Banner Portal
A sustentabilidade ambiental como direcionador estratégico ao processo de reindustrialização no Brasil
PDF

Palavras-chave

Desindustrialização. Reindustrialização sustentável. Competitividade internacional. Políticas industriais

Como Citar

PORTUGAL JÚNIOR, Pedro dos Santos; REYDON, Bastiaan Philip; PORTUGAL, Nilton dos Santos. A sustentabilidade ambiental como direcionador estratégico ao processo de reindustrialização no Brasil. Economia e Sociedade, Campinas, SP, v. 21, n. 4, p. 889–907, 2015. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/ecos/article/view/8642260. Acesso em: 21 jun. 2024.

Resumo

O presente trabalho objetiva apresentar uma proposta de direcionamento político e econômico para a indústria brasileira, voltando-se para um contexto de sustentabilidade ambiental como posicionamento estratégico na competitividade internacional, servindo assim como uma alternativa de combate ao atual processo de desindustrialização no país. O Brasil deveria aproveitar sua liderança em certos ramos sustentáveis como a produção energética e de sua disponibilidade de recursos naturais para redirecionar o processo industrial via uma política econômica que integre a questão ambiental e a necessidade de reindustrializar a economia. Para tanto, a ação do Estado é primordial como indutor e regulador do processo, bem como, sendo um dos principais financiadores deste projeto, conciliando uma nova política industrial ambientalmente sustentável com mudanças na política monetária e cambial, para que a ação possa ser realmente efetiva.

Abstract

This work presents a proposal for political and economic direction to be taken in Brazilian industry. This proposal suggests going back to a time of of environmental sustainability as a strategic position in international competitiveness, which would serve as an alternative in combatting the current process of deindustrialization in the country. Brazil should leverage its leadership in certain areas such as sustainable energy production and availability of natural resources in order to redirect the industrial process through the use of an economic policy that integrates environmental issues and the need to reindustrialize the economy. For this to occur, government action is paramount and must initiate and regulate the process. The state must also provide the main financial support of this project, which would combine a new environmentally sustainable industrial policy with changes in monetary and exchange policy, so that actions taken can be truly effective.

Keywords: Deindustrialization. Sustainable re-industrialization. International competitiveness. Industrial policies.

PDF

Referências

CANO, W.; SILVA, A. L. G. Política industrial do governo Lula. Campinas: Unicamp. IE, jul. 2010. (Texto para Discussão). Disponível em: <http://www.eco.unicamp.br/publicações/ textos>. Acesso em: 16 nov. 2010.

CASTRO, J. A. The internalization of external environmental costs and sustainable development. Switzerland: Unctad, mar. 1994. (Discussion papers, 81).

CAVALCANTI, R. N. Mineração e desenvolvimento sustentável: casos da CVRD. 1996. Tese (Doutorado em Engenharia Mineral)-Escola Politécnica da USP, São Paulo, 1996.

CAVALCANTI, R. N. Política ambiental. In: CAVALCANTTI, R. N. et. al. Administração ambiental. Especialização em engenharia ambiental, Departamento de Processos Químicos, Faculdade de Engenharia Química da Unicamp, 2000.

COMIN, A. A desindustrialização truncada: perspectivas do desenvolvimento econômico brasileiro. 2009. 257 f. Tese (Doutorado em Ciências Econômicas)-Instituto de Economia, Unicamp, Campinas, 2009.

DALY, H. E..; FARLEY, J. Ecological economics: principles and applications. Washington DC: Island Press, 2004.

DIAS, C. Responsabilidade de todos. Desafios do desenvolvimento – IPEA, Brasília, ano 7, n. 61, p. 74-77, maio/jun. 2010.

FIGUEIREDO, P. N. O papel dos recursos naturais no crescimento do país. Conjuntura Econômica, Rio de Janeiro, v. 65, n. 7, p. 46-48, jul. 2011.

FREEMAN, C. The economics of hope: essays on technical change, economic growth and the environment. London; New York: Pinter Publishers, 1992.

GUIMARÃES, L. Indústria perde competitividade e “rombo” na balança do setor cresce.

G1. São Paulo, 03 de nov. de 2010. Disponível em: <http://www.globo.com> Acesso em: 10 nov. 2010.

IAQUINTO, K. Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma. Conjuntura Econômica, Rio de Janeiro, v. 65, n. 6, p. 29-32, jun. 2011.

IEDI – Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial. Ocorreu uma desindustrialização no Brasil? [s.l.], nov. 2005.

IEDI. Comércio exterior hora de agir. Jan. 2011. Disponível em: <http://www.iedi. org.br/artigos/top/analise/analise_iedi_20110120_comercio_exterior_hora_de_agir.html >. Acesso em: 01 jun. 2011.

JACKSON, T. Prosperity without growth: the transition to a sustainable economy. Sustainable Development Commission, 2009.

KLEBER, K. O câmbio centraliza o debate econômico. Conjuntura Econômica, Rio de Janeiro, v. 64, n. 10, p. 40-45, out. 2010.

KRUGMAN, P. Building a green economy. The New York Times, New York, 05 apr. 2010.

LAPLANE, M. F.; SARTI, F. Prometeu acorrentado: O Brasil na indústria mundial no início do século XXI. In: CARNEIRO, R. (Org.). A supremacia dos mercados e a política econômica do Governo Lula. São Paulo: Editora Unesp, 2006, p. 299-320.

LAVORATTI, L. As exigências para crescer. Conjuntura Econômica, Rio de Janeiro, v. 64, n. 8, p. 24-33, ago. 2010.

LIMA, M. S. SP perde liderança entre exportadoras. Folha de S. Paulo, São Paulo, 25 out. 2010. Mercado, Caderno B, p. 3.

LUSTOSA, M. C. J. Industrialização, meio ambiente, inovação e competitividade. In: MAY, P. H.; LUSTOSA, M. C.; VINHA, V. da. Economia do meio ambiente. Rio de Janeiro: Campus, 2003. p. 155-172.

LUSTOSA, M. C. J. Comércio internacional e meio ambiente: definição do padrão de especialização ambiental das exportações brasileiras. In: COELHO, A. B. et al.(Edit.).

Recursos naturais e crescimento econômico. Viçosa, MG: Departamento de Economia Rural – UFV, 2008.

MERCADANTE, A. As bases do novo desenvolvimentismo no Brasil: análise do Governo Lula (2003-2010). Tese (Doutorado em Economia)-Instituto de Economia, Unicamp, Campinas, 2010.

MONTEIRO, S. Novo salto. Conjuntura Econômica, Rio de Janeiro, v. 64, n. 12, p. 26-34, dez. 2010.

NORTH, K. Environmental business management: an introduction. Genebra: International Labor Office (ILO), 1992.

OREIRO, J.L.; FEIJÓ, C. A. Desindustrialização: conceituação, causas, efeitos e o caso brasileiro. Revista de Economia Política, [s.l.], v. 30, n. 2, p. 219-232, abr./jun. 2010.

PORTUGAL JÚNIOR, P. S.; SILVA, T.T.; PORTUGAL, N. S.; PAIVA, L. R. Instrumentos certificadores e econômicos no gerenciamento ambiental: uma análise do Selo Verde Europeu para Mineração. In: SIMPÓSIO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO E TECNOLOGIA, SEGeT, 7, 2010, Resende – RJ. Anais eletrônicos... Disponível em: <http://www.aedb.br/ seget/artigos10/218_Artigo%20Instrumentos%20certificadores%20e%20economicos.pdf >. Acesso em: 22 jul. 2011.

REYDON, B. P.; CAVINI, R. A.; ESCOBAR, H. E.; FARIA, H. M. A competitividade verde enquanto estratégia empresarial resolve o problema ambiental? Campinas: Unicamp. IE, jul. 2007. (Texto para discussão). Disponível em: <http://www.eco.unicamp.br/publicações/ textos>. Acesso em: 07 maio 2009.

ROSE, R.; KUNZE, T. (Edit.). Green technologies in Brazil: An overview of the sustainability market. São Paulo: AHK German Chamber of Industry and Commerce in Brazil and Roland Berger Strategy Consultants, 2009.

ROWTHORN, R.; RAMASUANY, R. Growth, trade and deindustrialization. IMF Staff Papers, [s.l.], v. 46, n. 1, 1999.

SÃO PAULO (Estado). Secretaria do Meio Ambiente - Coordenadoria de Planejamento Ambiental. Economia Verde: desenvolvimento, meio ambiente e qualidade de vida no Estado de São Paulo. CARVALHO, C. T. R. L. (coord.) São Paulo: SMA/CPLA, 2010.

SARTI, F.; HIRATUKA, C. Desenvolvimento industrial no Brasil: oportunidades e desafios futuros. Campinas: IE. Unicamp, jan. 2011. (Textos para Discussão, 187).

SOUZA, N. J. Desenvolvimento econômico. 4. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

TREGENNA, F. Characterizing deindustrialization: an analysis of changes in manufacturing employment and output internationally. Cambridge Journal of Economics, [s.l.] v. 33, 2009.

VEIGA, J. E. As ondas longas do capitalismo industrial. In: ENCONTRO NACIONAL DE ECONOMIA, 2, 1997, São Paulo. Anais. Sociedade Brasileira de Economia Política, 1997.

A Economia e Sociedade utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.