Como aposentadorias e pensões afetam a educação e o trabalho de jovens do domicílio

Palavras-chave: Aposentadorias. Jovens. Trabalho. Lógite mutinomial

Resumo

A questão central é saber como o valor da parcela do rendimento domiciliar formada por aposentadorias e pensões afeta a probabilidade de jovens (15 a 21 anos de idade) desse domicílio não estarem estudando nem participando do mercado de trabalho. Combinando as possibilidades de estar ou não freqüentando escola e estar ou não no mercado de trabalho, há 4 situações, cujas probabilidades foram analisadas por meio de um lógite multinomial. Usando dados da PNAD de 2006 mostra-se que o rendimento de aposentadorias e pensões contribui claramente para aumentar a probabilidade de o jovem estudar e não participar do mercado de trabalho. Não há base para afirmar que aposentadorias e pensões contribuem para aumentar a probabilidade de que os jovens do domicílio não estudem nem participem do mercado de trabalho.

Abstract

The central question of this paper is to determine whether the component of the household income constituted by pensions affects the probability of the youngsters (15 to 21 years old) in the household being neither students nor labor suppliers. Combining the possibilities of attending or not attending school and participating or not in the labor market, there are 4 situations whose probabilities are analyzed using a multinomial logit model. Using data from the 2006 Brazilian National Household Sample Survey, it is shown that the income of pensioners contributes substantially to increase the probability of the household’s youngsters being in school and not participating in the labor market. There is no evidence that pension incomes in a household increase the probability of their youngsters being simultaneously outside school and outside the labor market.

Key words: Pensions. Youngsters. Labor. Multinomial logit

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodolfo Hoffmann, Universidade Estadual de Campinas
Possui graduação em Agronomia (1965), mestrado em Ciências Sociais Rurais (1967), doutorado em Economia Agrária (1969) e títulos de Livre Docente (1971) e Professor Titular (1981), sempre pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ) da Universidade de São Paulo (USP). Foi professor associado do Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) de 1996 a 2012.

Referências

GREENE, W. H. Econometric analysis. 4. ed. Prentice-Hall, 2000.

NICHOLSON, B. A previdência injusta: como o fim dos privilégios pode mudar o Brasil. São Paulo: Geração Editorial, 2007.

REIS, M. C.; CAMARGO, J. M. Impactos de aposentadorias e pensões sobre a educação e a participação dos jovens na força de trabalho. Pesquisa e Planejamento Econômico, Rio de Janeiro, v. 37, n. 2, ago. 2007.

Publicado
2016-01-06
Como Citar
Hoffmann, R. (2016). Como aposentadorias e pensões afetam a educação e o trabalho de jovens do domicílio. Economia E Sociedade, 19(1), 201-209. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/ecos/article/view/8642732
Seção
Notas

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)

1 2 > >>