Vestida de noiva

diferenciação e prestígio em disputa no mercado de festas de casamento

Palavras-chave: Casamento, Gênero, Consumo, Prestígio, Diferença.

Resumo

Em 2015 o mercado brasileiro de festas de casamento movimentou R$17 bilhões. Neste artigo, coloco sob análise a relação entre noivas e os vestidos comercializados nesse setor de mercado. Sob perspectiva etnográfica, discuto dados produzidos em trabalhos de campo em Belém e São Paulo e mostro como os modelos de trajes têm demarcado estilos hierarquizados de feminilidade, ao mesmo tempo que o trânsito de noivas pelas lojas evidencia estratégias de diferenciação de classe. Por fim, argumento que valores de vestidos e de noivas se constituem mutuamente num processo de coprodução de distinção.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Michele Escoura Bueno, Universidade Estadual de Campinas

Doutora em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Referências

APPADURAI, Arjun. A vida social das coisas: as mercadorias sob uma perspectiva cultural. Rio de Janeiro: Eduff, 2008.

CHAVES, Christine de Alencar. Festas da Política: uma etnografia da modernidade no sertão (Buritis – MG). Rio de Janeiro, Relume Dumará, Núcleo de Antropologia da Política/Ufrj, 2003.

ESCOURA, Michele. Girando entre Princesas: performances e contornos de gênero em uma etnografia com crianças. Dissertação (Mestrado em Antropologia), Universidade de São Paulo, SP, 2012.

ESCOURA, Michele. Formal attire from one side of the “bridge” to the other: the wedding market and class and gender relations inscribed in the territory of the city. Vibrant: Virtual Brazilian Anthropology, Brasília, vol.14, no3, 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-43412017000300600&lng=en&nrm=isso. Acesso em: 22 maio 2018.

FACCHINI, Regina. Entre Umas e Outras: mulheres, (homo)sexualidades e diferenças na cidade de São Paulo. Tese (Doutorado em Ciências Sociais), Unicamp, Campinas-SP, 2008.

FRANÇA, Isadora. Consumindo lugares, consumindo nos lugares: homossexualidade, consumo e subjetividades na cidade de São Paulo. Tese (Doutorado em Ciências Sociais), Unicamp, Campinas, SP, 2010.

GELL, Alfred. Art and Agency. Oxford, Oxford University Press, 1998.

GELL, Alfred. Recém-chegados ao mundo dos bens: o consumo entre os Gonde Muria. In: APPADURAI, Arjun (Org). A vida social das coisas: as mercadorias sob uma perspectiva cultural. Rio de Janeiro: Eduff, 2008, pp.143‐ 178.

LEAL, Natacha. Nome aos bois: zebus e zebuzeiros em uma pecuária brasileira de elite. São Paulo, Hucited; Anpocs, 2016.

MARICATO, Ermínia. É a questão urbana, estúpido! In: MARICATO, E. et alii. Cidades rebeldes: passe livre e as manifestações que tomaram as ruas do Brasil. São Paulo: Boitempo, Carta Maior, 2013, pp.19-26.

MARINS, Cristina Teixeira. Quando o céu é o limite: um olhar antropológico sobre o universo dos casamentos e dos cerimonialistas. Niterói: Eduff, 2016.

MILLER, Daniel. Teoria das compras. São Paulo: Exame, 2000.

PISCITELLI, Adriana. Trânsitos: brasileiras nos mercados transnacionais do sexo. Rio de Janeiro: Eduerj, 2013.

ROLNIK, Raquel. São Paulo, início da industrialização: o espaço é político. In: KOWARICK, Lúcio (Org.). As lutas sociais e a cidade. São Paulo: Paz e Terra / UNRISD, 1988, pp.207-245.
Publicado
2019-08-28
Como Citar
Bueno, M. E. (2019). Vestida de noiva. Cadernos Pagu, (55), e195522. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8656414