Banner Portal
A via-crúcis de Jonas no Sertão da Paraíba
PDF

Palavras-chave

Movimento LGBT
Sexualidade
Gênero
Interseccionalidade
Diferença

Como Citar

TOTA, Martinho. A via-crúcis de Jonas no Sertão da Paraíba: interseccionalidade, diferença e o Brasil atual. Cadernos Pagu, Campinas, SP, n. 62, p. e216209, 2021. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8667008. Acesso em: 20 abr. 2024.

Resumo

Fruto de uma pesquisa sobre identidades, relações e políticas LGBT no Sertão da Paraíba, o presente artigo, partindo da história de vida de Jonas, um dos interlocutores do autor, consiste, num primeiro momento, em apresentar informações a respeito do Grupo Fórum LGBT Catolé (uma organização não governamental) e das vidas de pessoas gays, lésbicas, travestis e transexuais em uma localidade do Brasil profundo. Num segundo momento, explorando as vicissitudes e o sofrimento do protagonista do texto, lanço mão das noções de interseccionalidade e diferença no intuito de problematizar não apenas a história e a trajetória de um sujeito específico, mas o cenário da geografia político-moral que caracteriza o atual momento da vida brasileira.

PDF

Referências

BERTONHA, João Fábio. Seria o inconsciente humano fascista? Um comentário ao texto de Edward Luttwak. Cultura Vozes, São Paulo, v. 89, n.5, 1995, pp.112-128.

BRAH, Avtar. Diferença, diversidade, diferenciação. cadernos pagu (26), Campinas, Núcleo de Estudos de Gênero-Pagu/Unicamp, janeiro-junho de 2006, pp.329-376

BRAH, Avta; PHOENIX, Ann. “Ain’t I a Woman?” Revisiting Intersectionality. Journal of International Women’s Studies, Bridgewater, v. 5, n. 3, 2004. pp.75-86

BUTLER, Judith. Performative Acts and Gender Constitution: An Essay in Phenomenology and Feminist Theory. In: CASE, Sue-Ellen (Org.). Performing Feminisms, Feminist Critical Theory and Theatre. Baltimore, The John Hopkins Press, 1990.

DÍAZ-BENÍTEZ, María Elvira. Negros homossexuais: raça e hierarquia no Brasil e na Colômbia. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social), PPGAS/Museu Nacional/UFRJ, Rio de Janeiro, 2005.

ERIBON, Didier. Reflexões sobre a questão gay. Rio de Janeiro, Companhia de Freud, 2008.

FACCHINI, Regina. Sopa de letrinhas: movimento homossexual e produção de identidades coletivas nos anos 1990. Rio de Janeiro, Garamond, 2005.

FERREIRA, Paulo Rogers. Os afectosmal-ditos: o indizível das sexualidades camponesas. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social), PPGAS/Universidade de Brasília, 2006.

FERREIRA, Paulo Rogers. A natureza e o imaginário: dos jogos eróticos em sociedades rurais. Habitus, v. 5, n. 2, Goiânia, jul./dez. 2007, pp.375-394.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Petrópolis, Vozes, 1987.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade I: a vontade de saber. Rio de Janeiro, Edições Graal, 1988.

FRY, Peter. Homossexualidade masculina e cultos afro-brasileiros. In: Para inglês ver: identidade e política na cultura brasileira. Rio de Janeiro, Jorge Zahar Editor, 1982a, pp.54-86.

FRY, Peter. Da hierarquia à igualdade: a construção histórica da homossexualidade no Brasil. In: Para inglês ver: identidade e política na cultura brasileira. Rio de Janeiro, Jorge Zahar Editor, 1982b, pp.87-115.

GIDDENS, Anthony. A constituição da sociedade. São Paulo, Martins Fontes, 2009.

GONTIJO, Fabiano de Souza. Diversidade sexual e de gênero no mundo rural brasileiro: esboço de reflexões preliminares. Revista FSA, v. 10, n. 2, Teresina, abr./jun. de 2013, pp.84-100.

GONTIJO, Fabiano de Souza. Outros campos, outros desejos? considerações sobre família, amor, gênero e sexualidade no Piauí. Amazônica 3(2), 2011, pp.268-286.

GONTIJO, Fabiano de Souza; COSTA, Francisca Célia da Silva. “Ser traveco é melhor que mulher”: considerações preliminares acerca das discursividades do desenvolvimentismo e da heteronormatividade no mundo rural piauiense. Bagoas, n. 08, Natal, 2012, pp.171-186.

GUIMARÃES, Carmen Dora. O homossexual visto por entendidos. Rio de Janeiro, Garamond, 2004.

HALL, Stuart. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte, UFMG, 2003.

HEILBORN, Maria Luiza. Dois é par: gênero e identidade sexual em contexto igualitário. Rio de Janeiro, Garamond, 2004.

HENNING, Carlos Eduardo. As diferenças na diferença: hierarquia e interseções de geração, classe, raça e corporalidade em bares e boates GLS. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social), PPGAS/UFSC, Florianópolis, 2008.

HORTA, Fernando. O fascismo nosso de cada dia… ou quem será comido primeiro?. GGN. Disponível em: https://www.geledes.org.br/o-fascismo-nosso-de-cada-dia-ou-quem-sera-comido-primeiro-por-fernando-horta/ - acesso em 10/09/2019

LACOMBE, Andrea. Ler(se) nas entrelinhas: sociabilidades e subjetividades entendidas, lésbicas e afins. Tese (Doutorado em Antropologia Social), PPGAS/Museu Nacional/UFRJ, 2010.

LUTTWACK, Edward. Por que o fascismo é a onda do futuro?. Novos Estudos CEBRAP, São Paulo, nº 40, novembro1994, pp.145-151.

MACRAE, Edward. A construção da igualdade: identidade sexual e política no Brasil da “Abertura”. Campinas, Editora da UNICAMP, 1990.

MARQUES, Roberto. Homoerotismo no Cariri cearense: inscrições de um objeto em suas relações com o silêncio. MÉTIS: história & cultura, v. 10, n. 20, jul./dez. 2011, pp.197-217.

MCCLINTOCK, Anne. Couro imperial: raça, gênero e sexualidade no embate colonial. Campinas, SP, Editora da Unicamp, 2010.

MOORE, Henrietta L. Fantasias de poder e fantasias de identidade: gênero, raça e violência. cadernos pagu (14), Campinas, Núcleo de Estudos de Gênero-Pagu/Unicamp, 2000,pp.13-44

MOUTINHO, Laura. Sexualidade, “raça” e direitos na África do Sul: primeiras reflexões. In: PISCITELLI, Adriana; GREGORI, Maria Filomena; CARRARA, Sérgio (Org.). Sexualidade e saberes: convenções e fronteiras. Rio de Janeiro, Garamond, 2004,pp.345-363.

NATIVIDADE, Marcelo; OLIVEIRA, Leandro de. As novas guerras sexuais: diferença, poder religioso e identidade LGBT no Brasil. Rio de Janeiro, Garamond, 2013.

OLIVEIRA, Roberto Cardoso de. O Eu, suas identidades e o mundo moral (A liberdade do sujeito ético). In: OLIVEIRA, Roberto Cardoso de.Caminhos da identidade: ensaios sobre etnicidade e multiculturalismo. São Paulo, Editora Unesp; Brasília, Paralelo 15, 2006,pp.59-86.

PARKER, Richard. Abaixo do equador: culturas do desejo, homossexualidade masculina e comunidade gay no Brasil. Rio de Janeiro, Record, 2002.

PARKER, Richard. A construção da solidariedade: AIDS, sexualidade e política no Brasil. Rio de Janeiro, Relume Dumará, ABIA, IMS, UERJ, 1994.

PARKER, Richard. Corpos, prazeres e paixões: a cultura sexual no Brasil contemporâneo. São Paulo, Best Seller, 1991.

PERLONGHER, Néstor. O negócio do michê: prostituição viril em São Paulo. São Paulo, Editora Brasiliense, 1987.

PISCITELLI, Adriana. Interseccionalidades, categorias de articulação e experiências de migrantes brasileiras. Sociedade e Cultura, v.11, n.2, jul/dez. 2008, pp.263-274.

REICH, Wilhelm. Psicologia de massas do fascismo. São Paulo, Martins Fontes, 1988.

SIMÕES, Júlio Assis. Homossexualidade masculina e curso da vida: pensando idades e identidades. In: PISCITELLI, Adriana; GREGORI, Maria Filomena; CARRARA, Sérgio (Org.). Sexualidade e saberes: convenções e fronteiras. Rio de Janeiro, Garamond, 2004, pp.415-447.

TEIXEIRA, Alexandre Eustáquio. Discursos e representações sobre os territórios de “pegação” em Belo Horizonte. In: DÍAZ-BENÍTEZ, María Elvira; FÍGARI, Carlos Eduardo (Org.). Prazeres dissidentes. Rio de Janeiro, Garamond, 2009, pp.263-288.

VALE DE ALMEIDA, Miguel. Senhores de si: uma interpretação antropológica da masculinidade. Lisboa, Fim de século, 1995.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2021 Martinho Tota

Downloads

Não há dados estatísticos.