Metas de inflação, crescimento e estabilidade macroeconômica: uma análise a partir de um modelo pós-keynesiano macrodinâmico não linear

Autores

  • Breno Santana Lobo Universidade de Brasília
  • José Luis Oreiro Universidade Federal do Rio de Janeiro

Palavras-chave:

Metas de inflação. Taxa de juros. Crescimento. Dinâmica. Economia póskeynesiana.

Resumo

O presente artigo tem por objetivo analisar os efeitos da adoção de um regime de metas de inflação, no qual o Banco Central estabelece a taxa de juros de curto prazo da economia como uma reação a desvios da inflação em relação à sua meta e do produto em relação ao seu potencial, sobre o crescimento econômico de longo prazo de uma determinada economia. Para esse fim, constrói-se um modelo de crescimento pós-keynesiano não linear, que possibilita a existência de mais de um ponto de equilíbrio no curto prazo. Chega-se à conclusão que a manutenção de uma trajetória de crescimento equilibrado no curto prazo após a introdução de choques exógenos depende, em larga medida, da condução da política fiscal. No longo prazo, obtemos três configurações possíveis de equilíbrio, duas das quais são inerentemente instáveis. A estabilidade da posição de equilíbrio de longo prazo na terceira configuração dependerá da forma como o Banco Central reage a desvios da inflação e do produto. Em particular, mostra-se que um comportamento mais cauteloso por parte do Banco Central, no sentido de elevar a taxa de juros de curto prazo apenas em momentos realmente necessários, pode ajudar essa economia a trilhar uma trajetória de crescimento balanceada de longo prazo.

 

Abstract

The aim of this paper is to analyze the effects on economic growth of adopting an inflation targeting regime, in which central banks set the short-term interest rate as a response to deviations of inflation from its target, and of output from its potential. In order to do this, a non-linear post-Keynesian growth model which allows the existence of more than one short-term equilibrium point, is created. It is concluded that maintaining a balanced short-term growth path after exogenous shocks depends largely on fiscal policy. In addition, there are three possible long-term equilibrium configurations, two of which are inherently unstable. Long-term equilibrium stability of the third configuration depends on how central banks respond to deviations in inflation and output. More precisely, we show that more cautious behavior from the Central Bank by only increasing short term interest rates when absolutely necessary could help the economy achieve a balanced growth-path in the long-run.

Key words: Inflation targeting; Interest rates; Economic growth; Dynamics, Post- Keynesian economics.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Breno Santana Lobo, Universidade de Brasília

Graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Federal da Bahia (2005). Mestrado em Economia pela Universidade de Brasília (2012). Está fazendo o curso de doutorado em economia na UnB. É analista do Banco Central do Brasil.

José Luis Oreiro, Universidade Federal do Rio de Janeiro

José Luis Oreiro possui graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1992), mestrado em Economia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1996) e doutorado em Economia da Industria e da Tecnologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2000)

Referências

GANDOLFO, G. Economic dynamics. Berlim: Springer Verlag, 1997.

KALDOR, N. Alternative theories of distribution. Review of Economic Studies, v. XXIII, p. 83-100, 1956.

KEYNES, J. M. The general theory of employment, interest and money. Cambridge: McMillan Press, 1936.

OREIRO, J. L. Fragilidade financeira, equilíbrios múltiplos e flutuações endógenas: um modelo pós-keynesiano não-linear de ciclos econômicos. Estudos Econômicos, v.32, n. 3, 2002.

OREIRO, J. L; NEVES, A. L. Acumulação de capital, utilização da capacidade produtiva e inflação: uma análise a partir de um modelo pós-keynesiano não-linear. Economia e Sociedade, Campinas, v. 19, n. 1 (38), p.1-28, abr. 2010.

SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL (STN). Relatório anual da dívida pública 2010, n. 8. Brasília: Secretaria do Tesouro Nacional, jan. 2011.

TAYLOR, J. B. Discretion versus policy rules in practice. Carnegie-Rochester Conference Series on Public Policy, v.39, p. 195-214, 1993.

TAYLOR, L.; O’CONNELL, S. A Minsky crisis. The Quarterly Journal of Economics, v. 100, (Supplement), p. 871-885, 1985.

Downloads

Publicado

2015-12-09

Como Citar

LOBO, B. S.; OREIRO, J. L. Metas de inflação, crescimento e estabilidade macroeconômica: uma análise a partir de um modelo pós-keynesiano macrodinâmico não linear. Economia e Sociedade, Campinas, SP, v. 23, n. 1, p. 131–154, 2015. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/ecos/article/view/8642163. Acesso em: 1 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos