Migrações e o cuidado do idoso

  • Guita Grin Debert
Palavras-chave: Gênero. Cuidado. Migrações. Cuidador. Empregada doméstica

Resumo

O objetivo deste artigo é discutir o modo como o cuidado do idoso ganha configurações específicas no Brasil e na Itália, tendo como base uma abordagem etnográfica com cuidadores e seus empregadores em São Paulo e em Bolonha. O interesse é mostrar que a visibilidade que essa dupla de indesejáveis – velhos e cuidadores – ganha redefine formas de dependência, dá novos significados às relações familiares, às obrigações do Estado e à vida doméstica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Guita Grin Debert
Professora do Departamento de Antropologia, Unicamp, Campinas, SP, Brasil.

Referências

AGAMBEN, Giorgio. Homo Sacer: o poder soberano e a vida nua. Belo Horizonte, Editora UFMG, 2002.

AMBROSINI, Maurizio; Cominelli, Claudia. Un’assistenza senza confini. Welfare ‘leggero’, famiglie in affanno, aiutanti domiciliari immigrate. Milano, Ismu-Regione Lombardia, 2005.

ANDALL, Jacqueline; Sarti, Rafaella. Le trasformazioni del servizio domestico in Italia: un’introduzione. Polis Ricerche e studi su società e política in Italia, 18(1), Bologna, Società Editrice Il Molino 2004, pp.5-16.

BOURCIER, Nicolas. “Seconde abolition de l’esclavage” pour les domestiques brésiliennes. Le Monde (Amériques), 29 mar. 2013 [<http://www.lemonde.fr/ameriques/article/2013/03/29/secondeabolition-de-l-esclavage-pour-les-domestiquesbresiliennes_3150200_3222.html#ElHUcftu4jTFc8pV.99> – acesso em: 17 mai. 2015].

BRETT, Neilson. Globalization and the Biopolitics of Aging. the New Centennial Review, vol. 3, nº2, Michigan, Michigan State University Press, summer 2003. Da Roit, Barbara; Facchini, Carla. Anziani e Badanti – Le differenti condizioni de chi è accudito e di chi accudisce. Milano, Franco Angeli, 2010.

DEBERT, Guita Grin. A Reinvenção da Velhice: Socialização e Processos de Reprivatização do Envelhecimento. São Paulo, EDUSP, 1999.

DUKE, Katy. Project retrains prostitutes as care workers for elderly people. British Medical Journal (BMJ), 332 (7543), 685, 2006 [<http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1410850/> – acesso em: 17 mai. 2015].

ESCRIVÁ, Angeles. Control, Composition and Character of New Migrations to South-West Europe: the case of Peruvian Women in Barcelona. Journal of Ethnic and Migration Studies, 23(1), New York, Routledge, 1997, pp.43-57.

ESTARQUE, Marina. Alta de custo com cuidadores muda rotina da família. Folha de São Paulo – Caderno B, pp.6, 20 abr. 2013.

GUIMARÃES, Nadya Araújo; Hirata, Helena; Sugita, Kurumi. Cuidado e Cuidadoras: o trabalho de care no Brasil, França e Japão. In: Guimarães, Nadya Araújo; Hirata, Helena (orgs.). Cuidado e Cuidadoras – as várias faces do trabalho de care. São Paulo, Editora Atlas, 2012, pp.79-102.

HOCHSCHILD, Arlie Russel. Love and Gold. In: B. Ehrenreich, Barbara; Hochschild, Arlie Russel (orgs.). Global Women – nannies, maids, and sex workers in the new economy. New York, Henry Holt and Company, 2002, pp.15-30.

HOFF, Andreas; Feldman, Susan; Vidovicova, Lucie. Migrant home care workers caring for older people: fictive kin, substitute, and complementary family caregivers in an ethnically diverse environment. International Journal of Aging and Later Life, vol. 5(2), Linköping, Linköping University Electronic Press, 2011, pp.7-16.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) – Comentários on-line. 2011a [<ftp://ftp.ibge.gov.br/Trabalho_e_Rendimento/Pesquisa_Nacional_p or_Amostra_de_Domicilios_anual/2011/Sintese_Indicadores/comentar ios2011.pdf> – acesso em: 17 mai. 2015]. IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa Mensal de Emprego: Algumas das principais características dos Trabalhadores Domésticos vis a vis a População Ocupada, 2011b [ – acesso em: 17 mai. 2015].

International Labour Office. Domestic workers across the world: Global and regional statistics and the extent of legal protection. Geneva, ILO, 2013 [<http://www.ilo.org/global/publications/books/WCMS_173363/lang-- en/index.htm> – acesso em: 17 mai. 2015].

KNIJN, Trudie; Smit, Arnoud. Investing, Facilitating, or Individualizing the Reconciliation of Work and Family Life: Three Paradigms and Ambivalent Policies. Social Politics, 16(4), 2009, pp.484-518.

LEWIS, Jane. The Decline of the Male Breadwinner Model: Implications for Work and Care. Social Politics, 8(2), 2001, pp.152-169.

OLIVEIRA, Creuza Maria. Creuza Maria Oliveira: Uma reparação histórica. Folha de São Paulo, Opinião, 28 mar. 2013 [<http://www1.folha.uol.com.br/opiniao/2013/03/1253293-creuzamaria-oliveira-uma-reparacao-historica.shtml> – acesso em: 17 mai. 2015].

PARREÑAS, Rhacel. Transgressing the national state: partial citizenship and “imagined (global) community” of migrant Filipina domestic workers. Signs: Journal of Women in Culture and Society, 26 (4), 2001, pp.1129-1154 [<http://www.jstor.org/stable/3175359?seq=1#page_scan_tab_conte nts> – acesso em: 17 mai. 2015].

RUSSO, Monica. Donne Migranti a Modena: il Lavoro di “badante” tra Vincolo e Risorsa. Tese (Doutorado). Cooperazione Internazionale e Politiche per lo Sviluppo Sostenibile. Ciclo XIX. Bolonha, Alma Mater Studiorum, Università di Bolonha, 2008.

SANTOS, Sílvia Maria Azevedo; Rifiotis, Theophilos. Cuidadores familiares de idosos demenciados: uma reflexão sobre a dinâmica do cuidado e da conflitualidade intrafamiliar. Laboratório de Estudo das Violências/UFSC, Florianópolis, 2006 [<https://www.academia.edu/3059020/Cuidadores_familiares_de_ido sos_dementados_uma_reflex%C3%A3o_sobre_a_din%C3%A2mica_ do_cuidado_e_da_conflitualidade_intra-familiar> – acesso em: 17 mai. 2015].

SCRINZI, Francesca. Professioniste della Tradizione. Le donne migranti nel mercato del lavoro domestico. Polis: Ricerche e studi su società e política in Italia, 18(1), Bologna, Società Editrice Il Molino, 2004, pp.107-136.

SOLÉ, Carlota; Parella, Snia. Migrant Women in Spain: Class, Gender and Ethnicity. In: Andall, Jacqueline (org.). Gender and Ethnicity in Contemporary Europe. Oxford, New York, Oxford University Press, 2003, pp.61-76.

SORJ, Bila; Fontes, Adriana. O care como um regime estratificado: implicações de gênero e classe social. In: Guimarães, Nadya Araújo; Hirata, Helena (orgs.). Cuidado e Cuidadoras – as várias faces do trabalho de care. São Paulo, Editora Atlas, 2012, pp.103-116.

VIETTI, Francesco. Il Paese delle Badanti. Roma: Meltemi Editore, 2010.

Publicado
2016-06-01
Como Citar
Debert, G. G. (2016). Migrações e o cuidado do idoso. Cadernos Pagu, (46), 129-149. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8645389
Seção
Apresentação