistaviolencia_2.htm. Acesso em: 07/11/2007].

MOURA, Tatiana. Rostos invisíveis da violência armada. Um estudo de caso sobre o Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 7Letras, 2007.

ORGANIZAÇÃO DE ESTADOS AMERICANOS (OEA). Informe Hemisférico de avaliação da implementação da Convenção de Belém do Pará.

Caracas, Venezuela, Julho, 2008.

PIMENTEL, Silvia; PANDIJIARJIAN, Valéria e BELLOQUE, Juliana. Legítima Defesa da Honra. Ilegítima impunidade de assassinos. Um estudo crítico da legislação e jurisprudência na América Latina. In: CORRÊA, Mariza e SOUZA, Érica Renata de. Vida em Família: uma perspectiva comparativa sobre “crimes de honra”. Campinas-SP, Núcleo de Estudos de Gênero-Pagu/Unicamp, 2006, pp.65-134 [Coleção Encontros].

PÓLA, Maria Jesus. Femicidio en Republica Dominicana. Un estudio de los casos ocurridos en los distritos judiciales de Santo Domingo y Santiago en el período de enero-diciembre del 2001. República Dominicana, Profamilia, 2002.

PORTELA, Ana Paula. Violência Contra as Mulheres, Violência Estrutural e Violência Urbana: conexões perversas. Seminário Nacional Enfrentamento da Violência contra as Mulheres: um olhar crítico sobre desafios e perspectivas. Novembro, 2005 [www.soscorpo.org.br/observatório].

RUBIN, Gloria e MACIEL, Alejandro. “El señor es contigo”. Feminicídio en Paraguay. Fundación Kuñá Aty, Assunción, 2005.

RUSSEL and CAPUTTI. Femicide: The Politics of Women Killing. New York, Twayne Publisher, 1992.

SAFFIOTI, Heleith e ALMEIDA, Suely. Violência de gênero. Poder e Impotência. Rio de Janeiro, Revinter, 1995.

SAGOT, Montserrat e CARCEDO, Ana. Cuando la violencia contra las mujeres mata: femicídio en Costa Rica, 1990-1999. In: CORRÊA, Mariza e SOUZA, Érica Renata de. (orgs.) Vida em Família: uma perspectiva comparativa sobre “crimes de honra”. Campinas, Núcleo de Estudos de Gênero-Pagu/UNICAMP, 2006, pp.405-438 [Coleção Encontros].

SCOTT, Joan. Gender and the politics of history. New York, Columbia University Press, 1988.

SEGATO, Rita Laura. Que és un feminicídio. Notas para un debate emergente. Série Antropología, 401, Brasília-DF, Universidade de Brasília, 2006.

__________. Território, soberania e crimes de segundo Estado: a escritura nos corpos das mulheres de Ciudad Juárez. Revista Estudos Feministas 13(2), Florianópolis, maio-agosto/2005, pp.265-285.

SOARES, Bárbara M. A Antropologia no Executivo: limites e perspectivas.

In: CORRÊA, Mariza. (org.) Gênero e Cidadania. Campinas: Núcleo de Estudos de Gênero-Pagu/Unicamp, 2002, pp.31-45 [Coleção Encontros].

__________. A violência doméstica e as pesquisas de vitimização.

[http://www.redesaude.org.br/BCOTXT/violencia%20e%20pesquisa.p df ] SORJ, Bila. O feminismo e os dilemas da sociedade brasileira. In: BRUSCHINI, Cristina. e UNBEHAUM, Sandra.G. Gênero, Democracia e Sociedade Brasileira. São Paulo, Editora 34/Fundação Carlos Chagas, 2002, pp.97-106.

TERCER INFORME DE GESTIÓN. Mayo 2005 – septiembre 2006. Comisión para Prevenir y Erradicar la Violência Contra las Mujeres em Ciudad Juárez. Secretaria de Gobernación, México-DF, 2006.

VAQUERAZO, Glenda. El feminicídio em El Salvador: una forma de violencia, control y dominación en contra de las mujeres. Estadísticas de 1999 a junio de 2007. ORMUSA, El salvador, 2007.


Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

(c) Cad. Pagu, Campinas (SP). ISSN 1809-4449.