Banner Portal
Os despudores de Anne McClintock
Remoto

Como Citar

EFREM FILHO, Roberto. Os despudores de Anne McClintock. Cadernos Pagu, Campinas, SP, n. 40, p. 377–385, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8645085. Acesso em: 19 jun. 2024.

Resumo

Couro Imperial: raça, gênero e sexualidade no embate colonial é um livro que põe em xeque importantes termos do atual estado da arte dos debates feministas. Anne McClintock, sua autora, faz-se a um só tempo uma intelectual sofisticada e militante, travando embates teóricos e analíticos fulcrais em meio às sinuosidades das mais complexas relações de poder. De “As Minas do Rei Salomão”, do escritor Henry Rider Haggard, à gravura de Theodore Galle sobre a chegada do homem branco nas terras virgens de uma América ferozmente feminizada; das propagandas racializadas de sabonete à vida e à obra da escritora feminista Olive Schreiner; dos fetichismos sexuais, dos travestismos de classe à poesia negra e contestatória de Soweto; Anne McClintock atravessa, sem pudores, diversos e espinhosos terrenos do imperialismo. Em suas análises, ela pronuncia palavras quase impronunciáveis. Contradição, dominação, hegemonia, mercadoria, ideologia, classe trabalhadora e patriarcado são expressões que permeiam o livro. O emprego de tais palavras encontra-se, de certo, associado às interlocuções teóricas empreendidas pela autora.
Remoto

Referências

BRAH, Avtar. Diferença, diversidade, diferenciação. Cadernos Pagu (26).

Campinas-SP, Núcleo de Estudos de Gênero-Pagu/Unicamp, 2006, pp.329–376.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2010. [Tradução: Renato Aguiar].

CORRÊA, Mariza. A babá de Freud e outras babás. Cadernos Pagu (29).

Campinas-SP, Núcleo de Estudos de Gênero – Pagu/Unicamp, 2007, pp.61–90.

DEBERT, Guita Grin. Gênero e envelhecimento: os programas para a terceira idade e o movimento dos aposentados. Estudos Feministas, vol. 2, nº 3, Rio de Janeiro, 1994, pp.33–51.

DÍAZ-BENITEZ, Maria Elvira. Nas redes do sexo: os bastidores do pornô brasileiro. Rio de Janeiro, Zahar, 2010.

ENGELS, Friedrich. A situação da classe trabalhadora na Inglaterra. São Paulo, Boitempo, 2008. [Tradução:. Bernhardt A. Shumann] FACCHINI, Regina. Entrecruzando diferenças: mulheres e (homo)sexualidades na cidade de São Paulo. In: DÍAZ-BENITEZ, Maria Elvira; FÍGARI, Carlos Eduardo (orgs.). Prazeres dissidentes. Rio de Janeiro, Garamond, 2009, pp.309–341.

FOUCAULT, Michel. Folie et déraison: histoire de la folie à l’âge classique.

Paris, Plon, 1961 FRANÇA, Isadora Lins. Consumindo lugares, consumindo nos lugares: homossexualidade, consumo e subjetividades na cidade de São Paulo. Tese de doutorado em ciências sociais, área de estudos de gênero, IFCH/Unicamp, 2010.

MARX, Karl. Contribuição à crítica da economia política. São Paulo, Expressão Popular, 2007. [Tradução: Florestan Fernandes].

MCCLINTOCK, Anne. Maid to order: commercial S/M and gender power.

In: GIBSON, Pamela Church; GIBSON, Roma (ed.). Dirty looks: women, pornography, Power. London, British Film Institute, 1993, pp.87–116.

PISCITELLI, Adriana. Interseccionalidades, categorias de articulação e experiências de migrantes brasileiras. Sociedade e Cultura, vol. 11, nº 2, Goiânia, 2008, pp.263–274.

RUBIN, Gayle. Thinking sex: notes for a radical theory of the politics of sexuality. In: NARDI, Peter. M; SCHNEIDER, Beth. E. (ed.). Social perspectives in lesbian and gay studies: a reader. New York, Routledge, 1998, pp.100–133.

SIMÕES, Júlio Assis. Solidariedade intergeracional e reforma da previdência. Revista Estudos Feministas, vol. 5, nº 1, FlorianópolisSC, 1997, pp.169–181.

Downloads

Não há dados estatísticos.