Banner Portal
Exorcizando um fantasma: os interesses por trás do combate à “ideologia de gênero”
PDF

Palavras-chave

Ideologia de Gênero. Grupos de Interesse. Empreendedores Morais. Cruzada Moral. Direitos Humanos.

Como Citar

MISKOLCI, R. Exorcizando um fantasma: os interesses por trás do combate à “ideologia de gênero”. Cadernos Pagu, Campinas, SP, n. 53, 2018. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8653409. Acesso em: 1 mar. 2024.

Resumo

A perseguição à filósofa Judith Butler em sua visita ao Brasil no final de 2017 revelou o poder do fantasma da chamada “ideologia de gênero”, um espectro que serve de eixo articulador de diferentes grupos de interesse que lutam contra o avanço dos direitos sexuais e reprodutivos. Este artigo busca identificar esses grupos e seus interesses, analisar sua aliança e a gramática política de sua atuação. O texto traz elementos históricos para retraçar a emergência da campanha contra os direitos sexuais em nosso país, assim como analisar sociologicamente as condições que permitiram sua disseminação como cruzada moral.
PDF

Referências

ALMEIDA, Ronaldo. A onda quebrada – evangélicos e conservadorismo. cadernos pagu (50), Campinas, SP, Núcleo de Estudos de Gênero Pagu-Unicamp, 2017 [https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/ 8650718 – acesso em: 01 dez. 2017].

ALVAREZ, Sonia. Para além da sociedade civil: reflexões sobre o campo feminista. cadernos pagu (43), Campinas, SP, Núcleo de Estudos de Gênero Pagu-Unicamp, 2014, pp.13-56.

BALIEIRO, Fernando F. “Não se meta com meus filhos”: da invenção à disseminação do fantasma da “ideologia de gênero”. cadernos pagu (53), Campinas, SP, Núcleo de Estudos de Gênero Pagu-Unicamp, 2018.

BENTO, Berenice. Afeto, Butler e os Neo TFPistas. Cult, 30 out. 2017 [https://revistacult.uol.com.br/home/afeto-judith-butler-neotfpistas/ – acesso em: 02 dez. 2017].

BUTLER, Judith. Contagious Word: paranoia and “homosexuality” in the Military. In: BUTLER, Judith. Excitable Speech – a politics of performative. New York/London, Routledge, 1997, pp.103-126.

BUTLER, Judith. O Fantasma do Gênero. Folha de S. Paulo, 19 nov. 2017 [http://www1.folha.uol.com.br/ilustrissima/2017/11/1936103-judithbutler-escreve-sobre-o-fantasma-do-genero-e-o-ataque-sofrido-nobrasil.shtml – acesso em: 19 nov. 2017].

CORRÊA, Sônia. Algumas palavras sobre Ideologia de gênero: rastros perdidos e pontos cegos. In: Colóquio Gênero Ameaça(n)do. Análises e Resistências, 30 e 31 out. 2017, Rio de Janeiro [https://youtu.be/VWBj6GX2Umo – acesso em: 22 nov. 2017].

DIP, Andrea. Existe ideologia de gênero? Entrevistada: Jimena Furlani. Pública, Agência de Jornalismo Investigativo, 30 ago. 2016 [https://apublica.org/2016/08/existe-ideologia-de-genero/ – acesso em: 23 nov. 2017].

JUNQUEIRA, Rogério Diniz. “Ideologia de gênero”: a gênese de uma categoria política reacionária – ou a promoção dos direitos humanos se tornou uma ameaça à “família natural”? In: RIBEIRO, Paula R. C.; MAGALHÃES, Joanalira C. (ed.). Debates contemporâneas sobre a educação para a sexualidade. Rio Grande, Editora da FURG, 2017, pp.25-52.

MIGUEL, Luis Felipe. Da “doutrinação marxista” à “ideologia de gênero” – Escola sem Partido e as leis da mordaça no parlamento brasileiro. Direito & Práxis vol.7, no15, Rio de Janeiro, 2016, pp.590-621.

MISKOLCI, Richard; CAMPANA, Maximiliano. “Ideologia de gênero”: notas para a genealogia de um pânico moral contemporâneo. Sociedade e Estado vol.32, no3, Brasília, Departamento e Programa de PósGraduação em Sociologia, 2017, pp.723-745.

MISKOLCI, Richard. Sociologia digital: notas sobre pesquisa na era da conectividade. Contemporânea – Revista de Sociologia da UFSCar vol. 6, no2, São Carlos, Departamento e Programa de Pós-Graduação em Sociologia, 2016, pp.275-297.

PEREIRA, Pedro Paulo Gomes. Judith Butler e a Pomba Gira. cadernos pagu (53), Campinas, SP, Núcleo de Estudos de Gênero PaguUnicamp, 2018.

PRANDI, Reginaldo; SANTOS, Renan William dos. Quem tem medo da bancada evangélica? Posições sobre moralidade e política no eleitorado brasileiro, no Congresso Nacional e na Frente Parlamentar Evangélica. Tempo Social – Revista de Sociologia da USP vol. 29, no 2, São Paulo, Departamento e Programa de Pós-Graduação em Sociologia, 2017, pp.181-214.

Downloads

Não há dados estatísticos.