Sujeitos de papel: sobre a materialização de pessoas transexuais e a regulação do acesso a direitos

Autores

  • Lucas Freire Universidade Federal do Rio de Janeiro

Palavras-chave:

Materialidade. Documentos. Transexualidade. Requalificação civil. Direitos.

Resumo

Um conjunto de documentos – lista de testemunhas, fotografias, relatórios, laudos etc. – se encontra nas pastas de pessoas transexuais que demandam a alteração do nome e/ou sexo no registro civil e são atendidas no Núcleo de Defesa da Diversidade Sexual e Direitos Homoafetivos da Defensoria Pública do Rio de Janeiro. Este artigo tem por objetivo refletir sobre como esses papéis são capazes de produzir a realidade e dar materialidade aos sujeitos desses processos, permitindo que certos direitos possam ser acessados somente por aqueles que são considerados “verdadeiramente transexuais”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucas Freire, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social do Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro

Referências

AGUIÃO, Silvia. Fazer-se no “Estado”: uma etnografia sobre o processo de constituição dos “LGBT” como sujeitos de direitos no Brasil contemporâneo. Tese (Doutorado em Ciências Sociais), Unicamp, Campinas, 2014.

BENTO, Berenice. A Reinvenção do Corpo: sexualidade e gênero na experiência transexual. Rio de Janeiro, Garamond, 2006.

BOLTANSKI, Luc. El Amor y la Justicia como competencias: tres ensayos de la sociología de la acción. Buenos Aires, Amorrortu, 1990.

BOURDIEU, Pierre. A Força do Direito: elementos para uma sociologia do campo jurídico. In: BOURDIEU, Pierre. O Poder Simbólico. Lisboa/Rio de Janeiro, Difel/Betrand Brasil, 1989, pp.209-254.

BOURDIEU, Pierre. A Economia das Trocas Linguísticas: o que o falar quer dizer. São Paulo, EDUSP, 1996.

BUTLER, Judith. Bodies That Matter: on the discursive limits of “sex”. Nova Iorque, Routledge, 1993.

BUTLER, Judith. Corpos que pesam: sobre os limites discursivos do ‘sexo’. In: LOURO, Guacira Lopes (org.). O Corpo Educado: pedagogias da sexualidade. Belo Horizonte, Autêntica, 1999, pp.151-172.

BUTLER, Judith. Problemas de Gênero: feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2003.

BUTLER, Judith. Undoing Gender. Nova Iorque, Routledge, 2004.

FASSIN, Didier; RECHTMAN, Richard. The Empire of Trauma: an inquiry into the condition of victimhood. Princeton, Princeton University Press, 2009.

FERREIRA, Letícia. Uma etnografia para muitas ausências: o desaparecimento de pessoas como ocorrência policial e problema social. Tese (Doutorado em Antropologia Social), UFRJ, Rio de

Janeiro, 2011.

FOUCAULT, Michel. A Verdade e as Formas Jurídicas. Rio de Janeiro, NAU, 1973.

FREIRE, Lucas. A Máquina da Cidadania: uma etnografia sobre a requalificação civil de pessoas transexuais. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social), Museu Nacional/UFRJ, Rio de Janeiro, 2015a.

FREIRE, Lucas. Certificações do Sexo e Gênero: a produção de verdade nos pedidos judiciais de requalificação civil de pessoas transexuais. Mediações (20), Londrina-PR, Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais-UEL, 2015b, pp.89-107.

HALBERSTAM, Judtih/Jack. In a Queer Time and Place: transgender bodies, subcultural lives. Nova Iorque/Londres, New York University Press, 2005.

MAUSS, Marcel. Esboço de uma teoria geral da magia. In: MAUSS, Marcel. Sociologia e Antropologia. São Paulo, Cosac Naify, 2003, pp.47-181.

MIRANDA, Ana Paula. Fiscos e Cartórios: exemplos de burocracia à brasileira. In: SOUZA LIMA, Antonio Carlos (coord.). Antropologia e Direito: temas antropológicos para estudos jurídicos. Rio de Janeiro/Brasília, Contra Capa/ LACED/ABA, 2012, pp.276-285.

SCHRITZMEYER, Ana Lúcia Pastore. Introdução do Eixo Direito aos Direitos. In: SOUZA LIMA, Antonio Carlos de (coord.). Antropologia e Direito: temas antropológicos para estudos jurídicos. Rio de Janeiro/Brasília, Contra Capa/ LACED/ABA, 2012, pp.262-270.

TEIXEIRA, Flávia. Dispositivos de Dor: saberes-poderes que (con)formam as transexualidades. São Paulo: Annablume/FAPESP, 2013.

VIANNA, Adriana. Atos, Sujeitos e Enunciados Dissonantes: algumas notas sobre a construção dos direitos sexuais. In: MILSKOLCI, Richard; PELÚCIO, Larissa (orgs.). Discursos Fora da Ordem: sexualidades, saberes e direitos. São Paulo, Annablume, 2012, pp.227-244.

VIANNA, Adriana. Etnografando documentos: uma antropóloga em meio a processos judicias. In: CASTILHO, Sérgio; SOUZA LIMA, Antonio Carlos; TEIXEIRA, Carla Costa (orgs.). Antropologia das Práticas de Poder: reflexões etnográficas entre burocratas, elites e corporações. Rio de Janeiro, Contra Capa/FAPERJ, 2014, pp.43-70.

WEBER, Max. Sociologia do Direito. In: WEBER, Max. Economia e Sociedade: fundamentos da sociologia compreensiva, vol. II. Brasília/São Paulo, Editora da UNB/ Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 1999, pp.1-153.

Downloads

Publicado

2016-11-18

Como Citar

FREIRE, L. Sujeitos de papel: sobre a materialização de pessoas transexuais e a regulação do acesso a direitos. Cadernos Pagu, Campinas, SP, n. 48, p. 212–245, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8647582. Acesso em: 18 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos