Sexo com animais como prática extrema no pornô bizarro

  • María Elvira Díaz-Benítez Universidade Estadual de Campinas
Palavras-chave: Sexo Bizarro. Indústria Pornô. Erotismo

Resumo

Dentro do segmento do mercado pornô conhecido como bizarro, a prática considerada extrema por excelência é alocada ao sexo com animais. O Brasil possui uma indústria de produção desses filmes reconhecida mundialmente. Este artigo discute o estigma dessas produções no interior da indústria pornô, traz dados etnográficos sobre a produção desse mercado, introduz uma discussão sobre legalidade, consentimento e direitos, e finalmente, trata essa temática do ponto de vista do erotismo e dos prazeres pensando o lugar do gênero e da sexualidade nessas práticas. Acredita-se que a temática é um campo vasto para pensarmos as relações humano/animal, normal/anormal, prazer/perigo, natureza/cultura.

Abstract

Within the bizarre porn market, the extreme practice is that of sex with animals. Brazil has a worldwide known industry producing this kind of porn. This paper discusses the stigma associated to this kind of production within the porn industry, adds ethnographic data on this market‘s production, introduces a discussion on the legality, consent and rights and treats the theme from the point of view of eroticism and pleasure, thinking about gender and sexuality in these practices. The question is seen as a vast field to think about dyadic relations like human/animal, normal/abnormal, pleasure/danger, nature/culture.

Key Words: Bizarre Sex, Porn Industry, Eroticism.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

María Elvira Díaz-Benítez, Universidade Estadual de Campinas
Possui graduação em Antropologia - Universidad Nacional de Colombia (1998) , mestrado (2005) e doutorado (2009) em Antropologia Social - Museu Nacional/UFRJ. Entre 2010 e 2013 realizou pós-doutorado no Núcleo de Estudos de Gênero PAGU, da Universidade Estadual de Campinas com bolsa da Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP). Tem experiência na área de Antropologia urbana atuando principalmente nos seguintes temas: relações étnico raciais, articulações de raça, classe e gênero, pornografia e sexualidades dissidentes. Organizadora da Coletânea Prazeres Dissidentes (Garamond/CLAM, 2009), autora do livro Nas Redes do sexo: os bastidores do pornô brasileiro (Zahar, 2010), e co-organizadora do Dossiê Pornôs (Cadernos Pagu, 2012), atualmente é professora adjunta no Programa de Pós-graduação em Antropologia Social do Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPGAS/MN/UFRJ) e coordenadora do NuSEX (Núcleo de Estudos em Corpos, Gêneros e Sexualidade) da mesma instituição

Referências

ANTUNES, Guilherme. Sobre pets e ‗párias‘: pensando natureza e sociedade através de ontologias caninas. In: Memórias das Jornadas de Antropologia da Unicamp. 2011. Disponível em: <http://antropologias.descentro.org/seminarioppgas/> BECKER, Howard. Los extraños: sociología de la desviación. Buenos Aires, Tiempo contemporâneo, 1971 [1963].

BRASIL, Samantha da Silva. Festa boa pra cachorro: relações entre humanos e não-humanos no ambiente urbano. In: Memórias da 26ª Reunião Brasileira de Antropologia, 2006.

CALHAU, Lélio Braga. Meio ambiente e tutela penal nos maus-tratos contra animais. Revista Jus Navigandi. Disponível em: <http://jus.com.br/revista/texto/5585/meio-ambiente-e-tutela-penalnos-maus-tratos-contra-animais/2> COETZE, J.M. A vida dos animais. São Paulo, Companhia das Letras, 2003.

DEKKERS, Midas. Dearest Pet. On bestiality. London, New York, Verso, 1992.

DESCOLA, Philippe. Estrutura ou sentimento: A relação com o animal na Amazônia. Mana, vol. 1, nº 4, São Paulo, 1998, pp.23-45.

DIAZ-BENITEZ, María Elvira. Nas Redes do sexo: os bastidores do pornô brasileiro. Rio de Janeiro, Zahar Editores, 2010.

DOUGLAS, Mary. Pureza y Peligro: un análisis de los conceptos polución y tabú. Madrid, Siglo XXI, 1991.

FALEIROS, Silveria Eva T.; CAMPOS, Josete de Oliveira. Repensando os conceitos de violência, abuso e exploração sexual de crianças e de adolescentes. Brasília, Cecria/MJ-SEDH-DCA/FBB/Unicef, 2000.

FOUCAULT, Michel. Historia de la Sexualidad. La Voluntad del saber, vol.

México, Siglo Veintiuno, 1991 [1976].

GARCIA, Esteban. Políticas e prazeres dos fluidos masculinos: barebacking, esportes de risco e terrorismo biológico. In: DÍAZ— BENÍTEZ, Maria Elvira e FÍGARI, Carlos. Prazeres Dissidentes. Rio de Janeiro, Editora Garamond, 2009, pp.537-566.

GREGORI, Maria Filomena Prazeres perigosos: erotismo, gênero e limites da sexualidade. Tese de livre docência, Departamento de Antropologia, IFCH, Universidade Estadual de Campinas, 2010.

__________. Prazer e Perigo: Notas sobre feminismo, Sex-Shops e S/M.

In: PISCITELLI, Adriana, GREGORI, Maria Filomena e CARRARA, Sergio.

(orgs) Sexualidades e saberes: Convenções e fronteiras. Rio de Janeiro, Editora Garamond, 2004, pp.235-256.

__________. Relações entre violência e erotismo. Cadernos Pagu (20), Campinas-SP, Núcleo de Estudos de Gênero-Pagu/Unicamp, 2003, pp.87-120.

HARAWAY, Donna. When Species Meet. Minneapolis, University of Minnesota Press, 2008.

INGOLD, Tim. Humanidade e animalidade. Revista Brasileira de Ciências Sociais nº 28, São Paulo, junho 1995, pp.1-15.

KAYSER, Wolfgang. O grotesco. São Paulo, Perspectiva, 1986.

KEMPADOO, Kemala. Gender, race and sex: exoticism in the Caribbean.

Paper apresentado no Simpósio internacional O desafio da diferença: articulando gênero, raça e classe, realizado em Salvador-BA, 2000.

KULICK, Don. Animais gordos e a dissolução da fronteira entre as espécies. Revista Mana, 15 (2), Rio de Janeiro, 2009, pp.481-508.

__________. Travesti: prostituição, sexo, gênero e cultura no Brasil. Rio de Janeiro, Editora Fiocruz, 2008.

LANDINI, Tatiana. Pedofilia e Pornografia Infantil: algumas notas. In: PISCITELLI, Adriana, GREGORI, Maria Filomena e CARRARA, Sergio.

(orgs.) Sexualidades e saberes: Convenções e fronteiras. Rio de Janeiro, Garamond Universitária, 2004, pp.319-344.

LEACH, Edmund. Aspectos antropológicos da linguagem: categorias animais e insultos verbais. In: DAMATTA, Roberto. Edmund Leach: Antropologia. São Paulo, Ática, 1983.

LEITE, Jorge. Das maravilhas e prodígios sexuais. A pornografia bizarra como entretenimento. São Paulo, Fapesp/Annablume, 2006a.

__________. O melhor de dois mundos. Sexualidade, entretenimento e pornografia com travestis. Anais do Encontro Internaconal Fazendo Gênero 7, Universidade Federal de Santa Catarina, 2006b.

LIMA, Tânia Stolze. Para uma teoria etnográfica da distinçao entre natureza e cultura na cosmologia Juruna. Revista Brasileira de Ciências Sociais, vol. 14 nº 40, São Paulo, junho 1999, pp.43-52.

LOWEKRON, Laura. Menina ou Moça. Menoridade e consentimento sexual em uma decisao do STF. Trabalho apresentado na 26ª Reunião Brasileira de Antropologia, realizada em Porto Seguro-BA, 2008a.

__________. Sexualidade e (Menor)Idade: Estratégias de Controle Social em Diferentes Escalas. Tese de doutorado em Antropologia, PPGAS Museu Nacional, UFRJ, Rio de Janeiro, 2008b.

PELÚCIO, Larissa. Travestis brasileiras: singularidades nacionais, desejos transnacionais. Trabalho apresentado na 26ª Reuniao brasileira de antropologia, realizada em Porto Seguro-BA, 2008.

SAHLINS, Marshall. A preferência de comida e o tabu nos animais domésticos americanos. In:Cultura e razão prática, Rio de Janeiro, Zahar, 2003.

RUBIN, Gayle. Thinking sex: notes for a radical theory of politics of sexuality. In: VANCE, Carol. (org.) Pleasure and Danger: Exploring Female Sexuality. Nova York, Routledge, 1984.

__________. The Catacombs: A Temple of the Butthole. In: THOMPSON, Mark. (org.) Leatherfolk: Radical Sex, People, Politics and Practice.

Los Angeles, Alyson Books, 2001.

RUSSO, Jane. Do desvio ao transtorno: a medicalização da sexualidade na nosografia psiquiátrica contemporânea. In: PISCITELLI, Adriana, GREGORI, Maria Filomena e CARRARA, Sergio. (orgs.) Sexualidades e saberes: Convenções e fronteiras. Rio de Janeiro, Garamond Universitária, 2004, pp.95-114.

VANDER VELDEN, F. F. Inquietas Companhias: sobre os animais de criação entre os Karitiana. Tese de Doutorado em Antropologia, IFCH, Universidade Estadual de Campinas, 2010.

__________. Nota sobre zoofilia na história dos Karitiana. Revista Primeira Versão, ano IX, nº 270, vol XXX, Porto Velho, outubro 2010, pp.3-8.

VERGOTTI, Mayra. ―ireitos animais e o remodelamento das fronteiras políticas entre os mundos humano e não-humano. In: Memórias das Jornadas de Antropologia da Unicamp, 2011. Disponível em: <http://antropologias.descentro.org/seminarioppgas/> VIANNA, Adriana e LACERDA, Paula. Direitos e políticas sexuais no Brasil: o panorama atual. Rio de Janeiro, CEPESC, 2004.

VIGARELLO, Georges. História do Estupro: violência sexual nos séculos XVI-XX. Rio de Janeiro, Zahar, 1998.

VIVEIROS DE CASTRO, E. Araweté: os deuses canibais. Rio de Janeiro, Zahar/ANPOCS, 1986.

ZILLI, Bruno Dallacort. A perversão domesticada: Estudo do discurso de legitimação do BDSM na Internet e seu diálogo com a Psiquiatria.

Dissertação de Mestrado em Medicina Social, PPGSC/UERJ, Rio de Janeiro, 2007.

___________. BDSM da A a Z: A despatologização através do consentimento os ‗manuais‘ da internet. In: DÍAZ-BENÍTEZ, Maria Elvira e FÍGARI, Carlos. Prazeres Dissidentes. Rio de Janeiro, Garamond, 2009, pp.481-508.

Publicado
2016-04-14
Como Citar
Díaz-Benítez, M. E. (2016). Sexo com animais como prática extrema no pornô bizarro. Cadernos Pagu, (38), 241-279. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8645039
Seção
Dossiê