Após a visita da indesejada das gentes

luto e memória na Revista Estudos Feministas (2001-2014)

Palavras-chave: Obituário, Revista Estudos Feministas, Biografia, Luto.

Resumo

Os obituários no interior das revistas acadêmicas brasileiras apresentam-se de forma diversa. Desde parágrafos padronizados que buscam simplesmente informar ao público leitor, delimitado pela área de pesquisa ou interesse específico da publicação, enquanto “notícia de falecimento”, até o texto mais elaborado, que busca apresentar o perfil de um predecessor ou igual que construiu uma obra e estabeleceu vínculos com seus pares. A Revista Estudos Feministas (REF), atualmente editada na Universidade Federal de Santa Catarina, foi lançada em 1992, e vem ocupando ao longo dos anos uma posição de destaque como publicação pioneira e privilegiada para a divulgação de estudos feministas e de gênero em diversas áreas disciplinares no país. Desde 2001 seus números estão disponibilizados no Scielo, e nesse acervo encontram-se acessíveis quase duas dezenas de homenagens fúnebres, na forma de obituários, publicação de entrevistas póstumas ou ensaios. Buscamos discutir como esse conjunto de textos apresenta uma natureza biográfica e caracteriza uma memória grupal construída e reivindicada, na qual as dimensões de luto e as relações intelectuais e institucionais de uma publicação acadêmica permitem equacionar a dor da perda no universo simbólico do grupo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Wilton Carlos Lima da Silva, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

Professor do Departamento de História, da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, (UNESP).

Referências

AMOUSSY, Ruth (Org.). Imagens de si no discurso: a construção do ethos. São Paulo: Contexto, 2005.

BARRETO, Letícia Cardoso. Gabriela Silva Leite. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, vol. 21, nº 3, 2013, pp. 945-947.

BENJAMIM, Walter. O narrador: considerações sobre a obra de Nikolai Leskov. In: BENJAMIM, Walter. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. Obras escolhidas, vol. 1, São Paulo, Brasiliense, 1994, pp.197-221.

BERTONI, Estevão. Maria Lúcia de Barros Mott de Melo Souza (1948-2011): Cuca Mott, historiadora e escritora. Folha de S. Paulo, Cotidiano, 01 de julho de 2011.

BOURDIEU, Pierre. A ilusão biográfica. In: FERREIRA, Marieta de Moraes; AMADO, Janaína (Org.). Usos & abusos da história oral. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1996, pp.181-191.

CASTRO, Mary Garcia. Tributo a Helen Safa. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, vol. 21, nº 3, 2013, pp. 945-947.

COSTA, Claudia de Lima. Gloria Evangelina Anzaldúa. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, vol. 12, nº 1, abril, 2004, pp. 13-14.

COSTA, Luciano Martins. Entrevista / Matinas Suzuki Jr.: Reportagem + biografia + arte = obituário. Observatório da imprensa, 19 de fevereiro de 2008. Disponível em: http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos.asp?cod=473FDS001. Acesso em: 19 fev. 2009.

CUNHA, Cecília. Uma homenagem a Heloneida Studart. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, vol. 16, nº 1, 2008, pp. 271-276.

DERRIDA, Jacques. Memorias para Paul de Man. Barcelona, Gedisa, 1998.

DOUGLAS, Mary. Como as instituições pensam. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1998.

DUARTE, Ana Rita Fonteles. Betty Friedan: morre a feminista que estremeceu a América. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, vol. 14, nº 1, abril, 2006, pp. 287-293.

EID, Mushira. The world of obituaries: gender across cultures and over time . Detroit, Wayne State University Press, 2002.

FABRE, Michel. Fazer de sua vida uma obra. Educação em Revista, Belo Horizonte, UFMG, vol. 27, no 1, abril, 2011, pp.347-368.

FAIRCLOUGH, Norman. Discurso e mudança social. Brasília: Editora UnB, 2001.

FERREIRA, Francirosy Campos Barbosa. Miriam Lifchitz Moreira Leite. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, vol. 21, nº 1, abril, 2013, pp. 209-210.

FERREIRA, Vinicius Kauê. Nicole-Claude Mathieu: Elle n'est plus. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, vol. 22, nº 1, abril, 2014, pp. 335-342.

FOWLER, Bridgit. Obituary as collective memory . New York: Outledge, 2007.

FULTON, Robert L.; BENDIKSON, Robert. Death and identity. Philadelphia: Charles Press, 1994.

GOFFMAN, Erving. On face-work: an analysis of ritual elements in social interaction. In: GOFFMAN, Erving. Interaction ritual: essays on face-to-face behavior. New York: Anchor Books, 1967, pp. 5-45.

GROSSI, Miriam Pillar. A Revista Estudos Feministas faz 10 anos: uma breve história do feminismo no Brasil. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, vol. 12, no especial, dezembro, 2004, pp. 211-221. Disponível em: http://www.ScIELO.br/ScIELO.php?script=sci_arttext&pid=S0104026X2004000300023&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 04 maio 2015.

GUTHKE, Karl S. Epitaphs culture in the West: variations on a theme in cultural history. United Kingdom: The Edwin Mellen Press, 2003.

KOURY, Mauro Guilherme Pinheiro. A dor como objeto de pesquisa social. Ilha: Revista de Antropologia, Florianópolis, vol. 1, nº 0, out.1999, pp.71-83.

KOURY, Mauro Guilherme Pinheiro. O luto no Brasil no final do século XX. Caderno CRH , Salvador, UFBA, vol.27, no72, 2014, pp.593-612.

KOURY, Mauro Guilherme Pinheiro. Sociologia da emoção: o Brasil urbano sob a ótica do luto. Petrópolis: Vozes, 2003.

LAGO, Mara Coelho de Souza. Narrar a REF e fazer a REF: uma história coletiva. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, vol. 21, nº 2, 2013, pp. 643-653.

LAGO, Mara Coelho de Souza. Tornquist, Carmen Susana. Maria Lúcia de Barros Mott: pesquisadora militante. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, vol. 19, nº 2, agosto, 2011, pp.634-636.

LEONZO, Nanci. O culto aos mortos no século XIX: os necrológios. In: MARTINS, José de Souza (Org.). A morte e os mortos na sociedade brasileira. São Paulo: Hucitec, 1983, pp. 86-84.

LYRA, Jorge; MEDRADO, Benedito. Fulvia Rosemberg: memórias a partir do lugar do afeto. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, vol. 22, nº 3, dezembro, 2014, pp. 905-909.

MAINGUENEAU, Dominique. A propósito do ethos. In: MOTTA, Ana Raquel. Salgado, Luciana (Org.). Ethos discursivo. São Paulo: Contexto, 2008, pp. 11-29.

MALUF, Sônia Weidner. Os dossiês da REF: além das fronteiras entre academia e militância. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 12, setembro-dezembro, 2004, pp.235-243.

MARTINEZ, Monica. A vida em 20 linhas: a representação da morte nas páginas da Folha de S. Paulo. Intercom: Revista Brasileira de Ciência da Comunicação, São Paulo, vol. 37, nº 2, 2014, pp.71-90.

MENDES, Juliana Cavilha; BECKER, Simone. Entrevista com Heleieth Saffioti. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 19, nº 1, abril, 2011, pp. 143-166.

METCALF, Peter; HUNTIGTON, Richard. Celebrations death: anthropology of post mortem. Discourse and society , vol. 13, nº 4, 2002, pp. 495-536.

MINELLA, Luzinete S. Fazer a REF é fazer política: memórias de uma metamorfose editorial. Revista Estudos Feministas, vol. 16, nº 1, Florianópolis, 2008, pp.105-116.

MINELLA, Luzinete Simões. Heleieth Saffioti, uma pioneira dos estudos feministas no Brasil. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, vol. 19, nº 1, abril, 2011, pp. 141-143.

MINELLA, Luzinete Simões. Maria Cristina Aranha Bruschini: uma trajetória brilhante. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, vol. 20, nº 1, abril, 2012, pp.289-290.

MINELLA, Luzinete Simões. Maria Isabel Baltar da Rocha Rodrigues: fazendo da ciência uma política. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, vol. 16, nº 3, dezembro, 2008, pp. 1135-1137.

MOORE, Stephen H. Disinterring ideology from a corpus of obituaries: a critical Mortuary Ritual. Cambridge: Cambridge University Press, 1991.

MOTTA, Antonio. À flor da pedra: formas tumulares e processos sociais nos cemitérios brasileiros. Recife: Fundação Joaquim Nabuco. Ed. Massangana, 2008.

NECKEL, Roselane. "Entra, menino", "Xô, galinha" e "Sim, senhor!": entrevista com Heloneida Studart. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, vol.16, nº 1, 2008, pp. 265-269.

REVISTA Estudos Feministas. Nota de Falecimento: Heleieth Saffioti. Florianópolis, vol.18, nº 3, setembro/dezembro, 2010, pp. 652.

REVISTA Estudos Feministas. Nota de Falecimento de Nara Araújo. Florianópolis, vol. 16, nº 3, dezembro, 2008, pp. 11-38.

REVISTA Estudos Feministas. Nota de Falecimento: Karin Ellen Von Smigay (1948-2011). Florianópolis, vol. 19, nº 1, abril, 2011, pp.34.

REVISTA Estudos Feministas. Seção Especial REF 20 anos. Revista Estudos Feministas, vol. 21, nº 2, Florianópolis, maio/ago 2013, pp. 573-653.

SANTANA, Fabíola de J. S. A retórica fúnebre: uma abordagem histórico-discursiva de epitáfios, obituários e memoriais virtuais. Tese (Doutorado em Linguística), UFPE, Recife, 2011.

SARDENBERG, Cecilia M. B.. Ana Alice Alcântara Costa: "guerreira e forte para todo o sempre" (1951-2014). Revista Estudos Feministas, Florianópolis, vol. 23, nº 1, 2015, pp. 151-155.

SCARPIN, Paulo. A logística de fazer um morto. Revista Piauí, nº 17, São Paulo, fev. 2008. Disponível em: http://www.revistapiaui.com/edicao-17/esquina/alogistica-de-fazer-um-morto. Acesso em: 20 abril 2015.

SCAVONE, Lucila. Perfil da REF dos anos 1999-2012. Revista Estudos Feministas, vol. 21, nº 2, Florianópolis, 2013, pp. 587-596.

SUZUKI JR., Matinas (Org.). Livro das vidas: obituários do New York Times. São Paulo: Companhia das letras, 2008.

ZUCCO, Luciana; LISBOA, Teresa Kleba. Rose Marie Muraro: uma mulher impossível. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, vol. 22, nº 2, agosto, 2014, pp. 563-564.

Publicado
2019-08-28
Como Citar
Silva, W. C. L. da. (2019). Após a visita da indesejada das gentes. Cadernos Pagu, (55), e195524. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8656417