Prazer e perigo: situando debates e articulações entre gênero e sexualidade

  • Regina Facchini Universidade Estadual de Campinas
Palavras-chave: Gênero. Sexualidade. Interseccionalidades. Produção Científica - Brasil.

Resumo

Este artigo contextualiza e apresenta as reflexões tecidas na mesa “Prazer e perigo: 30 anos de debate”, realizada por ocasião do “Seminário Internacional Repensando Gênero e Feminismos”, que celebrou, em setembro de 2014, os 20 anos do Núcleo de Estudos de Gênero Pagu da Unicamp. Para tanto, procura situar em grandes linhas, os estudos em gênero e sexualidade no Brasil, focaliza a narrativa no modo como se entrelaçam articulações entre gênero e sexualidade na pesquisa sócioantropológica e indica características específicas que marcam os estudos nessa vertente realizados pelo Núcleo, articulando-os às reflexões tecidas pelos autores convidados na ocasião. A contextualização é feita mediante apoio em pesquisa sobre o desenvolvimento do campo de estudos sobre mulheres, gênero, feminismos e/ou sexualidade no Brasil recente. Toma por base dados quantitativos de levantamento sobre grupos de pesquisa no país, situados a partir de pesquisa bibliográfica e entrevistas com professores e pesquisadores, de diferentes gerações, com destacado envolvimento na construção e no adensamento desse campo de estudos

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Regina Facchini, Universidade Estadual de Campinas
Pesquisadora do Núcleo de Estudos de Gênero Pagu, professora dos programas de pósgraduação em Ciências Sociais e em Antropologia Social, Universidade Estadual de Campinas, São Paulo, Brasil. Pesquisadora 2 do CNPq

Referências

AQUINO, Estela Maria Leão de et al. Gênero, sexualidade e saúde reprodutiva – uma proposta de formação interdisciplinar em pesquisa. In: BARBOSA, R. M. et al. Interfaces – Gênero, sexualidade e saúde reprodutiva. Campinas, Ed. Unicamp, 2002, pp.9-21.

ARANTES, Antônio Augusto; TORRES, Lilian de Lucca. Entrevista: Antônio Augusto Arantes. Ponto Urbe [Online], 3, 2008 [http://pontourbe.revues.org/1804].

AZEREDO, Sandra, STOLCKE, Verena. (Coord.). Direitos reprodutivos. São Paulo, Fundação Carlos Chagas, 1991.

CARRARA, Sérgio. Moralidades, racionalidades e políticas sexuais no Brasil contemporâneo. Mana, vol. 21, nº2, Rio de Janeiro, ago. 2015, pp.323-345.

CARRARA, Sérgio. A antropologia e o processo de cidadanização da homossexualidade no Brasil. cadernos pagu (47), Campinas, Núcleo de Estudos de Gênero-Pagu/Unicamp, 2016.

CARRARA, Sérgio; SIMÕES, Júlio. Sexualidade, cultura e política: a trajetória da identidade homossexual masculina na antropologia brasileira. cadernos pagu (28), Campinas, Núcleo de Estudos de GêneroPagu/Unicamp, 2007, pp.65-100.

CITELI, Maria Teresa. A pesquisa sobre sexualidade e direitos sexuais no Brasil (1990-2002): revisão crítica. Rio de Janeiro, CEPESC, 2005.

CORRÊA, Mariza. Morte em família: representações jurídicas de papéis sexuais. Rio de Janeiro, Edições Graal, 1983.

CORRÊA, Mariza. Sobre a Invenção da Mulata. cadernos pagu (6-7), Campinas, Núcleo de Estudos do Gênero-Pagu/Unicamp, 1996, pp.35-50.

CORRÊA, Mariza. Do feminismo aos estudos de gênero no Brasil: um exemplo pessoal. cadernos pagu (16), Campinas, Núcleo de Estudos do Gênero-Pagu/Unicamp, 2001, pp.13-29.

FACCHINI, Regina; DANILIAUSKAS, Marcelo; PILON, Ana Cláudia. Políticas sexuais e produção de conhecimento no Brasil: situando estudos sobre sexualidade e suas conexões. Revista de Ciências Sociais, vol. 44, nº1, Fortaleza, 2013, pp.161-193.

FACCHINI, Regina; FRANÇA, Isadora Lins; Braz, Camilo. Estudos sobre sexualidade, sociabilidade e mercado: olhares antropológicos contemporâneos. cadernos pagu (42), Campinas, Núcleo de Estudos do Gênero-Pagu/Unicamp, 2014, pp.99-140.

FOUCAULT, Michel. História da Sexualidade I: a vontade de saber. Rio de Janeiro, Graal, 1977.

FRY, Peter. Da hierarquia à igualdade: a construção histórica da homossexualidade no Brasil. In: FRY, Peter. Para inglês ver: identidade e política na cultura brasileira. Rio de Janeiro, Zahar, 1982, pp.87-115.

GREGORI, Maria Filomena. Cenas e queixas: um estudo sobre mulheres, relações violentas e a prática feminista. São Paulo; Paz e Terra; ANPOCS, 1993a.

GREGORI, Maria Filomena. As desventuras do vitimismo. Revista Estudos Feministas, nº1,

Rio de Janeiro, 1993b, pp.143-149.

GREGORI, Maria Filomena. Limites da sexualidade: violência, gênero e erotismo. Revista de Antropologia, vol. 51, nº2, São Paulo, 2008, pp.575-606.

GREGORI, Maria Filomena. Prazeres perigosos: o contrato e a erotização de corpos em cenários sadomasoquistas. Etnográfica 19(2), Lisboa, 2015, pp.247-267.

GREGORI, Maria Filomena. Prazeres Perigosos: práticas eróticas e limites da sexualidade. cadernos pagu (47) Campinas, Núcleo de Estudos do GêneroPagu/Unicamp, 2016.

DEBERT, Guita Grin; GREGORI, Maria Filomena. Violência e gênero: novas propostas, velhos dilemas. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, vol. 23, nº66, 2008, pp.165-185.

GROSSI, Miriam Pillar. Gênero, Sexualidade e Reprodução: A constituição dos estudos sobre gênero, sexualidade e reprodução no Brasil. In: MARTINS, C. B.; DUARTE, L. F. D. Horizontes das ciências sociais no Brasil: antropologia. São Paulo, Anpocs, 2010, pp.293-340.

GROSSI, Miriam Pillar; MINELLA, Luzinete Simões; PORTO, Rozeli (orgs). Depoimentos: trinta anos de pesquisas feministas brasileiras sobre violência. Florianópolis, Ed. Mulheres, 2006.

HARAWAY, Donna. Saberes localizados: a questão da ciência para o feminismo e o privilégio da perspectiva parcial. cadernos pagu (5), Campinas, Núcleo de Estudos de Gênero - Pagu/Unicamp, 1995, pp.7-41.

MOUTINHO, Laura. Diferenças e desigualdades negociadas: raça, sexualidade e gênero em produções acadêmicas recentes. Cadernos pagu (42), Campinas, Núcleo de Estudos de Gênero - Pagu/Unicamp, 2014, pp.201-248.

PERLONGHER, Néstor. O negócio do michê: a prostituição viril. São Paulo, Brasiliense, 1987.

PISCITELLI, Adriana. Amor, paixão e casamento. Escolha de cônjuge em famílias de camadas médias e altas numa cidade do sul de Minas Gerais. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Unicamp, 1990.

PISCITELLI, Adriana. Sexo Tropical. Comentários sobre gênero, raça e outras categorias de diferenciação social em alguns textos da mídia brasileira. Revista Estudos Feministas, vol. 6/7, Florianópolis, UFSC, 1996, pp.9-35.

PISCITELLI, Adriana. On “gringos” and “natives”: gender and sexuality in the context of international sex tourism in Fortaleza, Brazil. Vibrant – Virtual Brazilian Anthropology (4), vol. 1, Brasília, 2004, pp.87-114.

PISCITELLI, Adriana. Interseccionalidades, categorias de articulação e experiências de migrantes brasileiras. Sociedade e Cultura (11), Goiânia, nº2, 2008, pp.263-274.

PISCITELLI, Adriana. As fronteiras da transgressão: a demanda por brasileiras na indústria do sexo na Espanha. Sexualidad, Salud y Sociedad, vol. 1, Rio de Janeiro, 2009, pp.177-201.

PISCITELLI, Adriana. Actuar la brasileñidad? Tránsitos a partir del mercado del sexo. Etnográfica 15 (1), Lisboa, 2011, pp.5-29.

PISCITELLI, Adriana. Atravessando fronteiras: teorias pós-coloniais e leituras antropológicas sobre feminismos, gênero e mercados do sexo no Brasil. Contemporânea (3)- Revista de Sociologia da UFSCar, São Carlos-SP, 2013, pp.377-405.

PISCITELLI, Adriana.; GREGORI, Maria Filomena; CARRARA, Sérgio (org.). Sexualidades e saberes: convenções e fronteiras. Rio de Janeiro, Garamond, 2004.

PISCITELLI, Adriana.; PAIVA, Antonio Cristian Saraiva; AQUINO, Jania Perla Diógenes de. Entre Jóias de Família, trânsitos internacionais e a Praia de Iracema: uma instigante trajetória de pesquisa. Revista de Ciências Sociais, vol. 46, nº1, Fortaleza, 2015, pp.261-286.

PRINS, Baukje. Narrative accounts of origins: a blind spot in the intersectional approach? European Journal of Women’s Studies, vol. 13, nº3, 2006, pp.277-290.

RUBIN, Gayle. Thinking Sex: notes for a radical theory of the politics of sexuality. In: VANCE, Carole (ed.). Pleasure and Danger: exploring female sexuality. London, Pandora Press, 1992[1984], pp.267-319.

SANTOS, Cássio Miranda dos. Tradições e contradições da pós-graduação no Brasil. Educação e Sociedade, vol. 24, nº83, Campinas, 2003, pp.627-641.

SCAVONE, Lucila. Ciência e Militância: os estudos de gênero no Brasil. In: XXV Encontro Anual da ANPOCS, 2011, Caxambu. 35º Encontro Anual da ANPOCS/Textos Completos, 2011 [http://portal.anpocs.org/portal/index.php?option=com_docman&task=doc_view&gid=992&Itemid=353, acesso em: 12 dez 2015].

SIMÕES, Júlio. O Brasil é um paraíso sexual - para quem? Cadernos Pagu (47), Campinas, Núcleo de Estudos de Gênero - Pagu/Unicamp, 2016.

SIMÕES, Júlio; CARRARA, Sérgio. O campo de estudos socioantropológicos sobre diversidade sexual e de gênero no Brasil: ensaio sobre sujeitos, temas e abordagens. cadernos pagu (42), Campinas, Núcleo de Estudos de Gênero - Pagu/Unicamp, jun. 2014, pp.75-98.

SOUZA, Cecília de Mello e. Dos estudos populacionais à saúde reprodutiva. In: BROOKE, N.; WITOSHYNSKY, M. (org). Os 40 anos da Fundação Ford no Brasil: uma parceria para a mudança social. São Paulo/Rio de Janeiro; Edusp, 2002, pp.131-164.

VANCE, Carole. Pleasure and danger: toward a politcs of sexuality. In: VANCE, Carole. (ed.). Pleasure and Danger: exploring female sexuality. London, Pandora Press, 1992[1984], pp.1-27.

VIEIRA, Sulamita (org.). Catálogo de dissertações e teses: 1978-2002.

Fortaleza, Expressão Gráfica, 2002.

Publicado
2016-11-17
Como Citar
Facchini, R. (2016). Prazer e perigo: situando debates e articulações entre gênero e sexualidade. Cadernos Pagu, (47), 371-400. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8647267