Corpos brutalizados: conflitos e materializações nas mortes de LGBT

  • Roberto Efrem Filho Universidade Federal da Paraíba
Palavras-chave: Violência, Gênero, Sexualidade

Resumo

Este trabalho objetiva compreender os conflitos e materializações constituintes das mortes de LGBT reivindicadas, pelo Movimento, como crimes de ódio. Para isso, vale-se do acompanhamento das atividades do Movimento LGBT na Paraíba, de entrevistas com seus militantes e da análise de documentos, inquéritos e autos de processos judiciais. A pesquisa parte de três tematizações centrais: a) a de que o recurso discursivo à brutalidade atua na compleição identitária do próprio Movimento, ao perfazer suas estratégias e pautas políticas; b) a de que as imagens de brutalidade acionadas pelo Movimento performatizam os corpos das vítimas e auxiliam no forjamento desses corpos como vitimados, em especial, pela homofobia; e c) a de que os conflitos entre o Movimento e setores do Estado manipulam as materialidades dos crimes e, consequentemente, as materialidades dos corpos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roberto Efrem Filho, Universidade Federal da Paraíba
Professor da Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, PB, Brasil.

Referências

AGUIÃO, Sílvia. Fazer-se no “Estado”: uma etnografia sobre o processo de constituição dos “LGBT” como sujeitos de direitos no Brasil contemporâneo. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas2014.

BARATTA, Alessandro. Criminologia crítica e crítica do Direito Penal: introdução à sociologia do direito penal. 3ªEd., Rio de Janeiro, Revan/Instituto Carioca de Criminologia, 2002.[Tradução de Juarez Cirino dos Santos].

BUTLER, Judith. Cuerpos que importam: sobre los limites materiales y discursivos del “sexo”. Buenos Aires, Paidós, 2002. [Tradução de Alcira Bixio] ______. Vida precaria: el poder del duelo y la violência. Buenos Aires, Paidós, 2009. [Tradução de Fermín Rodriguez] ______. Marcos de guerra: las vidas lloradas.. Barcelona, Buenos Aires y México, Paidós, 2010a. [Tradução de Bernardo Moreno Carrillo] ______. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade..

ªed., Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2010b. [Tradução de Renato Aguiar] CALDEIRA, Tereza Pires do Rio. Cidade de muros: crime, segregação e cidadania em São Paulo. 3ªed. São Paulo, Ed. 34/Edusp, 2011.

[Tradução de Frank de Oliveira e Henrique Monteiro] CARRARA, Sérgio; VIANNA, Adriana R. B. “Tá lá o corpo estendido no chão...”: a violência letal contra travestis no Município do Rio de Janeiro. Physis, 16, 02, Rio de Janeiro, IMS-UERJ, 2006, pp.233- 249.

______. “‘As vítimas do desejo’: os tribunais cariocas e a homossexualidade nos anos 1980”. In: PISCITELLI, Adriana; GREGORI, Maria Filomena; CARRARA, Sergio (org.). Sexualidades e saberes: convenções e fronteiras. Rio de Janeiro, Garamond, 2004, pp.365- 383.

DAS, Veena. O ato de testemunhar: violência, gênero e subjetividade. Cadernos Pagu (37), Campinas, Núcleo de Estudos de GêneroPagu/Unicamp, 2011, pp.09–41.

DOIMO, Ana Maria. A vez e a voz do popular: movimentos sociais e participação política no Brasil pós-70. Rio de Janeiro, RelumeDumará/ANPOCS, 1995.

FACCHINI, Regina. Sopa de letrinhas? Movimento homossexual e produção de identidades coletivas nos anos 90. Rio de Janeiro, Garamond, pp.2005.

______. Conexões, processos políticos e movimentos sociais: uma reflexão teórico-metodológica a partir do movimento LGBT. Advir, 28, Rio de Janeiro, Asduerj-UERJ, 2012, pp.6–20.

FELTRAN, Gabriel de Santis. Fronteiras de tensão: política e violência nas periferias de São Paulo. São Paulo, Editora UNESP/CEM/CEBRAP, 2011.

FERNANDES, Florestan. A Revolução Burguesa no Brasil: ensaio de interpretação sociológica. 5ªed. São Paulo, Globo, 2006.

______. Capitalismo dependente e classes sociais na América Latina. 4ªed., São Paulo, Global 2009.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: história da violência nas prisões. 35ªed., Petrópolis, Vozes, 2008. [Tradução de Raquel Ramalhete].

______. História da sexualidade I: a vontade de saber. São Paulo, Graal, 2010. [Tradução de Maria Theresa da Costa Albuquerque e J. A. Guilhon Albuquerque].

FRANÇA, Isadora Lins. “Frango com frango é coisa de paulista: erotismo, deslocamento e homossexualidade entre Recife e São Paulo”. Sexualidad, Salud y Sociedad, 14, Rio de Janeiro, CLAM, 2013, pp.13–39.

GREGORI, Maria Filomena. Limites da sexualidade: violência, gênero e erotismo. Revista de Antropologia da USP, 51, 2, São Paulo, 2008, pp.575–606.

JAMESON, Fredric. A virada cultural: reflexões sobre o pós-moderno. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2006. [Tradução de Carolina Araújo].

LACERDA, Paula Mendes O “caso dos meninos emasculados de Altamira”: polícia, justiça e movimento social. Tese (Doutorado em Antropologia Social) – Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2012.

LOWENKRON, Laura. O monstro contemporâneo: a construção social da pedofilia em múltiplos planos. Tese (Doutorado em Antropologia Social), Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2012.

MARX, Karl. O 18 Brumário e cartas a Kugelmann. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1997. [Tradução de Leandro Konder e Renato Guimarães].

______. Manuscritos econômico-filosóficos. São Paulo, Boitempo, 2006. [Tradução de Jesus Ranieri].

OLÍVAR, José Miguel Nieto. Devir puta: políticas da prostituição de rua na experiência de quatro mulheres militantes. Rio de Janeiro, EdUERJ, 2013.

PERLONGHER, Néstor. O negócio do michê: a prostituição viril em São Paulo. São Paulo, Editora Fundação Perseu Abramo, 2008.

PISCITELLI, Adriana. Trânsitos: brasileiras nos mercados transnacionais do sexo. Rio de Janeiro, EdUERJ, 2013.

SOUZA, Bruna Mantese de. Mulheres de fibra: narrativas e o ato de narrar entre usuárias e trabalhadoras de um serviço de atenção a vítimas de violência na periferia de São Paulo. Tese (Doutorado em Ciências Sociais), Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, 2015.

STRATHERN, Marilyn. Cutting the network. The Journal of the Royal Anthropological Institute, 2, 3, 1996, pp.517–535 VIANNA, Adriana; Farias, Juliana. A guerra das mães: dor e política em situações de violência institucional. Cadernos Pagu (37), Campinas, Núcleo de Estudos de Gênero-Pagu/Unicamp, 2011, pp.79–116.

ZANOLI, Vinícius Pedro Correia. Fronteiras da política: relações e disputas no campo do Movimento LGBT em Campinas (1995-2013).

Dissertação (Mestrado em Antropologia), Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, 2015.

Publicado
2016-06-01
Como Citar
Efrem Filho, R. (2016). Corpos brutalizados: conflitos e materializações nas mortes de LGBT. Cadernos Pagu, (46), 311-340. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8645911