O campo de estudos socioantropológicos sobre diversidade sexual e de gênero no Brasil: ensaio sobre sujeitos, temas e abordagens

  • Júlio Assis Simões Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Homossexualidade. Diversidade Sexual e de Gênero. Pesquisa Socioantropológica. Brasil

Resumo

Este ensaio busca contribuir para a análise do campo de estudos socioantropológicos sobre diversidade sexual e de gênero no Brasil. Nele, são mapeadas questões e abordagens que ganharam destaque na conformação mais recente desse campo, marcado pela crítica à “homossexualidade” como categoria classificatória e identidade social englobante. Interessa-nos apontar alguns problemas de ordem conceitual e metodológica que têm se erguido como desafios aos pesquisadores, em um contexto de extraordinária multiplicação do número de investigações sobre sexualidade e gênero, bem como de crescente politização desses temas.

Abstract

This essay seeks to contribute to the analysis of the field of socioanthropological studies on sexual and gender diversity in Brazil. It maps issues and approaches that were highlighted in the latest conformation of this field, marked by the critics of “homosexuality’ as an encompassing classificatory category and social identity. We are interested in pointing out some conceptual and methodological issues that have been raised as challenges in the context of an extraordinary increase of research on sexuality and gender, as well as increasing politicization of these topics.

Key Words: Homosexuality, Sexual and Gender Diversity, Socialanthropological Studies, Brazil

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Júlio Assis Simões, Universidade de São Paulo
Graduado em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (1980), mestre em Antropologia Social pela Universidade Estadual de Campinas (1990) e doutor em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (2000). Desde 2001 é professor do Departamento de Antropologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. É pesquisador do NUMAS - Núcleo de Estudos dos Marcadores Sociais da Diferença, da USP. Bolsista em produtividade de pesquisa do CNPq (nível 2). É membro da Diretoria da Associação Brasileira de Antropologia (gestão 2015-2016). Foi Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ciência Social (Antropologia Social) da USP (2009-2013).

Referências

AGUIÃO, Silvia. Fazer-se no Estado: uma etnografia sobre o processo de constituição dos “LGBT” como sujeitos de direitos no Brasil contemporâneo. Tese de Doutorado em Ciências Sociais. Campinas, IFCH-Unicamp, 2014.

AQUINO, Luís Octavio Rodrigues. As derivas do desejo. Processos de construção, manutenção e manipulação de identidades lésbicas em um conjunto de mulheres em Porto Alegre. Dissertação de Mestrado em Antropologia Social. Porto Alegre, IFCH-UFRGS, 1992.

BECKER, Howard S. De que lado estamos? In: BECKER, Howard S. Uma teoria da ação coletiva. Rio de Janeiro, Zahar, 1977, pp.122-136.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria Especial dos Direitos Humanos.

Conselho Nacional de Combate à Discriminação. Brasil Sem Homofobia: Programa de Combate à Violência e à Discriminação contra GLBT e Promoção da Cidadania Homossexual. Brasília, Ministério da Saúde, 2004.

BUTLER, Judith. Bodies that matter. New York/London, Routledge, 1993.

CARDOSO, Ruth. Aventuras de antropólogos em campo ou como escapar das armadilhas do método. In: CARDOSO, Ruth.Obra reunida. São Paulo, Mameluco, 2011 [1986], pp.210-220.

CARRARA, Sérgio. Négocier les frontières, négocier aux frontières: l’anthropologie et le processus de “citoyennisation” de l’homosexualité au Brésil. Brésil(s). Sciences humaines et sociales, 4, 2013, pp.103-123.

CARRARA, Sérgio e SIMÕES, Júlio Assis. Sexualidade, cultura e política: a trajetória da identidade homossexual masculina na antropologia brasileira. cadernos pagu (28), Campinas-SP, Núcleo de Estudos de Gênero – Pagu/Unicamp, 2007, pp.65-99.

CLIFFORD, James. Trabalho de campo, reciprocidade e elaboração de textos etnográficos: o caso de Maurice Leenhardt. In: CLIFFORD, James. A experiência etnográfica. Antropologia e literatura no século XX. Rio de Janeiro, Editora da UFRJ, 1998 [1980], pp.227-251.

DE LA DEHESA, Rafael. Queering the public sphere in Mexico and Brazil.

Durham/ London, Duke University Press, 2010.

DURHAM, Eunice. A pesquisa antropológica com populações urbanas. In: DURHAM, Eunice.A dinâmica da cultura. São Paulo, Cosac Naify, 2004 [1986], pp.357-376.

FACCHINI, Regina. Sopa de letrinhas? Movimento homossexual e produção de identidades coletivas nos anos 90. Rio de Janeiro, Garamond, 2005.

FACCHINI, Regina; DANILIAUSKAS, Marcelo; PILON, Ana Cláudia. Políticas sexuais e produção de conhecimento sobre gênero e (homo)sexualidades no Brasil. Revista de Ciências Sociais (44/1), Fortaleza, 2013, pp.161-193.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade I. A vontade de saber. Rio de Janeiro Graal, 2001 [1976].

FRY, Peter. Da hierarquia à igualdade: a construção histórica da homossexualidade no Brasil. In: FRY, Peter. Para inglês ver. Rio de Janeiro, Zahar, 1982a [1974], pp.87-115.

FRY, Peter. Homossexualidade masculina e cultos afro-brasileiros. In: FRY, Peter. Para inglês ver. Rio de Janeiro, Zahar, 1982b [1977], pp.54-86.

FRY, Peter e MACRAE, Edward. O que é homossexualidade. São Paulo, Brasiliense, 1983.

GUIMARÃES, Carmen Dora. O homossexual visto por entendidos. Rio de Janeiro, Garamond, 2004 [1977].

HEILBORN, Maria Luiza. Dois é par. Gênero e identidade sexual em contexto igualitário. Rio de Janeiro, Garamond, 2004 [1992].

LANDES, Ruth. A cidade das mulheres. Rio de Janeiro, Editora da UFRJ, 2002 [1947].

LEACOCK, Seth e LEACOCK, Ruth. Spirits of deep. A study of an AfroBrazilian cult. New York. Doubleday Natural History Press, 1972.

LOBERT, Rosemary. A palavra mágica. A vida cotidiana dos Dzi Croquettes. Campinas, Editora da Unicamp, 2010 [1979].

MACRAE, Edward. A construção da igualdade.Campinas, Editora da Unicamp, 1990.

MECCIA, Ernesto. Los últimos homosexuales. Sociología de la homosexualidad y la gaycidad. Buenos Aires, Gran Aldea Editores, 2011.

MOTT, Luiz. Escravidão e homossexualidade. Trabalho apresentado no III Congresso Afro-Brasileiro. Recife, Fundação Joaquim Nabuco, 1982a.

MOTT, Luiz. Homossexualidade: uma variável esquecida pela demografia histórica. Os sodomitas no Brasil colonial. Trabalho apresentado no III Encontro da Associação Brasileira de Estudos Populacionais, Vitória, 1982b.

MUNIZ, Jacqueline. Mulher com mulher dá jacaré: uma abordagem antropológica da homossexualidade feminina. Dissertação de Mestrado em Antropologia Social. Rio de Janeiro, MN-UFRJ, 1992.

PARKER, Richard G. Corpos, prazeres e paixões: a cultura sexual no Brasil contemporâneo. Rio de Janeiro, Editora Best Seller, 1991 [1988].

PERLONGHER, Nestor. O negócio do michê: prostituição viril em São Paulo. São Paulo, Editora Brasiliense, 1987.

PORTINARI, Denise. O discurso da homossexualidade feminina. São Paulo, Brasiliense, 1989.

RABINOW, Paul. Reflections on fieldwork in Morocoo. Berkeley, University of California Press, 1977.

RIBEIRO, René. Cultos afro-brasileiros do Recife: um estudo de ajustamento social. Recife, Instituto Joaquim Nabuco de Pesquisas Sociais, 1978 [1969].

RUBIN, Gayle. Thinking sex: notes for a radical theory of the politics of sexuality. In: VANCE, Carole (org.). Pleasure and danger: exploring female sexuality. Boston, Routledge & Keagan Paul, 1984, pp.267-319.

SILVA, Hélio R. S. Travesti, a Invenção do Feminino. Rio de Janeiro, Relume-Dumará/ISER, 1993.

SILVA, José Fábio Barbosa da. Homossexualismo em São Paulo. Estudo de um grupo minoritário. In: GREEN, James e TRINDADE, Ronaldo (org.) Homossexualismo em São Paulo e outros escritos. São Paulo, Editora Unesp, 2005 [1958], pp.39-212.

SIMMEL, Georg. Sociabilidade, um exemplo de sociologia pura ou formal.

In: Simmel: sociologia. São Paulo, Ática, 1983 [1917], pp.165-181.

SIMÕES, Júlio Assis e FACCHINI, Regina. Na trilha do arco-íris: do movimento homossexual ao LGBT. São Paulo, Editora Fundação Perseu Abramo, 2009.

STRATHERN, Marilyn. Uma relação incômoda: o caso do feminismo e da antropologia. Mediações, 14 (2), Londrina-PR, UEL, 2009[1987], pp.83-104.

VANCE, Carole, A antropologia redescobre a sexualidade: Um comentário teórico. Physis – Revista de Saúde Coletiva, 5 (1), Rio de Janeiro, IMS-UERJ, 1995, pp.7-31

Publicado
2016-04-15
Como Citar
Simões, J. A. (2016). O campo de estudos socioantropológicos sobre diversidade sexual e de gênero no Brasil: ensaio sobre sujeitos, temas e abordagens. Cadernos Pagu, (42), 75-98. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8645116