(Des)fazer corpo, (re)fazer teoria: um balanço da produção acadêmica nas ciências humanas e sociais sobre intersexualidade e sua articulação com a produção latino-americana

  • Paula Sandrine Machado Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Resumo

 

A produção acadêmica brasileira sobre intersexualidade no campo da antropologia em particular, mas também nas Ciências Humanas e Sociais, é ainda tímida, embora se possa observar seu crescimento nos últimos anos. De forma geral, os trabalhos tomam a perspectiva feminista como referencial para as análises. Neste artigo, será indicada uma espécie de caminho teórico e também político que pode ser traçado entre as questões feministas, mais especificamente ligadas ao campo dos estudos da ciência, e a intersexualidade. Serão abordados alguns aspectos da recente produção acadêmica latino-americana, nas Ciências Humanas e Sociais sobre intersexualidade, apontando para determinadas particularidades da constituição desse campo nesse contexto. Trata-se, assim, de um breve e não exaustivo balanço sobre essas produções na América Latina e o modo como essa também é uma história que começa a ser escrita, bem como articulada e somada às discussões sobre antropologia, gênero e sexualidade no Brasil.

 

Abstract

Brazilian academic production regarding intersexuality specially in the anthropology field but also in Humanities and Social sciences is still shy. It is possible to observe a grown in the last years though. Generally these works use the feminist perspective as referential to their analyses. This article will point a kind of theoretical and political path that may be written between feminist issues, specially those connected to the science studies field, and intersexuality. Recent aspects of Latin-American academic production will be approached in Humanities and Social sciences about intersexuality, pointing to some peculiar aspects of this field constitution in this context. It treats about a brief and not exhausting balance about this Latin-American production and the way in witch this is a story that starts to be written as well as articulated and added to the broader discussions about anthropology, gender and sexuality in Brazil.

Key Words: Intersexuality, Gender and Sexuality Studies, Latin America.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paula Sandrine Machado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
possui graduação em Psicologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2000), mestrado em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2004) e doutorado em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2008). Tem experiência na área de Antropologia do Corpo e da Saúde, Antropologia da Ciência, Psicologia Social e Saúde Coletiva, atuando principalmente nos seguintes temas: sexualidade, gênero, intersexualidade, direitos sexuais e reprodutivos

Referências

ALCÁNTARA ZAVALA, Eva. Llamado intersexual/Discursos, prácticas y sujetos en México. Tesis de doctorado en Ciencias Sociales, Universidad Autónoma Metropolitana-Xochimilco, México, 2012.

CABRAL, Mauro. Ciudadanía (trans) sexual. 2004. Disponível em: <http://www.ciudadaniasexual.org/publicaciones/ganadores.htm>.

Acesso em: 01 jan. 2005.

CABRAL, Mauro. En estado de excepción: intersexualidad e intervenciones sociomédicas. In: CÁCERES, Carlos F. et alii (eds.).

Sexualidad, estigma y derechos humanos: desafios para el acceso a la salud en América Latina. Lima, FASPA/UPCH, 2006, pp.69-90.

CABRAL, Mauro (ed.). Interdicciones: escrituras de la intersexualidad en castellano. Córdoba, Anarrés Editorial, 2009, v.1.

CABRAL, Mauro. Comunicação pessoal, 2013.

CABRAL, Mauro; BENZUR, Gabriel. Cuando digo intersex: un diálogo introductorio a la intersexualidad. Cadernos Pagu (24), Campinas-SP, Núcleo de Estudos de Gênero-Pagu/Unicamp, 2005, pp.283-304.

CABRAL, Mauro; VITURRO, Paula. (Trans)sexual citizenship in contemporary Argentina. In: CURRAH, Paisley; JUANG, Richard M.; MINTER, Shannon Price. Transgender rights. Minneapolis, University of Minnesota Press, 2006, pp.262-273.

CANGUÇÚ-CAMPINHO, Ana Karina Figueira. A construção dialógica da identidade em pessoas intersexuais: o X e o Y da questão. Tese de Doutorado em Saúde Pública, Instituto de Saúde Coletiva, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2012.

CHASE, Cheryl. Until five years ago, intersexuals remained silent. In: FEINBERG, Leslie. Trans liberation: beyond pink or blue. Boston, Beacon Press, 1998, pp.88-93.

CORRÊA, Mariza. Fantasias corporais. In: PISCITELLI, Adriana; GREGORI, Maria Filomena; CARRARA, Sérgio (orgs.). Sexualidade e saberes: convenções e fronteiras. Rio de Janeiro, Garamond, 2004a, pp.173-181.

CORRÊA, Mariza. Não se nasce homem. Trabalho apresentado no encontro “Masculinidades/Feminilidades”, nos Encontros Arrábida 2004, Lisboa, setembro de 2004b.

COSTA, Anacely Guimarães. Fé cega, faca amolada: reflexões acerca da assistência médico-cirúrgica à intersexualidade na cidade do Rio de Janeiro. Dissertação de Mestrado em Saúde Coletiva, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2014.

DORLIN, Elsa. Sexe, genre et intersexualité: la crise comme régime théorique. Raisons politiques, nº 18, maio 2005, pp.117-137.

FOUCAULT, Michel, O verdadeiro sexo. In: BARBIN, Herculine. O diário de um hermafrodita. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1982. p. 1-9.

FOUCAULT, Michel. Aula de 22 de janeiro de 1975. In: __________. Os anormais. São Paulo, Martins Fontes, 2001, pp.69-100.

FRANÇA, I. L. Ahora, es toda una mujer: un análisis del caso de Edinanci Silva en los medios latinoamericanos. In: Interdicciones: escrituras de la intersexualidad en castellano, vol.1. Córdoba, Anarrés Editorial, 2009.

HARAWAY, Donna. Manifesto ciborgue: ciência, tecnologia e feminismo socialista no final do século XX. In: SILVA, Tomaz Tadeu da (org. e trad.). Antropologia do Ciborgue: as vertigens do pós-humano. Belo Horizonte, Autêntica, 2000, pp.37-129.

HARAWAY, Donna. “Gênero” para um dicionário marxista: a política sexual de uma palavra. Cadernos Pagu (22), Campinas-SP, Núcleo de Estudos de Gênero-Pagu/Unicamp, 2004, pp.201-246.

KALDERA, Raven. Do It on the Dotted Line. Fireweed: A feminist quarterly of writing, politics, art & culture, nº 69, 2000, pp.46-50.

KRAUS, Cynthia et alii. Démédicaliser les corps, politiser les identités: convergences des luttes féministes et intersexes. Nouvelles Questions Féministes (NQF) 27(1), 2008, pp.4-15.

LAVIGNE, Luciana. La intersexualidad: un abordaje de las representaciones socioculturales hegemónicas. Tesis de Licenciatura en Ciencias Antropológicas – Orientación Sociocultural, Facultad de Filosofía y Letras Universidad de Buenos Aires, Buenos Aires, 2006 LEE, Peter A. et alii. (in collaboration with the participants in the International Consensus Conference on Intersex organized by the Lawson Wilkins Pediatric Endocrine Society and the European Society for Paediatric Endocrinology). Consensus Statement on Management of Intersex Disorders. Pediatrics (118), 2006, pp.e488- e500.

LIMA, Shirley Acioly Monteiro de. Intersexo e identidade: história de um corpo reconstruído. 2007. Dissertação de Mestrado em Psicologia Social, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2007 LÖWY, Ilana. L´emprise du genre: masculinité, fémininité, inegalité. Paris, La Dispute, 2006.

MACHADO, Paula Sandrine. O sexo dos anjos: o olhar sobre a anatomia e a produção do sexo (como se fosse) natural. Cadernos Pagu (24), Campinas-SP, Núcleo de Estudos de Gênero-Pagu/Unicamp, 2005, pp.249-281.

MACHADO, Paula Sandrine. O sexo dos anjos: representações e práticas em torno do gerenciamento sociomédico e cotidiano da intersexualidade. Tese de Doutorado, Programa de Pós-graduação em Antropologia Social, UFRGS, 2008.

MACHADO, Paula Sandrine. Intersexualidade, intersexualidades: notas sobre alguns desafios teóricos, metodológicos e políticos contemporâneos. In: MISKOLCI, Richard; PELÚCIO, Larissa (orgs).

Discursos fora da ordem. Sexualidades, saberes e direitos. São Paulo, Annablume, 2012, pp.179-196.

MORLAND, Iain. The injustice of intersex: feminist science studies and the writing of a wrong. In: ANDERSON, Matthew (ed.). Toward a critique of guilt: perspectives from law and the humanities. Studies in Law, Politics and Society, vol. 36, 2005, pp.53-75.

MORLAND, Iain. Introduction: lessons from the octopus. GLQ: A Journal of Lesbian and Gay Studies, vol. 15, nº 2, 2009a, pp.191-197.

MORLAND, Iain. What Can Queer Theory Do for Intersex? GLQ: A Journal of Lesbian and Gay Studies, vol. 15, nº 2, 2009b, pp.285-312.

OUDSHOORN, Nelly. Beyond the natural body: an archeology of sex hormones. London/New York, Routledge, 1994.

ROHDEN, Fabíola. O império dos hormônios e a construção da diferença entre os sexos. História, Ciências, Saúde, Manguinhos 15 (supl.), Rio de Janeiro, junho 2008, pp.133-152.

SANTOS, Moara de Medeiros Rocha. Desenvolvimento da identidade de gênero em casos de intersexualidade: contribuições da psicologia.

Tese de Doutorado em Psicologia, Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília, Brasília, 2006.

WIJNGAARD, Marianne Van Den. Reinventing the sexes: the biomedical construction of feminity and masculinity. Bloomingthon (Ind.), Indiana University Press, 1997.

Publicado
2016-04-15
Como Citar
Machado, P. S. (2016). (Des)fazer corpo, (re)fazer teoria: um balanço da produção acadêmica nas ciências humanas e sociais sobre intersexualidade e sua articulação com a produção latino-americana. Cadernos Pagu, (42), 141-158. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8645119