Banner Portal
Gênero, ciências e tecnologias: caminhos percorridos e novos desafios
PDF

Palavras-chave

Gênero. Ciências e tecnologias. Política científica e de gênero. Programa mulher e ciência.

Como Citar

LIMA, Betina Stefanello; COSTA, Maria Conceição da. Gênero, ciências e tecnologias: caminhos percorridos e novos desafios. Cadernos Pagu, Campinas, SP, n. 48, p. 120–158, 2018. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8648412. Acesso em: 30 maio. 2024.

Resumo

Este artigo analisa aspectos das políticas científicas para a equidade de gênero no sistema científico e tecnológico implementadas no âmbito do Programa Mulher e Ciência. Esse foi o primeiro programa, no âmbito do governo federal, com o objetivo de aumentar a participação das mulheres no sistema científico e de fomentar a pesquisa no campo de gênero e feminismos. Buscamos compreender o impacto dos resultados alcançados pelo programa para a consolidação da área de estudos de gênero, ciências e tecnologias e para a incorporação de gênero nas políticas de ciência e tecnologia do país.
PDF

Referências

BARBOSA, Márcia C. B.; LIMA, Betina S. Mulheres na Física no Brasil: por que tão poucas? E por que tão devagar? In: YANNOULAS, Silvia Cristina (org.). Trabalhadoras - Análise da Feminização das Profissões e Ocupações. Brasília, Editorial Abraré, 2013, pp.01-304.

CABRAL, Carla G. Pelas telas, pela janela: o conhecimento dialogicamente situado. cadernos pagu (27), Campinas, Núcleo de Estudos de Gênero-Pagu/Unicamp, 2006, pp.63-97.

CABRAL, Carla G. Os estudos feministas da ciência e da tecnologia no Brasil: Reflexões sobre estilos e coletivos de pensamento. Revista Ártemis, vol. XX. João Pessoa (PB), ago-dez 2015, pp.76-91.

CASAGRANDE, Lindamir S.; CARVALHO, Marilia Gomes de. Relações de gênero nas aulas de matemática: perceptíveis ou ocultas? Cadernos de Gênero e Tecnologia (CEFET/PR), vol. 31-32, 2014, pp.37-50.

CITELI, Maria T. Mulheres nas ciências: mapeando campos de estudo. cadernos pagu (15), Campinas, Núcleo de Estudos de Gênero –Pagu/Unicamp, 2000, pp.39-75.

CITELI, Maria T. Fazendo diferenças: teorias sobre gênero, corpo e comportamento. Revista Estudos Feministas, vol. 9, no1, Florianópolis, 2001, pp.131-145. CNPq. Relatório da Reunião de Avaliação do Edital Chamada 18/2013 MCTI/CNPq/SPM-PR/Petrobrás Meninas e Jovens Fazendo Ciências Exatas, Engenharias e Computação, Brasília, 2013.

DINIZ, Débora; FOLTRAN, Paula. Gênero e feminismo no Brasil: uma análise da Revista Estudos Feministas. Revista Estudos Feministas, vol. 12, n° especial, Florianópolis, 2004, pp.245-253.

FELTRIN, Rebeca B.; VELHO, Lea. Representaciones del cuerpo femenino en la menopausia: estudio etnográfico en un hospital-escuela brasileño. Sexualidad, Salud y Sociedad, vol. 1, Rio de Janeiro, 2016, pp.148-174.

GARCIA, Marta I. G.; SEDEÑO, Eulália P. Ciência, gênero, tecnologia. In: DOS SANTOS, Lucy W; ICHIKAWA, Elisa Y.; CARGANO, Doralice de F. (Org). Ciência, tecnologia e gênero – desvelando o feminino na construção do conhecimento.. Londrina, IAPAR, 2006, pp.33-72.

HARAWAY, Donna. Saberes localizados: a questão da ciência para o feminismo e o privilégio da perspectiva parcial. cadernos pagu (5), Campinas (SP), Núcleo de Estudos de Gênero – Pagu/Unicamp, 1995, pp.7-42.

HARDING, Sandra. Ciencia y feminismo. Barcelona, Morata, 1996.

KELLER, Evelyn F. Reflexiones sobre Género y Ciencia. Valencia, Edicions Alfons el Magnànim, 1989.

KELLER, Evelyn F. Qual foi o impacto do feminismo na ciência? cadernos pagu (27), Campinas (SP), Núcleo de Estudos de Gênero-Pagu/Unicamp, 2006, pp.13-34.

LIMA, Betina Stefanello. O labirinto de cristal: as trajetórias das cientistas na Física. Revista de Estudos Feministas (21), no3, Florianópolis (SC), 2013, pp.883-903.

LOMBARDI, Rosa Maria. Engenheira & gerente: desafios enfrentados por mulheres em posições de comando na área tecnológica. Revista Tecnologia e Sociedade, vol. 3, 2006, pp.63-86.

LOPES, Maria M. A ciência não é uma jovem de costumes fáceis: aspectos das relações de Gênero na História das Ciências no Brasil. Cadernos do IG/UNICAMP, vol. 2, no1, Campinas (SP), 1992, pp.90-107.

LOPES, Maria M. “Aventureiras” nas ciências: refletindo sobre Gênero e História das Ciências Naturais no Brasil. cadernos pagu (10), Campinas (SP), Núcleo de Estudos de Gênero – Pagu/Unicamp, 1998, pp.345-368.

LOPES, Maria M. Sobre convenções em torno de argumentos de autoridade. cadernos pagu (27), Campinas (SP), Núcleo de Estudos de Gênero – Pagu/Unicamp, dez. 2006, pp.35-61.

LOPES, Maria M. Proeminência na mídia, reputação em ciências: a construção de uma feminista paradigmática e cientista normal no Museu Nacional do Rio de Janeiro. História, Ciências, Saúde-Manguinhos (15), Rio de Janeiro, 2008, pp.73-95.

LOPES, Maria M.; COSTA, Maria C. Problematizando ausências: mulheres, gênero e indicadores na história das ciências. In: MORAES, Maria L. Q. (org.) Gênero nas fronteiras do Sul. Campinas (SP), Núcleo de Estudos de Gênero – Pagu/Unicamp, 2005, pp.75-83.

LOPES, Maria M. et alii. Intersecções e interações: gênero em ciências e tecnologias na América Latina. In: KREIMER, P. et alii (org.). Perspectivas latinoamericanas en el estudio social de la ciencia, La tecnología y el conocimiento. Cidade do México, Siglo XXI, 2014, pp.233-243.

MCCALL, Leslie. The Complexity of Intersectionality. Signs: Journal of Women in Culture and Society, vol. 30, no3, Chicago, 2005, pp.771-1800.

MARTIN, Emily. A Mulher no Corpo: Uma Análise Cultural da Reprodução. Rio de Janeiro, Garamond, 2006.

MASSI, Luciana; QUEIROZ, Salete L. Estudos Sobre a Iniciação Científica no Brasil: uma revisão. Cadernos de Pesquisa, vol. 40, no139, São Paulo, jan./abr. 2010, pp.173-197.

MINELLA, Luzinete S. Temáticas prioritárias no campo de gênero e ciências no Brasil: raça/etnia, uma lacuna? cadernos pagu (40), Campinas (SP), Núcleo de Estudos de Gênero-Pagu/Unicamp, junho 2013, pp.95-140.

MIQUEO, Consuelo et alii. Ellas também cuentam Científicas en lós comités de revistas biomédicas. Zaragoza, Prensas Universitarias Universidad Zaragoza, 2011.

OSADA, N. M.; COSTA, M. C. A construção social de gênero na Biologia: preconceitos e obstáculos na biologia molecular. cadernos pagu, (27), Campinas (SP), Núcleo de Estudos de Gênero-Pagu/Unicamp, 2006, pp.279-299.

PEDREIRA, Anna Elisa F. Gênero, Ciência e TV: Representações dos Cientistas no Jornal Nacional e no Fantástico. Dissertação (Mestrado em Ensino em Biociências e Saúde), Fundação Oswaldo Cruz, Instituto Oswaldo Cruz, Rio de janeiro, 2014.

PISCITELLI, Adriana; BELELI, Iara; LOPES, Maria Margaret. Cadernos Pagu: contribuindo para a consolidação de um campo de estudos. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, vol. 11, no 1, junho 2003, pp.242-246.

RAPKIEWICZ, C. E. Informática: domínio masculino? cadernos pagu (10), Campinas (SP), Núcleo de Estudos de Gênero-Pagu/Unicamp, 1998, pp.169-200.

RODRIGUES, Jeorgina Gentil; GUIMARAES, Maria Cristina Soares. A Fundação Oswaldo Cruz e a ciência no feminino: a participação feminina na prática e na gestão da pesquisa em uma instituição de ensino e pesquisa. cadernos pagu (46), Campinas (SP), Núcleo de Estudos de Gênero-Pagu/Unicamp, 2016, pp.197-222.

ROHDEN, Fabíola. Uma ciência da diferença: sexo e gênero na medicina da mulher. Rio de Janeiro, Fiocruz, 2001.

ROSSITER, Margaret. Women scientists in America: Struggles and strategies to 1940. Baltimore, The Johns Hopkins University Press, 1982.

ROSSITER, Margaret. The Matthew Matilda effect in Science. Social Studies of Science, vol. 23, n° 2, maio 1993, pp.325-341.

SCAVONE, Lucila. Perfil da REF dos anos 1999-2012. Revista Estudos Feministas, vol. 21, no 2, Florianópolis, agosto 2013, pp.587-596.

SCHIEBINGER, Londa. O Feminismo mudou a ciência? São Paulo, EDUSC, 2001.

SCHIEBINGER, Londa. Mais mulheres na ciência: questões de conhecimento. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, vol.15, supl., Rio de Janeiro, junho 2008, pp.269-281.

SOMBRIO, Mariana M. O. Gender, Museums and Science: Wanda Hanke's Ethnological Collections (1933 - 1958). HOST – Journal of History of Science and Technology, vol. 10, 2016, pp.33-69.

TABAK, Fanny. O Laboratório de Pandora: estudos sobre a ciência no feminino. Rio de Janeiro, Garamond, 2002.

TAVARES, Isabel; BRAGA, M. Lúcia; LIMA, Betina. Análise sobre a participação de negras e negros no sistema científico [http://cnpq.br/web/guest/noticias-popularizacao/-/journal_content/56_INSTANCE_a6MO/10157/2526062 – acesso em: 30 set 2015].

VASCONCELLOS, Bruna. M.; VELHO, Lea. Relações de gênero e tecnologia nas cozinhas da Associação de Mulheres Agroecológica. In: VII Congresso Iberoamericano de Ciência, Tecnologia e Gênero, 2010, Curitiba.

VELHO, Léa; LEON, Helena. A construção social da produção científica por mulheres. cadernos pagu (10), Campinas-SP, Núcleo de Estudos de Gênero - Pagu/Unicamp, 1998, pp.309-344.

Downloads

Não há dados estatísticos.