Banner Portal
Investimento Direto Externo no Brasil: uma análise para o período de alta inflação
PDF

Palavras-chave

Economia brasileira. Investimento Direto Externo. Alta inflação

Como Citar

CURADO, M. C.; CRUZ, M. Investimento Direto Externo no Brasil: uma análise para o período de alta inflação. Economia e Sociedade, Campinas, SP, v. 21, n. 2, p. 275–300, 2015. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/ecos/article/view/8642285. Acesso em: 4 mar. 2024.

Resumo

Este artigo discute o comportamento do investimento direto externo no Brasil no período que se estende de 1980 a 1994. Seguindo a proposta metodológica originalmente desenvolvida por Castro (1979) e Possas (1983), o artigo apresenta a evolução do Investimento Direto Externo (IDE) no país como reflexo das condições vigentes no plano doméstico e no plano internacional. Com base em tal abordagem, procura-se demonstrar que as condições vigentes na década de 1980 não foram favoráveis à expansão dos IDEs no Brasil. Ademais, o período marca uma transição importante no papel e na composição setorial dos IDEs no país, acompanhando mudanças econômicas, tecnológicas e políticas no âmbito doméstico e internacional.

Abstract

This paper discusses the performance of foreign direct investment in Brazil between 1980 and 1994, a period highlighted by high inflation in the economy. Following the methodology originally developed by Castro (1979) and Possas (1983) the article presents the evolution of FDI in the country as a reflection of domestic and international conditions. Based on this approach, the authors argue that during the 1980s these conditions were not conducive to the expansion of FDI in Brazil. In addition, this period marks an important transition in the role and sector composition of FDI, at the same time as critical economic, technological and political changes, from both a Brazilian and international perspective, were taking place.

Keywords: Brazilian economy. Foreign Direct Investment. High inflation.

PDF

Referências

ALMEIDA, J. S. G.; NOVAIS, L. F. A empresa líder na economia brasileira: ajuste patrimonial e tendências do mark-up. São Paulo: IESP/Fundap, 1991.

BAER, M. Mudanças e tendências dos mercados financeiros internacionais na década de oitenta. Pensamento Iberoamericano, n. 18, jul./dez. 1990.

BANCO CENTRAL DO BRASIL. Reformas do sistema monetário brasileiro. Disponível em: . Acesso em: 30 maio 2010.

BIELSCHOWSKY, R. Transnational corporations and the manufacturing sector in Brazil. Santiago, Chile, 1992.

BNDES. O capital estrangeiro na indústria brasileira: atualidade e perspectiva. Rio de Janeiro, 1988. (Texto para Discussão).

BOLETINS DO BANCO CENTRAL DO BRASIL. Diversos números.

CANTWELL J. A survey of theories of international production In: PITELIS, C.; SUGDEN, R. (Org.). The nature of the transnational firm. London: Routledge, 1990.

CANUTO, O. Investimento estrangeiro direto e restruturação industrial. Campinas: Unicamp. Instituto de Economia, 1993. (Texto para Discussão, n, 27).

CARDOSO DE MELLO, J. M. O capitalismo tardio. São Paulo, Brasiliense, 1982.

CARNEIRO, D. D. Crise e esperança: 1974-1980. In ABREU, M. P. (Org.). A ordem do progresso. Rio de Janeiro: Editora Campus [1990].

CARNEIRO, D. D; MODIANO, E. Ajuste externo e desequilíbrio interno: 1980-1984. In: ABREU, M. P. (Org.). A ordem do progresso. Rio de Janeiro: Editora Campus [1990].

CASTRO, A. C. As empresas estrangeiras no Brasil (1860-1913). São Paulo: Zahar Editores, 1979.

CHESNAIS, F. A mundialização do capital. São Paulo: Xamã, 1996.

COUTINHO, L. A terceira Revolução Industrial e tecnológica: as grandes tendências de mudança. Economia e Sociedade, Campinas, n. 1, ago. 1992.

COUTINHO, L; BELLUZZO, L. G. M. Política econômica, inflexões e crise: 1974/1981. In: BELLUZZO, L. G. M.; COUTINHO, R. (Org.). Desenvolvimento capitalista no Brasil – ensaios sobre a crise. Campinas: Unicamp, 1982. v. 1.

COUTINHO, L; FERRAZ, J. C. Estudo da Competitividade da Indústria Brasileira. 3. ed. Campinas: Editora da Universidade Estadual de Campinas, 1995.

CUNHA, A. M. Estratégias de empresas transacionais na economia brasileira nos anos 80 e 90. Dissertação (Mestrado)– Unicamp. Instituto de Economia, 1995.

CURADO, M. L.; CRUZ, M. J. V. Investimento Direto Externo e industrialização no Brasil. Revista de Economia Contemporânea, Rio de Janeiro, v. 12, n. 3, 2008.

DUNNING, J. H. Explaining changing patterns of international production: in defense of the ecletic theory. Oxford Bulletin of Economics and Statistics, v. 41, n. 4, Nov. 1979.

DUNNING, J. H. The ecletic paradigm of international prodution: a restatement and some possible extensions. International Business Studies, v. XIX, n. 1, Spring, 1988.

FAJNZYLBER, F. Industrializacion en América Latina: de la caja negra al casilero vacio. Cuadernos de La Cepal, Santiago, Chile, n. 60, 1989.

FRANCO, G. A inserção externa e o desenvolvimento. Revista de Economia Política, São Paulo, v. 18, n. 3, jul./set. 1998.

FRITSCH, W.; FRANCO, F. O Investimento Direto Estrangeiro em uma nova estratégia industrial. Revista de Economia Política, São Paulo, v. 9, n. 2, 1989.

GAZETA MERCANTIL. Edição de 12 de junho de 1996.

GONÇALVES, R. Estratégias dos oligopólios mundiais nos anos 90 e oportunidades para o Brasil. Nota Técnica Temática do Bloco: Condicionantes Internacionais da Competitividade. Estudo da Competitividade da Indústria Brasileira, 1993.

HYMER, S. International operations of national firms. A study of direct investiment. Thesis (PHD)–MIT, 1976.

LAPLANE, M. O complexo eletrônico na dinâmica industrial dos anos 80. Tese (Doutorado)– Unicamp. Instituto de Economia, 1992.

LAPLANE, M; SARTI, F. Investimento Direto Estrangeiro e a retomada do crescimento sustentado nos anos 1990. Economia e Sociedade, Campinas, n. 8, jun. 1997.

LAPLANE, M. et al. Empresas transnacionais no Brasil nos anos 90: fatores de atração, estratégias e impactos. In: CHUDNOVSKY, D. (Org.). El boom de inversión extranjera directa en el Mercosur. Buenos Aires: Siglo Veintiuno de Argentina Editores, 2001.

MATTOS, L. B.; CASSUCE, F. C. C; CAMPOS, A. C. Determinantes dos Investimentos Diretos Externos no Brasil, 1980-1994. Revista de Economia Contemporânea, Rio de Janeiro MODIANO, E. A ópera dos três cruzados: 1985-1989. In: ABREU, M. P. (Org.). A ordem do progresso. Rio de Janeiro: Editora Campus, 1990.

NASSIF, A. Há evidências de desindustrialização no Brasil? Revista de Economia Política, São Paulo, v. 28, n. 1, jan./mar. 2008.

NONNENBERG, M. J. B. Determinantes dos Investimentos Externos e impactos das empresas multinacionais no Brasil – as décadas de 70 e 90. Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas, IPEA. agosto, 2003. (Texto para Discussão, n. 969).

OLIVEIRA, G. O Brasil Real: desafios da pós-estabilização na virada do milênio. São Paulo: Editora Mandarim, 1996.

POSSAS, M. L. Multinacionais e industrialização no Brasil. In: BELLUZO, L. G. M.; COUTINHO, R. Desenvolvimento capitalista no Brasil: ensaios sobre a crise. 2. ed. São Paulo: Brasiliense, 1983.

SARTI, F.; LAPLANE, M. F. Investimento estrangeiro direto e a internacionalização da economia brasileira nos anos 1990. Economia e Sociedade, Campinas, v. 11, n. 1 (18), jan./ jun. 2002.

SUZIGAN, W. A indústria brasileira após uma década de estagnação: questões para a política industrial. Economia e Sociedade, Campinas, v. 1, n. 1, 1992.

TAVARES, M. C. Acumulação de capital e industrialização no Brasil. Tese (Livre Docência) –UFRJ, 1975.

TAVARES, M. C. Ajuste e reestruturação nos países centrais: a modernização conservadora. Economia e Sociedade, Campinas, v. 1, n. 1, 1992.

WILLIAMSON, O. E. Markets and hierarchies: analysis and antitrust implications. New York: Free Press, 1975., v. 11, n. 1, jan./abr. 2007.

A Economia e Sociedade utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.