Banner Portal
O mito da “ideologia de gênero” no discurso da extrema direita brasileira
PDF

Palavras-chave

Extrema-direita
Gênero
Pânico moral
Governo Bolsonaro

Como Citar

MIGUEL, L. F. O mito da “ideologia de gênero” no discurso da extrema direita brasileira. Cadernos Pagu, Campinas, SP, n. 62, p. e216216, 2021. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8667136. Acesso em: 29 fev. 2024.

Resumo

As eleições de 2018 no Brasil deram a vitória à extrema-direita. Jair Bolsonaro, um ex-militar conhecido por sua apologia à tortura e por seus comentários agressivamente machistas, homofóbicos e racistas, foi eleito presidente da República. Entre os fatores que explicam o resultado está a capacidade que Bolsonaro e seu grupo tiveram de promover um clima de “pânico moral”, transmitindo a impressão de que muitas instituições do país, a começar pelas ligadas à educação, estavam solapando os valores da família tradicional por meio da chamada “ideologia de gênero” — uma caricatura do feminismo e da teoria queer, produzida pelos setores mais conservadores da Igreja Católica e adotada no Brasil também por outras denominações religiosas. O trabalho analisa discursos do presidente e de ministros, observando a presença da temática “gênero” e qual seu papel na construção da visão de mundo da extrema-direita brasileira no poder.

PDF

Referências

BURKE, Edmund. Reflexões sobre a revolução em França Brasília, Editora UnB, 1982 [1790].

CARNAC, Romain. L’Église catholique contre “la théorie du genre”: construction d’un objet polémique dans le débat public français contemporain. SynergiesItalie, n. 10, 2014, pp.125-43.

CARVALHO, Olavo de. A nova era e a revolução cultural: Fritjof Capra & Antonio Gramsci. Terceira edição, revista e aumentada; online, 2002. Disponível: http://www.olavodecarvalho.org/livros/neindex.htm. Acesso em: 28 jun. 2016.

COOPER, Melinda. Family values: between neoliberalism and the new social conservatism New York, Zone Books, 2017.

DELPHY, Christine. L’état d’exception: la dérogation au droit commun comme fondement de la sphère privée. L’ennemi principal, v. 2 (“Penser le genre”). Paris, Syllepse, 2013 [1995]), pp.169-204.

FILLOD, Odile. L’invention de la ‘théorie du genre’: le mariage blanc du Vatican et de la science. Contemporary French Civilization, v. 29, n. 3, 2014, pp.321-33.

FRASER, Nancy. The end of progressive neoliberalism. Dissent, v. 64, n. 2, 2017, pp.130-40.

GARBAGNOLI, Sara. Le Vatican contre la dénaturalisation de l’ordre sexuel: structure et enjeux d’un discours institutionnel réactionnaire. Synergies Italie, n. 10, 2014, pp.145-67.

HAIDER, Asad. Mistaken identity: race and class in the age of Trump London, Verso, 2018.

JUNQUEIRA, Rogério Diniz. A invenção da “ideologia de gênero”: a emergência de um cenário político-discursivo e a elaboração de uma retórica reacionária antigênero. Revista Psicologia Política, n. 43, 2018, pp.449-502.

LILLA, Mark. The once and future liberal: after identity politics New York, Harper Collins, 2017.

MIGUEL, Luis Felipe. Da “doutrinação marxista” à “ideologia de gênero”: o “Escola Sem Partido” e as leis da mordaça no parlamento brasileiro”. Direito e Práxis, n. 15, 2016, pp.590-621.

MIGUEL, Jorge Luiz. Pânicos sexuais: do “kit gay” aos ataques à arte. Revista Fórum, 16 de outubro de 2017. Disponível: https://www.revistaforum.com.br/panicos-sexuais-do-kit-gay-aos-ataques-arte. Acesso em: 2 jul. 2018.

MIRRLLESS, Tanner. The Alt-Right’s discourse of “cultural Marxism”: a political instrument of intersectional hate. Atlantis Journal, v. 39, n. 1, 2019, pp.49-69.

OLIVEIRA, Michel. O imaginário conservador na educação: uma análise dos discursos das audiências do Escola Sem Partido (PL nº 7180/14). Dissertação (Mestrado em Ciência Política) - Universidade de Brasília, Brasília, 2019.

OLIVEIRA JÚNIOR, Isaias Batista de; MAIO, Eliane Rose. “Não vai ser permitido a nenhum órgão do governo fazer propaganda de opções sexuais”: o discurso inaugural no “desagendamento” do kit gay do MEC. Revista e-Curriculum, v. 15, n. 1, 2017, pp.125-52.

WEEKS, Jeffrey. Sex, politics and society: the regulation of sexuality since 1800 New York, Routledge, 1981.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2021 Luis Felipe Miguel

Downloads

Não há dados estatísticos.