Labirintos conceituais científicos, nativos e mercadológicos: pornografia com pessoas que transitam entre os gêneros

  • Jorge Leite Júnior Universidade Federal de São Carlos
Palavras-chave: Pornografia. Travestis. Transexuais. Exotismo. Categorias

Resumo

O objetivo deste artigo é discutir como a pornografia, em especial a pornografia envolvendo pessoas que transitam entre os sexos/ gêneros, lida com uma das questões mais características das ciências sociais: a tensão entre as categorias científicas, concepções nativas e classificações mercadológicas. No cada vez mais saturado e competitivo mercado mundializado da pornografia, a difusa fronteira entre a universalidade científica e a regionalidade nativa mostra-se como um vasto território a ser colonizado pela lógica da indústria pornô.

Abstract

This paper aims to discuss how pornography, especially that which involves people who move between sexes/ genders, deal with one of the most characteristic issues of social science: the tension among scientific categories, native conceptions and marketable classifications. In the (even more) saturated and competitive worldwide pornography market, these diffuse boundaries are presented as a vast territory to be colonized by the porn industry logic.

Key Words: Pornography, Travesties, Transsexuals, Exoticism, Categories

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jorge Leite Júnior, Universidade Federal de São Carlos
Professor Adjunto do Departamento de Sociologia da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Possui doutorado em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2008), mestrado em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2003) e graduação em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2000). Tem experiência na área de Sociologia e Antropologia, atuando principalmente nos seguintes temas: sociologia urbana, sexualidade, gênero, comunicação e arte.

Referências

ABREU, Nuno César. O Olhar Pornô. Campinas, Mercado das Letras, 1996.

AGUIAR, Paula. SexShop.com - Guia de negócios. São Paulo, Edição do autor, volume 2, 2010.

__________. SexShop - Guia de negócios. São Paulo, Edição do autor, volume 1, 2009.

BOËTSCH, Gilles e FERRIÉ, Jean-Noël. A Moura de Seios Nus: O Imaginário Erótico Colonial no Cartão-Postal. In: SAMAIN, Etienne.

(org.) O Fotográfico. São Paulo, Hucitec/ CNPQ, 1998, pp.169-176 BOURDIEU, Pierre. A economia das trocas lingüísticas – O que falar quer dizer. São Paulo, Edusp, 1998.

__________. La distinción. Madrid, Taurus, 1988.

__________. A economia das trocas lingüísticas. In: ORTIZ, Renato. (org.) Grandes Cientistas Sociais – Bourdieu. São Paulo, Ática, 1983.

CAMPOS JR. Celso de, et alii. Nada mais que a verdade. A extraordinária história do jornal Notícias Populares. São Paulo, Carrenho Editorial, 2002.

CECCARELLI, Paulo Roberto. Transexualismo. São Paulo, Casa do psicólogo, 2008 CHAMPASSAK, Tiane Doan Na. Le sexe des anges. Paris, Éditions de La Martinière, 2003 CHRISTY, Kim e QUINN, John, The Christy Report – Exploring the outer edges of the sexual experience. New York, Taschen, 2001.

DAMIANI, Durval e GUERRA-JÚNIOR, Gil. As novas definições e classificações dos estados intersexuais: o que o Consenso de Chicago contribui para o estado da arte? Arq. Bras. Endocrinol. Metab., São Paulo, vol. 51, nº 6, agosto 2007, pp.1013–1017. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004- 27302007000600018&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 05/03/2012.

DÍAZ-BENÍTEZ, María Elvira. Nas redes do sexo: os bastidores do pornô brasileiro. Rio de Janeiro, Zahar, 2010.

EL FAR, Alessandra. Páginas de sensação. São Paulo, Companhia das Letras, 2004.

FARINA, Roberto. Transexualismo – Do homem à mulher normal através dos estados de intersexualidade e das parafilias. São Paulo, Novalunar, 1982.

FOUCAULT, Michel. História da Sexualidade I - A Vontade de Saber. Rio de Janeiro, Graal, 1988.

FREIRE, João. Prazeres Desprezados: a Pornografia, seus Consumidores e seus Detratores. LUGAR Comum - Estudos de Mídia, Cultura e Democracia, nº 12, Rio de Janeiro, Núcleo de Estudos e Projetos em Comunicação da Escola de Comunicação – NEPCOM/UFRJ, 2001, pp.65-85.

FRIEDMAN, David M. Uma mente própria. A história cultural do pênis. Rio de Janeiro, Objetiva, 2002.

GRANT, Michel e MULAS, Antonia. Eros en Pompeya – El gabinete secreto Del Museo de Nápoles. Barcelo, Ediciones Daimon, Manuel Tamayo, 1976.

GREGORI, Maria Filomena. Prazer e perigo. Notas sobre feminismo, sexshops e S/M. In: PISCITELLI, Adriana, GREGORI, Maria Filomena e CARRARA, Sérgio. (orgs.) Sexualidade e saberes: convenções e fronteiras. Rio de Janeiro, Garamond, 2004.

HUNT, Lynn. Obscenidade e as Origens da Modernidade (1500-1800).

In: HUNT, Lynn. (org.) A Invenção da Pornografia. São Paulo, Hedra, 1999, pp.09-46 JACOB, Margaret C. O Mundo Materialista da Pornografia. In: HUNT, Lynn. (org.) A Invenção da Pornografia. São Paulo, Hedra, 1999, pp.169-215 KULICK, Don. Travesti. Rio de Janeiro, Editora Fiocruz, 2008.

LEITE JÚNIOR, Jorge. “Nossos Corpos Também Mudam”: sexo, gênero e a invenção das categorias “travesti” e “transexual” no discurso médico científico. Tese de Doutorado em Ciências Sociais, Pontifícia Universidade Católica, São Paulo, 2008.

MELLINO, Miguel. La crítica poscolonial. Buenos Aires, Paidós, 2008.

MIRA, Maria Celeste. O global e o local: mídia, identidades e usos da cultura. Revista Margem nº 3, São Paulo, - Faculdade de Ciências Sociais da PUC-SP/ , Educ, 1994, pp.131-149.

MORAES, Eliane Robert. O Efeito Obsceno. Cadernos Pagu (20), Campinas-SP, Núcleo de Estudos de Gênero-Pagu/Unicamp, 2003, pp.121-130. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/cpa/n20/n20a04.pdf> -Acesso em: 30/02/2012.

PAIVA, Luiz Airton Saavedra de e VIEIRA, Tereza Rodrigues. A transexualidade no passado e o caso Roberta Close. In: VIEIRA, Tereza Rodrigues e PAIVA, Luiz Airton Saavedra de. (orgs.) Identidade sexual e transexualidade. São Paulo, Roca, 2009, pp.1-11.

PELÚCIO, Larissa. Deseos, brasilidades y secretos – El negocio del sexo en la relación entre clientes españoles y travestis brasileñas. In: PAVEZ, Jorge e KRAUSHAAR, Lilith. (eds.) Capitalismo y pornología. San Pedro de Atacama, QILLQA/ Universidad Católica Del Norte, 2011, pp.437-461 __________. Exótica, erótica e travesti – nacionalidade e corporalidade no jogo das identidades no mercado transnacional do sexo. In: CASTRO, Ana Lúcia de. (org.) Cultura contemporânea, identidades e sociabilidades: olhares sobre corpo, mídia e novas tecnologias. São Paulo, Cultura Acadêmica/ UNESP, 2010, pp.197-213.

PISCITELLI, Adriana. Exotismo e autenticidade, relatos de viajantes à procura de sexo. Cadernos Pagu (19), Campinas-SP, Núcleo de Estudos de Gênero – Pagu/Unicamp, 2002, pp.195-231. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/cpa/n19/n19a09.pdf>–Acessoem: 27/04/2012.

PINTO, Maria Jaqueline Coelho e BRUNS, Maria Alves de Toledo. Vivência transexual – o corpo desvela seu drama. Campinas, Átomo, 2003.

RAGO, Margareth. O corpo exótico, espetáculo da diferença. Labrys Estudos Feministas, janeiro/junho, 2008. Disponível em: <http://www.tanianavarroswain.com.br/labrys/labrys13/perspectivas/ marga.htm> RAMSEY, Gerald. Transexuais – perguntas e respostas. São Paulo, Summus, 1998.

SAADEH, Alexandre. Transtornos de identidade sexual: um estudo psicopatológico de transexualismo masculino e feminino. Tese de doutorado em Ciências, Faculdade de Medicina, USP, São Paulo, 2004. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5142/tde-09082005- 115642/pt-br.php> – Acesso em: 22/02/2012.

SAID, Edward W. Orientalismo – o Oriente como invenção do Ocidente.

São Paulo, Companhia das Letras, 1990.

SINGER, June. Androginia - rumo a uma nova teoria da sexualidade. São Paulo, Cultrix, 1990.

TOTMAN, Richard. The third sex – Kathoei: Thailand´s ladyboys. London, Souvenir Press, 2003.

VERDE, Jole Baldaro e GRAZIOTTIN, Alessandra. Transexualismo o enigma da identidade. São Paulo, Paulus, 1997.

WEISZ, Gabriel. Tinta del exotismo. México, Fondo de cultura econômica, 2007.

WILLIAMS, Linda. Skin flicks on the racial border: pornography, exploitation, and interracial lust. In: WILLIAMS, Linda. (ed.) Porn studies. London, Duke University Press, 2004, pp.271- 308.

YOUNG, Robert J. C. Desejo colonial. São Paulo, Perspectiva, 2005.

Publicado
2016-04-14
Como Citar
Leite Júnior, J. (2016). Labirintos conceituais científicos, nativos e mercadológicos: pornografia com pessoas que transitam entre os gêneros. Cadernos Pagu, (38), 99-128. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8645034
Seção
Dossiê