Banner Portal
A escrita da intimidade: o quarto entre o público e privado

Como Citar

PRADO, Arthur. A escrita da intimidade: o quarto entre o público e privado. Cadernos Pagu, Campinas, SP, n. 41, p. 449–454, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8645110. Acesso em: 22 jun. 2024.

Resumo

É recente o entendimento de que os espaços interiores e os acontecimentos da vida privada merecem a atenção dos historiadores. Em sua História dos Quartos, Michelle Perrot contribui com essa perspectiva ao abordar as relações entre a intimidade e a existência social. Nesse sentido, os quartos individuais ou conjugais, quartos de crianças, de moças ou de operários, são lugares nos quais se materializam espacialmente formas diversas de poder disciplinar, de relações de afeto e de proteção. Além disso, como argumento que percorre o livro todo, o quarto moderno representa o desejo, muitas vezes irrealizável, de ter um espaço só para si.

Referências

PERROT, Michelle (org). História da vida Privada 4: da revolução francesa à primeira guerra. São Paulo, Companhia das Letras, 1993.

PERROT, Michelle. História dos Quartos, São Paulo, Paz e Terra, 2011.

SCHVARZMAN, Sheila. Entrevista com Michelle Perrot. Cadernos Pagu (4), Campinas-SP, Núcleo de Estudos de Gênero – Pagu/Unicamp, 1995, pp.29-36.

Downloads

Não há dados estatísticos.