Banner Portal
O aborto e o uso do corpo feminino na política: a campanha presidencial brasileira em 2010 e seus desdobramentos atuais
Remoto

Palavras-chave

Aborto. Política. Religiosidade. Direitos Sexuais e Reprodutivos

Como Citar

ALMEIDA, Tânia Mara Campos; BANDEIRA, Lourdes Maria. O aborto e o uso do corpo feminino na política: a campanha presidencial brasileira em 2010 e seus desdobramentos atuais. Cadernos Pagu, Campinas, SP, n. 41, p. 371–403, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8645105. Acesso em: 19 maio. 2024.

Resumo

O tema do aborto ocupou o segundo turno da última eleição presidencial no Brasil, que teve pela primeira vez uma candidata mulher. A partir dos discursos públicos, analisam-se as pressões sofridas pela e pelo candidata/o em enfrentar a descriminalização do aborto, os argumentos religiosos contra o aborto em um Estado laico, o tratamento dos grupos religiosos dado ao corpo das mulheres, sendo esse um de seus redutos de controle, e o embate entre a visão da sexualidade feminina como um "território" de manipulação política e a perspectiva dos direitos sexuais e reprodutivos.

Abstract

The abortion issue has been in the center of discussions in the second round of the last presidential election in Brazil, which had for the first time a female candidate. The analyzes of the public discourses given during the campaign demonstrates the pressures suffered by the candidates when facing the decriminalization of abortion: religious arguments against abortion in a secular state; the treatment religious groups give to women's bodies; and the clash between the vision of female sexuality as a "territory" of political manipulation and as a prospect of sexual and reproductive rights.

Key Words: Abortion, Politic, Religiosity, Sexual and Reproductive Rights

Remoto

Referências

ARILHA, Margareth Martha. Aborto: avanços na América Latina e retrocessos no Brasil? Le Monde Diplomatique Brasil, Fevereiro 2012, pp.10-11.

BARSTED, Leila Linhares. O Movimento das mulheres e o debate sobre o aborto. In: ROCHA, Maria Isabel Baltar e BARBOSA, Regina Maria (orgs). Aborto no Brasil e países do Cone Sul: panorama da situação e dos estudos acadêmicos. Campinas, SP, Núcleo de Estudos de População – Nepo / Unicamp, 2009, pp.228 a 256.

CALADO, Maria Amélia G. A laicidade estatal face à presença de símbolos religiosos em órgãos públicos. Jus Navigandi, Teresina, ano 15, nº 2565, 10 jul. 2010. Disponível em: <http://jus.com.br/revista/texto/16962>. Acesso em: 1º fev 2012.

SENADO FEDERAL. Constituição Federal – República Federativa do Brasil, Brasília, 1988.

DINIZ, Débora e MEDEIROS, Marcelo. Aborto no Brasil: uma pesquisa domiciliar com técnica de urna. Ciência & Saúde Coletiva, 15 (Supl.

, Rio de Janeiro, 2010, pp.959-966.

DUARTE, Luiz Fernando Dias; HEILBORN, Maria Luiza; BARROS, Miriam Lins; PEIXOTO, Clarice (Orgs.). Família e Religião. Rio de Janeiro, Contracapa, 2006.

DUARTE, Luiz Fernando Dias; NATIVIDADE, M.; Gomes, E. C.; MENEZES, R. A. (Orgs.). Valores Religiosos e Legislação no Brasil: a tramitação de projetos de lei sobre temas morais controversos. Rio de Janeiro, Editora Garamond, 2009.

GIFFIN, Karen Mary. Nosso corpo nos pertence: a dialética do biológico e do social. Cadernos de Saúde Pública vol.7, nº. 2, Rio de Janeiro, Apr./June, 1991, pp.190 a 200.

LIMA, Luciana e PIMENTEL, Carolina. Dilma diz que Secretaria de Política para as Mulheres será mantida. Agência Brasil, em Brasília. UOLNoticias políticas, 12/12/2011. Disponível em: <http://noticias.uol.com.br/politica/2011/12/12/dilma-diz-quesecretaria-de-politica-para-as-mulheres-sera-mantida.jhtm>.

MARIANO, Ricardo. Religião e política nas eleições presidenciais de 2010.

Paper apresentado no XV Congresso Brasileiro de Sociologia – GT 19: Religião e Modernidade, julho de 2011, Curitiba (PR).

MASTRELLA, Miryam. Os serviços de aborto legal na região Centro-Oeste.

Projeto de Doutorado em Sociologia. Depto. De Sociologia, Universidade de Brasília, Brasília, 2011(mimeo).

MINISTÉRIO DA SAÚDE – MS/Área Técnica da Saúde da Mulher. Rio de Janeiro, 2007. Disponível em: <http://www.ccr.org.br/uploads/eventos/mag_aborto.pdf> MUJICA, Jaris. Economia política del cuerpo: la reestructuración de los grupos conservadores y el biopoder. Centro de Promoción y Defensa de los Derechos Sexuales y Reproductivos, Lima, 2007.

NEGRÃO, Télia. Entrevista à RioSul TV, POA/RS, em 21/12/11.

Disponível em: http://sul21.com.br/jornal/2011/12/nao-vai-ser-facilrecolocar-aborto-na-agenda-politica-diz-telia-negrao/ NUNES, Maria José. O aborto e as eleições presidenciais, entrevista a Celso Marcondes. Carta Capital, 05/10/2010. Disponível em: e <http://www.cartacapital.com.br/ politica/o-aborto-e-as-eleicoes-presidenciais>.

ORTNER, Sherry. Está a mulher para o homem como a natureza para a cultura? In: ROSALDO, Michelle e LAMPHERE, Louise (orgs). A Mulher, a Cultura e a Sociedade. Paz e Terra, SP, 1979.

OUALALOU, Lamia. O que mudou para as mulheres. Le Monde Diplomatique Brazil, ano 5, nº 53, São Paulo, 2011.

PEREIRA, Victor Mauricio Fiorito. O Estado laico e a democracia, 2001.

Disponível em: <http://www.conamp.org.br/Lists/artigos/DispForm.aspx?ID=176>.

Acesso em: 1º fev 2012.

PIERUCCI, Antônio Flávio. Eleições 2010: desmoralização eleitoral do moralismo religioso. Novos Estudos, nº 89, São Paulo, CEBRAP, março 2011, pp.05-15.

SEGATO, Rita Laura. Identidades políticas y alteridades históricas. Una crítica a las certezas del pluralismo global. Nueva Sociedad nº 178 “Transnacionalismo y Transnacionalización”, Buenos Aires, marzoabril, 2002, pp.104-125.

__________. La faccionalización de la República y el paisaje religioso como índice de una nueva territorialidad. In: SEGATO, Rita Laura. La nacion y sus otros: raza, etnicidad religiosa en tiempos de políticas de la identidad. Buenos Aires, Prometeo Libros, 2007, pp.309-350.

SECRETARIA DE POLÍTICAS PARA MULHERES. Resoluções da 3ª Conferência Nacional de Políticas para as Mulheres, em 2011.

Disponível em: <http://www.sepm.gov.br/destaques/documentos/resolucoes-da- 3a-cnpm>.

PARTIDO DOS TRABALHADORES. Resoluções do 3º Congresso do PT em 2007. Disponível em: .

REDE FEMINISTA DE SAÚDE. Rede Nacional Feminista de Saúde Direitos Sexuais e Reprodutivos. Saúde nas Eleições de 2010. Porto Alegre, RS, julho, 2010.

ROCHA, Maria Isabel Baltar e BARBOSA, Regina Maria (orgs). Aborto no Brasil e países do Cone Sul: panorama da situação e dos estudos acadêmicos. Campinas, SP, Núcleo de Estudos de População – Nepo/Unicamp, 2009.

ROSALDO-NUNES, Maria José. Aborto e religião: as pesquisas no Brasil.

In: ROCHA, Maria Isabel Baltar e BARBOSA, Regina Maria (orgs).

Aborto no Brasil e países do Cone Sul: panorama da situação e dos estudos acadêmicos. Campinas, SP, Núcleo de Estudos de População – Nepo / Unicamp, 2009.

VÉLEZ, Ana Cristina González. Una mirada analítica a la legislación sobre interrupción del embarazo en países de Iberoamérica y el Caribe, CEPAL – Serie Mujer y desarollo nº 110, 2011.

VICENTE, Terezinha. 3ª Conferência Nacional de Políticas para Mulheres aconteceu, viu, não viu? Disponível em: <http://www.trezentos.blog.br/?p=6594> e <http://www.spm.gov.br/>.

Downloads

Não há dados estatísticos.